Seminário vai discutir memorial às vítimas da boate Kiss


Por Fernando Cezar

 

Seminário sobre Campanha de Arrecadação ao memorial às Vítimas da boate Kiss ocorre na Unifra. Foto: Juliano Dutra, Labfem

Um Memorial a favor da vida. É este o sentimento que pais, familiares e a população de Santa Maria tem em relação à Campanha de Arrecadação ao memorial às vítimas da boate Kiss.

Mas o que seria um memorial? Para que serve?  Para responder essas perguntas, será realizado nesta sexta-feira, a partir das 18h30, um seminário que explicará e mostrará memoriais espalhados pelo mundo.

“Um memorial para Santa Maria”, como é chamado o seminário, trará explicações sobre o que é, a importância, e o significado deste memorial para a cidade e, ainda, vai elaborar conceitos e debater sobre os usos que o mesmo terá no município.

O seminário ocorre no Salão de Atos do conjunto I do Centro Universitário Franciscano em dois dias: nesta sexta-feira, 1, e no sábado, 2. O debate terá início às 18h30 na sexta, sendo aberto ao público. A programação pode ser vista direto no evento do facebook.

Já no sábado, o evento inicia às 9h e se estende até o final da tarde, porém este é restrito ao grupo de trabalho de familiares e convidados, pois será uma oficina participativa para a elaboração dos conceitos e usos do memorial.

Segundo Roselaine Kamphorst Paulo, mãe de uma das vítimas, “o memorial é uma forma de homenagear os jovens da tragédia. Eu como mãe me sinto bem, pois parece que estão valorizando mais a vida, o que é muito importante para a história, para que a tragédia jamais seja esquecida. E o memorial servirá como uma forma de que cada pessoa que perdeu a vida, seja lembrada daqui 50, 100 anos, e para mim como mãe, eu não quero que o que aconteceu caia no esquecimento.”, relata Roselaine.

A campanha foi lançada em sua primeira fase no dia 21 de agosto, e visa neste momento, arrecadar fundos para desenvolver um concurso público nacional de arquitetura para selecionar o projeto; o concurso será realizado pelo Instituto de Arquitetura do Brasil-RS (IAB-RS). Em um segundo momento, será feito o desenvolvimento do projeto arquitetônico vencedor. A terceira é a construção do Memorial. Os valores arrecadados serão destinados à primeira e à segunda etapa.

O prefeito Jorge Pozzobom, em coletiva realizada na abertura da campanha, deixou claro o seu desejo para o memorial: “Tenho falado em todos os lugares, que a gente quer que o memorial seja um espaço de homenagem, de reflexão, um espaço de vida,  onde possamos ali compreender a dor, e compartilhar amor, mas acima de tudo, um espaço que cada vez que passamos ali, tenha a certeza absoluta que nunca mais vai acontecer isso em Santa Maria”, enfatiza.

Reitora Iraní participou da campanha para o memorial. Foto: Juliano Dutra, Labfem

Iraní Rupolo, reitora do Centro Universitário Franciscano, que se fez presente na abertura da campanha, pensa que a melhor maneira de transpor o sentimento da tragédia é a união. “Santa Maria precisa fazer um processo de mais leveza. Não digo de superação, mas de como transpor este grande sofrimento,mas qual a melhor maneira? É a união. Este é um projeto de união e, por isso, nós estamos juntos”, afirma.

A campanha de arrecadação, em um primeiro momento, visa arrecadar 250 mil reais para a realização do concurso, mas a meta final é de 500 mil reais para a finalização do projeto até a sua construção.

Para doar, basta acessar o site juntos.com.vc/memorialkiss. Os valores de doação são para pessoas físicas,  R$ 50,00 e para pessoa jurídica, a partir de R$ 1000,00.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *