Morrostock 2018 já tem local confirmado


Por Matheus Mattos

 

Banda Dingo Bells na noite de abertura do Morrostock 2017. Foto: Vitória Proença

Para quem já está com saudade do “Morro”, ou para quem não pôde participar da edição deste ano, anunciamos, em primeira mão, que o Morrostock 2018 já tem local confirmado e data estimada. Pelo terceiro ano seguido, será em Santa Maria, e deverá ser realizado no final de semana entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro de 2018. O Morrostock é um festival independente de rock alternativo. A  edição de dez anos ocorreu entre sexta-feira (1º) e domingo (3), no Balneário Ouro Verde, em Santa Maria.

Inicialmente, a sede era Sapiranga, na região da serra gaúcha. Entre os dias 11 e 14 de outubro de 2007, aconteceu a primeira edição. Segundo a assessoria do Morrostock, o festival nasceu da vontade de criar um espaço onde as pessoas pudessem viver conectadas com a natureza, a música e a arte.

Durante os quatro dias, o Morrostock Open Air Festival 2007 recebeu, no Bar do Morro em Sapiranga, já em seu evento de estreia, bandas internacionais como Rattus (Finlândia) e See You In Hell (Rep Checa) e bandas nacionais, com destaque para os gaúchas Wander Wildner e Graforréia Xilarmônica, entre outras. Cerca de 2 mil pessoas estiveram presentes no festival.

Banner oficial de divulgação do Morrostock 2007

Até o ano de 2014, o festival continuou em Sapiranga, recebeu inúmeras bandas conhecidas no circuito do rock alternativo gaúcho e brasileiro, além de algumas bandas de Santa Maria como a Rinoceronte, Pylla e C14 e Inseto Social.

Morrostock da virada

A primeira edição fora de Sapiranga foi realizada entre os dias 30 de dezembro de 2014 e 4 de janeiro de 2015 em Marau, na região norte do Rio Grande do Sul.  O local escolhido foi a Cascata do Carrascal.  Com 28 bandas, todas regionais ou nacionais, foi um dos festivais mais festejados tanto pela localidade como pela época do ano.

Após a edição “extra” do festival, em 2015, o “Morro” voltou para a serra, na cidade de Capela de Santana. Ao total,  35 bandas se apresentaram no palco do balneário Idone, entre os dias 9 e 12 de outubro. Este festival foi marcado pela volta das atrações internacionais, com os argentinos da Imigrantes. Outros destaques foram O Terno e Jupiter Apple.

Morrostock em Santa Maria

Música, paz, amor e tinta na pele. A arte no corpo e na alma do Morrostock 2016. Foto: Maria Luísa Viana.

Em 2016, comemorando seu nono ano, o Morrostock “desembarcou” em Santa Maria. Entre os dias 2 e 4 de dezembro, o “Coração do Rio Grande” recebeu 41 bandas no Balneário Ouro Verde. Bandas internacionais como a Imigrantes (AR), Cuatro Pesos de Propina (UY), Sonido Satanas (MEX), além de nacionais e regionais, como Guantánamo Groove (SM), Cartolas (POA) e O Grande Grupo Viajante (SP), entre outros, animaram o público e os produtores do evento, fazendo de Santa Maria a primeira cidade, além da originária Sapiranga, a receber mais de uma edição do festival.

Público animado com uma das 41 bandas que participou da edição 2016. Foto: Maria Luísa Viana.

Segundo a assessoria do Morrostock, Santa Maria foi a primeira cidade a receber uma segunda edição do evento por sua posição estratégica, no centro do estado, o que facilita participação de pessoas do mais variados locais, mesmo sendo longe da capital Porto Alegre. Além da localização da cidade, os organizadores citaram a recepção e a infraestrutura do Balneário ouro Verde e sua natureza exuberante.

Wander Wildner no Morrostock 2016. Foto: Maria Luísa Viana.

A edição 2017 contou com a apresentação de 42 bandas, com destaque para Liniker e os Caramelows, Apanhador Só, Bixo da Seda, a volta das atrações internacionais Imigrantes, Cuatro Pesos de Propina e Proyecto Gomez Casa, além da atração considerada principal, confirmada após a divulgação oficial da lista de atrações, Os Mutantes.

A banda foi criada em 1966, em São Paulo, por Arnaldo Baptista, Rita Lee e Sérgio Dias. Participaram da banda também o baixista Liminha e o baterista Dinho Leme. Os Mutantes  são considerados uma das maiores bandas do rock brasileiro. Algumas das músicas mais conhecidas são Baby, Ando Meio Desligado e Balada do Louco. Em 2017 Os Mutantes estrearam uma nova formação que conta com Sérgio Dias – último dos integrantes originais –, Esméria Bulgari, Henrique Peters, Claudio Tchernev e Vinícius Junqueira.

Sérgio Dias, líder da d’Os Mutantes, durante o show no Morrostock 2017. Foto: Vitória Proença.

Além das bandas citadas, ainda há mais uma a se destacar. A banda Selvagens à Procura de Lei  já teve destaque na revista Rolling Stone onde a música Tarde Livre  foi eleita como a melhor de 2016 por voto popular. A banda já participou da edição 2017 do Lollapalooza e já está confirmada para a próxima edição.

Questionados sobre o sentimento de completar 10 anos de Morrostock, a assessoria respondeu – ficamos muito felizes e gratos de ver que a nossa utopia é a mesma de outras pessoas e o que o festival significa para elas. A resposta do público, que cresce ano a ano, é o nosso combustível para seguir produzindo o “elo perdido” dos grandes festivais. Mesmo em tempos de crise, entendemos que um evento que propaga paz, amor, empatia, liberdade e cuidados com a natureza é essencial para enfrentar os dias de hoje.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *