Direitos, políticas públicas e diversidade em debate no XXII SEPE


Por Mateus Ferreira

 

Ocorreram ontem à noite, no XXII SEPE as apresentações orais do Eixo Temático: Artes, Patrimônio Cultural e Economia Criativa e Eixo Temático: Direitos, Políticas Públicas e Diversidade. Os trabalhos de pesquisa foram apresentados no salão do Júri, no prédio 13, conjunto III.

Os trabalhos estiveram sendo apreciados por uma banca composta pelos professores Jaci Rene Costa Garcia e Rosane Leal da Silva, ambos do curso de Direito.  O professor Guilherme Howes Neto, 43 anos, da Universidade Federal do Pampa, apresentou o trabalho A ascensão da cidadania burguesa, que trás uma analise sobre o eventual protagonismo feminino muitas vezes não narrado, porque a história era contada por um olhar machista e ocultava feitos importantes de mulheres que ocorreram principalmente na Revolução Francesa.

Julia Marchezan Delanora, 21 anos, trouxe a pesquisa Fake News: linha tênue entre estado democrático de direito e propagação de notícias falsas, a acadêmica faz uma analise baseada no projeto de lei nº 6812/2017 que está sendo criada e tenta julgar no Brasil pessoas que espalharem Fake News. No Brasil ainda não existe uma lei aprovada, e está é a primeira proposta apresentada que deve ser julgada pelo congresso nacional.

A professora do curso de direito Paula Simone Bolzan Jardim, 39 anos, analisou através de sua pesquisa, Processos Criminais no início do século XX: reflexões históricas, três crimes que ocorreram no estado do Rio Grande do Sul e a maneira como a lei penal sofreu mudanças. O trabalho: Intervenção Federal no Rio de Janeiro: Ratificação Discursiva do Projeto Genocida do Estado foi apresentado pela acadêmica de direito Thais Bonato Gomes, 24 anos.  Nesta pesquisa a estudante analisa as ações da policia do Rio de Janeiro, o número crescente de mortos através de ações policiais, e também o número de PM’s mortos que se eleva. Todos os dados obtidos foram coletados através de pesquisas trimestrais.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *