A vida numa manhã de domingo


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Vida. Quatro letras. Muitos significados.

Pela manhã viver é sentir o aroma do café. Renascer por mais um dia.

A vida vive de certezas quando sabemos para onde e porque estamos indo a algum lugar. Vive de um talvez quando se deseja alguma coisa que pode acontecer. O que não se sabe é quando e como. A vida vive de expectativas e de tempo. Tempo que voa, que passa rápido, que quando se vê, já foi.

A vida vive em um túnel de incertezas quando não se sabe o que vai acontecer. Dentro dele, ela anda nos trilhos de apenas uma mão. Só vai, não volta. Não volta para perguntar se aquele desvio era o melhor caminho. Se aquela saída era um atalho ou um beco. Nesses trilhos o trem leva a bagagem da nossa vida. Cada experiência que tivemos.

Durante a tarde a vida vive caminhando pelo viver do inusitado. Do inesperado. Do inacreditável. Do surpreendente. Do viver para crer. Do viver para ver. Do viver para sentir.

Durante o dia ela vai de um lado para o outro. Observando tudo ao seu redor.

A vida é amarga quando se tem alguma decepção, e doce quando se tem uma alegria, um motivo para sorrir. A vida se apresenta diferente para cada pessoa. Se apresenta tímida diante de um desafio. Corajosa diante de um sonho. A vida vive de sonhos. Um sonho comum faz parte da rotina de todos nós. Um sonho peculiar pertence a apenas um de nós. Viver é contar as estrelas até dormir ou espiar pela janela a serenata dos pássaros para o amanhecer. Viver pela vida é tentar, e tentar novamente se for preciso. É não desistir quando se tem os maiores e melhores argumentos para parar no meio do caminho. Parar no meio da correria para viver. Para pensar. Para recomeçar.

Vida… vida que pulsa… vida que respira… vida que vive… vida que sente… vida que balança…  que tropeça, mas não cai… que tem a ginga do brasileiro… que tem o sotaque do gaúcho… que tem a beleza das praias… vida…

De noite a vida não para, mas vai descansar para amanhã viver mais um pouco do que chamamos de… vida.

Por Patrese Lehnhart Rabenschlag, acadêmico de jornalismo.

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *