Educação para preservar o meio ambiente


Por Bibiana Campos

 

No dia 05 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e, para muitos, é apenas mais um dia. Para Alexandre Swarowsky, coordenador do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária do Centro Universitário Franciscano, é um dia importante para chamar a atenção dos cidadãos para um problema comum e que parece pequeno, mas que influencia a vida de todos: o lixo doméstico. Basta prestar atenção ao caminhar pelas ruas de Santa Maria e atentar  às reclamações sobre o assunto em redes sociais para ter consciência de que a situação está crítica e longe do ideal.

É praticamente impossível fugir da produção de resíduos. O ponto a ser trabalhado é o que fazer com o lixo doméstico e como realizar corretamente sua separação e descarte. “Fazendo a separação correta em casa, já daria o destino correto e o problema poderia ser muito menor”, explica Swarowsky, que ainda frisa que deveria haver melhorias no que diz respeito à educação e consciência ambiental da população.

A matéria orgânica produzida diariamente pode ser utilizada na forma de compostagem, por exemplo, e utilizar como adubo em hortas. Já materiais como vidro, plástico e metal podem ser reaproveitados e toda a reeducação começa em casa. Apesar de o Município ainda não dispôr de coleta seletiva, este trabalho pode com cada cidadão: basta fazer a devida separação dos resíduos orgânicos dos secos e entre eles, mesmo passando por triagem ao chegarem à Central de Tratamento de Resíduos de Santa Maria e depois serem separados. “Se fizermos nossa parte em casa, já é de grande ajuda”, explica Alexandre, que também fala um pouco sobre o processo a partir da chegada do lixo ao CRVR: as pessoas responsáveis pelo processo de triagem fazem o diagnóstico de cada recipiente: se for constatado material orgânico, os sacos não são abertos e seguem direto para o aterro. Se a presença de resíduos recicláveis é detectada, os sacos são abertos e a triagem é realizada.

O curso da Unifra também realiza projetos de extensão em escolas municipais, com a proposta de conscientizar crianças em idade escolar a cuidar de como fazer o descarte correto de resíduos e atentar à sustentabilidade, que causam um grande impacto na sociedade – começando sempre pelo ambiente familiar. Iniciativas de reciclagem, como o recolhimento de caixas de leite higienizadas que podem ser utilizadas como isolamento térmico em casas de famílias de baixa-renda possivelmente será retomada este ano, em conjunto com o curso de Engenharia de Materiais. A iniciativa é interessante por prover conforto térmico e da reutilização de materiais.

Para quem tiver interesse em doar caixas de leite previamente higienizadas ou obter mais informações sobre o projeto, entre em contato através do (55) 3026-6971 ou do e-mail engambiental@unifra.br.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *