Futuro promissor para dupla Grenal


Por Matheus Jardim

 

Estudo liderado pelo economista e consultor em finanças e gestão do esporte Cesar Grafietti projetou as receitas do Brasileirão 2019: cerca de R$ 2 bilhões. No ano que vem, os 20 clubes da Série A conhecerão um novo formato de divisão de cotas pela transmissão de 380 jogos. A Rede Globo recompensará os clubes em diferentes etapas: cota fixa, audiência, questão técnica e desempenho no Pay Per View. Por direitos de uso de imagem, Grêmio e Inter receberão cerca de R$ 108 milhões nesta temporada.

Atualmente a dupla conta com R$ 60 milhões. Já por outro lado Corinthians e Flamengo contam com R$ 170 milhões. Vasco, anualmente na série A do brasileirão fatura R$ 100 milhões. O modelo atual considera dois contratos diferenciados: TV aberta e fechada, placas de publicidade dos estádios e direitos internacionais, o que é negociado clube a clube; e um contrato global de Pay Per View, cuja distribuição dos recursos se dá a partir de uma pesquisa de torcedores feita em nove capitais brasileiras.

O novo modelo prevê ainda mais contratos. Um será para TV aberta e fechada, cuja divisão de valores se dará da seguinte forma: 40% dividido igualitariamente entre os 20 clubes, 30% de acordo com a quantidade de jogos transmitidos no ano e 30% pelo desempenho ao final do campeonato, do campeão ao 16º colocado. Onde por exemplo a dupla, a dupla neste ano 2º e 4º colocados receberia mais que R$ 60 milhões.

Audiências ajudarão à medida que 30% do valor serão distribuídos por exposição ou quantidade de jogos transmitidos.<>Não está claro como será a divisão, mas certamente audiência e desempenho na competição nortearão a decisão por transmitir algum clube em detrimento de outro, favorecendo a cota anual dos únicos clubes gaúchos que disputam a série A do Campeonato Brasileiro.

Produzido para a disciplinas de Jornalismo Digital I sob a orientação do professor Maurício Dias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *