Fórum de Comunicação: jornalismo ambiental em debate


Por Luisa Neves

 

Oficina de Jornalismo Ambiental desperta interesse em ecologia. Foto: Laboratório Fotografia e Memória.

A Oficina Jornalismo Ambiental, ministrada no segundo dia do 11º Fórum de Comunicação pela jornalista Bárbara Henriques, atraiu a atenção dos inscritos do começo ao fim. Sob o título “Percepção e sensibilidade para a produção de reportagens”, a egressa do Curso de Jornalismo da Unifra destacou a necessidade de Santa Maria levantar uma bandeira em favor da preservação do ambiente.

O proposta da oficina da oficina era tornar os acadêmicos sensíveis às atitudes que podem ajudar na preservação da natureza, pois diante da crise ecológica a imprensa precisa, além de informar, educar. Segundo a jornalista, o repórter precisa saber aonde quer chegar com as matérias ambientalistas. “A ideia é informar para sensibilizar”, assegura.

A oficina, realizada na tarde de quinta-feira, foi dividida em dois momentos. O primeiro seguiu o percurso do interesse do jornalista pelo tema, o qual passa a ser uma causa a cada matéria. “É impossível sermos imparciais nas reportagens ambientais, pois é certo que tomaremos posição a favor da natureza. O jornalismo ambiental tem causa, levanta uma bandeira”, argumenta Bárbara. O segundo momento teve como objetivo conscientizar os alunos enquanto cidadãos.

A ministrante evidenciou a importância de o repórter não somente defender o que acredita e cobrar uma postura da audiência, mas também manter as pequenas atitudes que colaboram para preservação das cidades e de todo planeta.  Através de dicas simples, porém importantes, a oficina despertou nos ouvintes a consciência ecológica e o interesse de praticar cidadania através da comunicação. “Para sensibilizar a gente tem que conhecer. A gente tem que acreditar no que escreve. Se não pensarmos que a nossa matéria tem poder de transformar, não adianta fazer”, finaliza Bárbara.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *