Mundo digital é progresso ou retrocesso?


Por Guilherme Trucollo Ebling

 

Luciane Najar Smeha palestrou sobre o vicio em tecnologia, e games onlines, apresentando os sintomas dos “viciados”. Fotos: Ticiana Leal - Laboratório de Fotografia e Memória

Luciane Najar Smeha palestrou sobre o vicio em tecnologia, e games onlines, apresentando os sintomas dos “viciados”. Fotos: Ticiana Leal – Laboratório de Fotografia e Memória

Nesta manhã,08, ocorreu mais uma palestra, do XIX Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão, SEPE, no Centro Universitário Franciscano. Luciane Najar Smeha psicóloga e professora no curso de Psicologia da Unifra palestrou sobre o vício em tecnologia e games onlines, apresentando os sintomas dos “viciados”, e possíveis soluções para esse vício.

Luciane contou que os sintomas de um viciado “na vida online” são basicamente semelhantes aos de um viciado em uma droga, “o principal e primeiro sintoma que vimos, é o da perda da noção de tempo.  Vamos ficar 5 minutos e perdemos horas ali”, completa a palestrante.

O tratamento para o vício da internet é considerado mais complexo que o de drogas como a cocaína, pois não tira totalmente o “produto” do usuário, mas sim o reeduca para usar de forma equilibrada. “Devemos controlar a tecnologia, para ela não nos controlar”, disse Luciane no encerramento da palestra.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *