Entre o pastel e o churrasquinho: as opções de lanche dos universitários


Por Agência CentralSul de Notícias

 

cantina

As opções da cantina, à esquerda, e o churrasquinho (foto à direita) disputam a preferência dos universitários. Foto: Gabriel Pfeifer

churrasquinhoTodos os universitários precisam de opções para se alimentar, não somente dentro da instituição, mas também nos arredores. No Centro Universitário Franciscano, as duas opções mais escolhidas e frequentadas pelos estudantes são a cantina da Universidade e o “tio do churrasquinho”, um vendedor de espetinhos em frente ao Conjunto III da Universidade, na rua Silva Jardim, 1175.

As duas propostas bem diferentes, dividem os estudantes. Ricardo Oliveira, de 20 anos, é estudante de administração da Unifra e é um assíduo cliente do churrasquinho, que segundo ele é mais barato e mais saboroso: “Como churrasquinho aqui todos os dias, muito por causa do preço. R$ 2,00 para um churrasquinho é bastante acessível, além de que alimenta mais do que algum lanche do bar, além de na minha opinião, ser mais saboroso”.

Outros aspectos que levam à escolha pelo churrasquinho em detrimento de algum lanche da cantina, segundo o estudante, são  o ambiente e o fato de a fila ser menor: “Geralmente no intervalo, os alunos acabam saindo pra rua para espaerecer, ao invés de ficar dentro da universidade, e acabam optando pelo churrasquinho, por ficar ali naquele ambiente, sem contar que a fila na cantina é muito grande, e o pessoal não tem paciência para esperar”, conta o estudante.

Por outro lado, a cantina tem lanches de preços diversos, a partir de R$ 2,00, e apresenta uma maior variedade de alimentos para os estudantes.

“Frequento mais a cantina porque tem uma maior variedade de alimentos, você nao precisa comer a mesma coisa todos os dias. O preço é maior, mas os produtos são de muita qualidade, além de possuir um local mais aconchegante, com mesas para sentar e conversar melhor com seus colegas”- opina o estudante de Publicidade, Eduardo, de 22 anos.

Segundo a gerente da cantina, Roselaine Ferreira, de 61 anos, outro atrativo para a cantina, é o fato de oferecer comida por kilo ao meio dia e à noite. “Os estudantes que ficam além da manhã na Unifra, necessitam realmente de um almoço, que dê mais sustentação ao invés de lanches, e acabam optando pela comida por quilo daqui, por já estarem dentro da universidade”, enfatiza Roselaine.

A funcionária também admite a reclamação dos preços da cantina, muitas vezes mais elevados, devido aos impostos, mas busca alternativas para suprir esse fator, com pratos-feitos, por exemplo, a R$ 6,00: “O preço acaba sendo maior aqui devido aos impostos, e isso acaba afastando alguns estudantes, que não querem pagar R$20,00 o quilo, por isso também estamos analisando a possibilidade de ofertar pratos feitos ao invez de comida por quilo”.

Por Gabriel Batista Pfeifer, para a disciplina de Jornalismo Online

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *