Homeopatia: desvendando o efeito placebo


Por Rafael Marques de Bem

 

Em meio à polêmicas, a homeopatia tem mais de 200 anos. Fotos: Rafael Marques de Bem

As pessoas buscam tratamentos alternativos de saúde que fogem do modelo da medicina tradicional. Algumas preferem buscar seu tratamento em lugares que não possuem relação com a indústria farmacêutica – aquela que abastece as prateleiras com caixas de remédios, comprimidos, ampolas e seringas.

O comprimido ou a pílula são trocados pelo conta gotas de vidro do frasco. Ao invés de ter um sabor doce que serve para disfarçar o paladar do paciente, esse tem um gosto diferente, que lembra uma bebida alcoólica. A homeopatia é uma forma de tratamento médico alternativo que não possui características semelhantes aos tratamentos médicos tradicionais.

Surgida na Alemanha há mais de 200 anos, a homeopatia é uma especialidade médica que possui seu princípio de funcionamento a partir da Lei dos Semelhantes. De acordo com esta lei, uma substância que causa uma doença ou sintomas indesejáveis, quando utilizada sob a forma homeopática produz o efeito de cura numa pessoa que tenha sintomas semelhantes aos causados por estas substâncias. Por exemplo, o que causa mal a alguém “saudável” poderá curar uma pessoa doente. Se um composto sob a forma de veneno causa vômito a uma pessoa, esse mesmo composto quando ingerido em sua versão homeopática (diluído) poderá tratar pacientes com problemas de vômito.

A dose do medicamento homeopático é diluída em escala “infinitesimal”. Estas doses infinitesimais consistem na diluição vigorosa de um medicamento e na dinamização para “despertar” propriedades que estão escondidas na fórmula do composto. Através de triturações, diluições e agitações sucessivas, processos próprios da produção homeopática, os medicamentos tornam-se concentrados.

Medicamentos das farmácias homeopáticas tem grande procura em Santa Maria, RS.

A homeopatia é difundida no mundo todo. No Brasil esta especialidade médica é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980 e pela Assembleia Geral de Saúde da OMS (Organização Mundial da Saúde), desde 1977.

A homeopatia em Santa Maria

Em Santa Maria, a homeopatia é produzida em duas tradicionais farmácias homeopáticas: a Souza Marques e a Cruz Vermelha. A Farmácia Homeopática Souza Marques atua neste ramo desde agosto de 1996, com o preparo de medicamentos homeopáticos e especialidades fitoterápicas.

O estabelecimento possui experiência familiar de mais de 80 anos no ramo da homeopatia clássica. Foi fundada pela farmacêutica Maria Magdalena Souza Marques.

A direção da Farmácia Homeopática Souza Marques é de responsabilidade de João Leonorino Souza Marques, 59 anos. O gerente do estabelecimento explica que o medicamento homeopático diferente do alopático, não possui componentes químicos em sua composição. “ O homeopático é preparado a partir dos três reinos naturais, que seriam o mineral, animal e vegetal. Desses reinos é extraído o medicamento homeopático que não agride o organismo em nada e que funciona se utilizado da maneira correta”, explica João Souza.

Já a Cruz Vermelha foi fundada em março de 1926 pelo farmacêutico João da Fontoura e Souza. Dedica-se na produção de medicamentos homeopáticos por mais de 80 anos.

O gerente da Farmácia Cruz Vermelha, Marcelo Beltrame e Souza, 29 anos, neto do fundador do estabelecimento, acredita que tanto o remédio homeopático quanto o alopático são medicamentos que agem da mesma forma no organismo do paciente. “ O que difere a homeopatia da alopatia é somente a composição. No medicamento homeopático você terá fontes naturais de extração do medicamento o que é diferente dos alopáticos que possuem elementos químicos em sua fórmula”, esclarece Marcelo Beltrame.

Pesquisas e polêmicas

Produção de medicamentos homeopáticos.

Algumas pesquisas realizadas apontaram que os efeitos do medicamento homeopático são placebo. Não seria a substância homeopática em si que ajudaria o paciente no tratamento, mas sim a parte psicológica do mesmo, sua fé. Uma das pesquisas mais recentes sobre o uso da homeopatia foi realizada em 2015 pelo Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da Austrália. Na ocasião foram analisados mais de 176 estudos sobre este tema e ficou comprovado que não há nenhuma evidência confiável a partir de pesquisas em seres humanos.Para o médico clínico geral, homeo-pata e acupunturista, Adair Marques, a diferença entre o medica-mento homeopático do alopático está no seu mecanismo de ação. “ A homeopatia é um tratamento mais energético do que químico. A medida que no medicamento homeopático nós vamos diminuindo a substância material, aumentamos a energia daquela substância no líquido solvente. O tratamento homeopático faz parte do grupo das terapias vibracionais. O mecanismo de ação é através da frequência vibratória do medicamento que fica impregnado na água que nós utilizamos como veículo desse medicamento. Portanto, ele atua mais como medicamento energético reequilibrando a energia vital”, descreve Adair Marques.

Leia a reportagem completa no site do Noticiência. 

Reportagem produzida para a disciplina de Jornalismo Científico.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *