A vida na Espanha


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Depois de duas semanas aqui, a vida começa a se organizar. Os guris já estão na escola e jogando futebol, preocupações a menos. Tanto nas escolas como no time de futebol foram muito bem recebidos. As aulas já se encaminham para o final de curso, pois o calendário escolar é de setembro a junho. O sistema educativo espanhol é constituído de educação infantil (do zero aos seis anos), não obrigatória. Os ciclos obrigatórios compreendem educação primária (dos seis aos 12 anos); educação secundária (dos 12 aos 16 anos) e o bacharelato (16 aos 18 anos), que é a última etapa antes da faculdade. São oferecidas as opções de ciência e tecnologia, humanas e ciências sociais e artes. Na última semana, o assunto predominante foi as eleições andaluzas, realizadas no domingo, 22, com a vitória do Partido Socialista Operário Espanhol para a presidência da Junta Andaluza, que também obteve o maior número de deputados. No entanto, os partidos que mais cresceram nessas eleições foram Podemos e Ciudadanos.

já tem bastante movimentação de turistas para a semana santa, principalmente no centro histórico.

É forte a movimentação de turistas para a semana santa, principalmente no centro histórico de Córdoba. Igreja  Conventual de San Pedro de Alcantára.

Outro assunto que preocupa grande parte dos espanhóis é a intervenção no Banco de Madrid. O problema foi a intervenção do Principado de Andorra no Banco Privado de Andorra, proprietário do Banco de Madrid, sob a acusação de lavagem de dinheiro, aí incluído o dinheiro da máfia chinesa e russa. Por enquanto, os clientes do Banco de Madrid podem sacar dois mil e quinhentos euros semanais, para desespero de muitos que têm a economia de uma vida na poupança daquele banco.
A crise econômica, a austeridade da política de governo, o confisco de moradias por parte dos bancos e a falta de emprego motivaram milhares de pessoas a se concentrar em Madrid no sábado, 21. Sob o tema Pão, Trabalho, Teto e Dignidade, as Marchas da Dignidade reúnem pessoas de todas as províncias que saem de suas localidades e marcham até a capital do país.
O terrorismo é o fantasma a rondar os espanhóis. O último ato foi em um atentado no Museu Bardo, na Tunísia, onde morreram dois espanhóis e outros ficaram feridos. Além disso, nas últimas semanas foram detidos em Madri vários suspeitos de pertencer ao grupo Estado Islâmico.

Cartazes anunciam a Semana Santa na cidade espanhola de Córdoba. Fotos: Carla Rossa

Cartazes anunciam a Semana Santa na cidade espanhola de Córdoba. Fotos: Carla Rossa

A primavera veio trazendo chuvisco em Córdoba, chuvas fortes em Andalucía e mantendo o friozinho. Na região mais ensolarada da Espanha não pudemos acompanhar o eclipse por conta da falta do sol. A próxima semana será cheia de novidades. Vamos poder acompanhar pela primeira vez a Semana Santa. Talvez o período mais importante para os espanhóis. É a semana em que grande parte da população viaja, já que de 27 de março a 5 de abril as aulas estão suspensas e, muitos, também não trabalham nesse período. Expectativa para as procissões das diversas irmandades e confrarias da cidade que começam no domingo de Páscoa e se estendem por toda a semana.

Por Carla Rossa, jornalista e colaboradora da ACS na Espanha.

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *