O problema não é o que vira notícia, mas sim o que deixa de ser: o tema da redação do vestibular


Por Gabriela Gabbi

 

‘’Por mais que não vire notícia nos jornais, por mais que você passe e finja que não viu, a pobreza continua ali’’.
O tema de redação proposto interroga o papel da mídia sobre as reais necessidades, ofuscando diariamente a pobreza das pessoas carentes. A pobreza faz parte da estética nas ruas. Após a divulgação do tema, que estava previsto para as 16:30, conversamos com a coordenadora do cursinho Fleming Medicina, de Santa Maria, Magali Pagnonceli. A professora de redação afirma que esse é um tema social, que abrange todos os temas sociais tratados até hoje: a pobreza. O tema delimita bem a falta de visibilidade das pessoas carentes, sendo bem trabalhado no cursinho e bem trabalhado pela UNIFRA também e um tema bem tranquilo para os alunos escreverem.
‘’Como o nosso IDH caiu bastante, era tema que poderia sim ser esperado’’, relata Mariane Lazzari, professora de redação do TOTEM em Santa Maria. O foco maior desse tema é a invisibilidade, tem uma relação e uma crítica bem forte à mídia, um dos principais agentes dessa invisibilidade que prioriza brancos e ricos em sua dramaturgia.
Vitor Beltrame, 23 anos, candidato ao curso de Farmácia, conta que gostou muito de escrever sobre o tema, ‘’achei melhor que o tema do ENEM. Infelizmente é verdade a proposta da redação, mas é bem mais acessível a escrita’’, relata o jovem.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *