A campanha da Feira do Livro já está nas ruas


Por Bibiana Campos

 

Imagem: Divulgação

Santa Maria está em contagem regressiva para a edição anual da Feira do Livro: na noite do dia 10 de abril, segunda-feira, o auditório da Sociedade União dos Caixeiros Viajantes (SUCV) recebeu convidados e imprensa local para o lançamento oficial da 44ª Feira do Livro. Para aqueles envolvidos na produção do evento, os motores estão esquentando faz tempo.

A identidade visual da campanha de 2017 foi desenvolvida por alunos do 6º semestre de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Franciscano. Eduardo Jardim, Giorgio Tonial, Jéssica Carvalho e José William Bortolotto foram supervisionados pela professora Graziela Knoll durante todo o processo. Mas afinal, como tudo isso começou?

“A inspiração inicial para o conceito da campanha deste ano foi um vídeo publicitário chamado ‘Dumb Ways to Die’”, diz Eduardo Jardim. “Percebemos que, nas campanhas anteriores, as peças publicitárias eram todas com base fotográfica, pensamos em mudar um pouco e criar personagens ilustrados para trabalhar em cima deles”.

As ilustrações são uma mistura de emojis, Dumb Ways to Die e tudo mais o que serviu de inspiração para o desenvolvimento. “Preferimos trabalhar com ilustrações  porque elas têm um maior poder de fixação e ainda gera uma identidade com o público e com a Feira”, explica José Willian. Giorgio Tonial complementa dizendo que, das cores às ilustrações, foi tudo um processo de lapidação do que estava sendo desenvolvido a partir das informações e instruções sobre o evento. “Criamos diversos personagens com muitos conceitos diferentes até chegar no produto final, que fechou melhor com o que estavam buscando dentro da proposta”.

Junto com o jingle, foram apresentadas quatro peças com personagens ilustrados em diversas situações que mostram o poder transformador da leitura através do crescimento pessoal, das emoções e na formação de relacionamentos. A campanha pode ter os estudantes universitários como público-alvo, mas vai bem além disso. Giorgio Tonial destaca que “o público pode se relacionar pois é abrangente e mostra que o livro é o companheiro da vida de cada um, fazendo parte em diversos momentos”. Estes momentos servem tanto como inspiração como incentivo, pois a leitura é uma reação em cadeia saudável e responsável por mudanças significativas. “Buscamos incentivar a leitura desde a criança até o mais velho, dos estudantes e mais velhos quem já tem o hábito da leitura a ir para a Praça”, finaliza Tonial.

Em 2016, foram 55 mil livros vendidos e Praça lotada até o último dia. Para este ano, a expectativa é de superação que já inicia com uma campanha diferente: cores marcantes e personagens ilustrados em situações que todos os leitores podem se relacionar e, por quê não, pensar em outras inúmeras situações que foram transformadas pelos livros ao levá-los para casa durante duas semanas de cultura efervescente no centro da cidade?

A Feira do Livro de Santa Maria é uma realização da Prefeitura Municipal, Câmara do Livro, CESMA, UFSM, Centro Universitário Franciscano e 8ª Coordenadoria Regional de Educação, e acontece entre os dias 29 de abril a 14 de maio na Praça Saldanha Marinho das 13h às 21h, exceto aos sábados, quando inicia às 10h.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *