Projeto de poesias nas ruas leva amor à Santa Maria


Por Victoria Papalia

 

Poesia nos muros da cidade de Santa Maria é uma tentativa de espalhar amor pela cidade. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Poesia nos muros da cidade de Santa Maria é uma tentativa de espalhar amor pela cidade. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

O clichê negativo e generalista de que a sociedade caminha rumo ao individualismo e que, portanto, as pessoas não se preocupam umas com as outras, tem sido desconstruído em algumas iniciativas, como na ação realizada na última quarta-feira, 22 de outubro. A aspirante a jornalista, Manuela Fantinel, de 18 anos, saiu às ruas de Santa Maria com a iniciativa “Fazendo um carinho em quem vive com pressa”. A jovem escritora colou poesias de própria autoria em alguns bairros da cidade.

Segundo Manuela, a inspiração surgiu de alguns movimentos semelhantes que ocorreram em outros municípios. Tendo em vista a aceitação de sua página no Facebook, “Minha Reserva de Amor”, Manuela que já foi premiada em 2012 no XXXII Concurso Literário Municipal, quis irromper com a poesia nos lugares por onde passam pessoas sem acesso à página. “Eu gosto da sensação de não saber quem está lendo e o que vai acontecer. Precisamos fazer algo para melhorar e eu acho que se eu saísse nas ruas e encontrasse poesia, eu gostaria mais de Santa Maria”, disse a estudante.

Manuela pretende dar continuidade a ação e colar poesias em outros locais de Santa Maria. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Manuela pretende dar continuidade a ação e colar poesias em outros locais de Santa Maria. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

A intervenção não foi uma tentativa de gerar repercussão na página da rede social. “Se eu quisesse ganhar curtidas eu pagaria R$ 20 para o Facebook divulgar. Eu fico tão louca pensando no que pode acontecer no dia de uma pessoa que eu acho que vale a pena”. Enquanto colava as poesias, Manuela observou a boa reação das pessoas, que chegaram a pedir para levar para casa.

 

Minha Reserva de Amor

“Minha Reserva de Amor” foi criada em junho deste ano e já conta com cerca de 1500 curtidas na rede social. “Acredito que a poesia da página é algo bem íntimo e me traz, muitas vezes, uma grande identificação. É raro encontrar alguém que consiga fazer isso”, contou a seguidora da página, Renata Teixeira, de 18 anos.

Ilustração feita por Pablo, da Minha Reserva de Amor.

Ilustração feita por Pablo, da Minha Reserva de Amor.

A página conta com a participação do estudante de Publicidade e Propaganda, Pablo Vargas de Almeida. O estudante ilustra as poesias de Manuela. “Eu queria, há algum tempo, fazer algo assim. Foi quando encontrei a página da Manu e curti os poemas. Logo que li, já pensei em fazer parte daquilo. Falei com ela sobre ideia de ilustrar e ela curtiu muito e no outro dia já estava de moderador da página”, declarou ele.

Confira uma das poesias mais recentes da “Minha Reserva de Amor”:

por que é que o amor do outro é sempre mais bonito?
por que é que o adeus do outro é sempre
menos
doído?
se todos aqueles que se desencontram
deixam algo
distorcido
nunca satisfeitos com a entrega ou a censura
sempre existe um vizinho com uma mulher mais pura
como faço para ser eu mesma,
e ainda assim,
ser tua?
o romance do outro
é sempre mais verdadeiro
eles bebem mais, transam mais, confiam mais
o amor do outro é sempre mais inteiro
e assim, vão-se os laços
sobra esse amontoado
de nós
em nós
que não desatam
mas não sabem andar a sós
outra noite, outro cheiro, outro plano
vou morrer sem ter dito:
eu te amo!
mas a gente nunca diz
comparamos um amor ao outro
“acho que o meu
está por um triz”

eu não quero estar em nenhum outro ninho
vamos reatar os velhos nós
sem comparações
com o vizinho
o amor
mais bonito
é o que continua vivo
quando precisa
caminhar
sozinho

o amor do outro é cachaça
o meu, água e sal
o amor do outro tem sorrisos, flores e fotos
o meu
viva à margem

marginal

pare de procurar
do outro lado da janela

o amor que não aconteceu
não é amor

sem segundas opções ou cálculos de cautela
repare em quem te para

e está
à tua espera

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *