Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Programação Paralela do Vestibular de Verão 2023

O Vestibular de Verão 2023 está sendo realizado nesta segunda, 5 de dezembro. A prova teve início às 13h30 e pode ser finalizada até às 17h30. A UFN possui uma programação paralela com atividades que serão

Começam as provas do Vestibular de Verão UFN 2023

Cerca de 800 candidatos que concorrem no Vestibular de Verão da Universidade Franciscana 2023 já começaram a responder a prova. A  entrada deles se iniciou às 12h30 pela Rua Duque de Caxias, no prédio 15, conjunto

A visão acadêmica é premiada no Comunica Hits

Na última semana foi realizada a cerimônia do 8º prêmio de Jornalismo, o Comunica Hits. Puderam concorrer no prêmio projetos de alunos do 2º semestre de 2021 e 1º semestre de 2022. A celebração foi realizada

Uma ode à música brasileira

A grade de programas da Rádio Web UFN conta com um novo programa, o Brasilidade. Produzido pelos acadêmicos de Jornalismo, Ian Lopes e Rubens Miola, o podcast aborda a música brasileira. A cada edição é abordado

Acadêmicos desenvolvem projetos de Comunicação Comunitária

Dois projetos de Comunicação Comunitária foram desenvolvidos por acadêmicos em diferentes comunidades este semestre, um jornal experimental na escola Nossa Senhora da Conceição e a produção de conteúdo para as redes sociais da Associação de Surdos

Veja alguns dos serviços que a UFN oferece para a comunidade

Para atender as necessidades locais, a UFN oferece serviços em diversas áreas. Saúde e economia são as principais demandas atendidas pela instituição. As atividades são realizadas principalmente por alunos, para pôr em prática a teoria aprendida

O Vestibular de Verão 2023 está sendo realizado nesta segunda, 5 de dezembro. A prova teve início às 13h30 e pode ser finalizada até às 17h30. A UFN possui uma programação paralela com atividades que serão realizadas durante o período de realização da prova.

No hall do Prédio 15, entre 12h30 e 18h é realizada a exposição 67 anos da Universidade Franciscana. Na Sala de Exposição Angelita Stefani, no térreo do prédio 14, ocorre a Exposição Traço Art Déco, que segue até às 17h30.

Exposição Traço Art Déco, realizada na Sala de Exposição Angelita Stefani. Imagem: Luiza Silveira

Os familiares dos vestibulandos foram acolhidos na Capela São Francisco de Assis, no prédio 15, às 13h45. Às 16h ocorre a abertura da Sala do professor, onde os professores de cursinho serão recebidos pela Reitora e terão acesso à prova. A instituição também transmitirá o jogo entre Brasil e Coréia do Sul, pela Copa do Mundo, que começa às 16h. A transmissão é realizada no Salão Acústico, no subsolo do prédio 14.

O gabarito da prova de Medicina será divulgado hoje ainda, a partir das 18h30, no site da UFN.

O resultado da seleção pode ser conferido individualmente no site da instituição a partir do dia 12 de dezembro. As matrículas para os aprovados em Medicina deverá ser feita, preferencialmente, de forma presencial no dia 14 de dezembro, quarta-feira das 8h às 18h, na Central de Atendimento da UFN, na rua dos Andradas, 1614. Os aprovados nos demais cursos deverão fazer sua matrícula nos dias 14 e 15 de dezembro, das 8h às 18h de forma digital no Portal do Aluno.

Cerca de 800 candidatos que concorrem no Vestibular de Verão da Universidade Franciscana 2023 já começaram a responder a prova. A  entrada deles se iniciou às 12h30 pela Rua Duque de Caxias, no prédio 15, conjunto III.

Abertura do portões pelo prédio 15 do Conjunto III. Imagem: Julia Buttignol.

A vestibulanda Isabella Dressler, de 17 anos, ainda está no ensino médio e presta vestibular pela primeira vez . Isabella veio de Tenente Portela acompanhada pela mãe. Ela conta que está terminando o ensino médio e pretende fazer cursinho ano que vem. “Mas estou fazendo a prova para adquirir experiência. Estou tentando me manter tranquila, a princípio. Acho que vou bem, pois me preparei. Conheci a UFN por indicação e vim conhecer e tentar o ingresso”, relata a vestibulanda.

Estudante Isabella Dressler tenta o vestibular pela primeira vez. Imagem: Luiza Silveira

Letícia Ferreira, de 17 anos, de Santana do Livramento, também veio para fazer o seu primeiro vestibular. A jovem veio acompanhada dos pais. Ela conta que estudou durante um ano para a prova e que está muito nervosa. A vestibulanda conta que escolheu a UFN pois gosta bastante de Santa Maria e seria um lugar que ela gostaria de estudar. Letícia afirma que escolheu o curso pois seu pai é médico e sempre esteve nesse meio. “Já até tentei ver se me achava em outra profissão, mas não dá”, explica ela.

Vestibulanda Letícia Ferreira veio de Livramento prestar vestibular. Imagem: Luiza Silveira

A jornalista e professora de Inglês, Denise Braga, conta que “como trabalhamos o ano todo com eles é muito simbólico. Tivemos muitos simulados e aulas todos os dias. Então temos uma convivência muito intensa com esses alunos, achamos que é importante acompanhá-los nessa hora. É bom eles olharem e verem que o professor está ali, podendo até mesmo pegar algumas dicas sobre a prova. Por isso fazemos questão de sempre estar aqui junto”. A professora também espera que a prova de inglês trate de temas atuais. “Tem um tema gerador e cobra a compreensão de texto dos alunos. Mas também alguns aspectos gramaticais, principalmente de referencial é extremamente importante para fazer uma leitura bem qualificada”, explica Denise.

Denise Braga é professora de Inglês e acompanha os alunos. Imagem: Luiza Silveira.

Galeria de fotos Vestibular UFN 2023 ( imagens Luiza Silveira e Julia Buttignol)

O 15º Prêmio de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana ocorreu na última quinta-feira, dia 1º. O Prêmio é o momento de valorização dos trabalhos dos acadêmicos, que os articularam com teoria e prática durante o 2º semestre de 2021 e o 1º semestre de 2022.

Premiados do curso de Publicidade e Propaganda da UFN.
Imagem: Vitória Oliveira

A reitora da Universidade Franciscana, Irani Rupolo esteve presente no evento. Em seu discurso, a reitora deu destaque às dificuldades da pandemia e a persistência dos alunos e professores. “Essa comemoração tem significado pois demonstra o trabalho neste momento novo em que a publicidade se encontra. É importante dizer que, nessa área de trabalho, é preciso sim ter formação acadêmica”, afirmou a reitora. A coordenadora do curso Graziela Frainer frisou que a organização coletiva facilita o processo. Graziela afirmou que: “olhar para o passado é nostálgico, nos traz saudade. Faz com que possamos refletir sobre o aprendizado que tivemos, enquanto olhar para o futuro às vezes traz incerteza e medo.  E é completamente natural, mas o presente é uma realidade inevitável”.

Hercules Hendges e colegas de Publicidade e Propaganda conquistaram Ouro com o programa “Ou Não”. O acadêmico conta que decidiu participar pois é um evento muito importante que os cursos de comunicação organizam.  “Acredito que a importância principal é a possibilidade de ter o seu trabalho reconhecido e premiado”, explica Hendges. Para o aluno receber este prêmio, “foi legal e gratificante, porque dedicamos horas das nossas vidas para produzir trabalhos interessantes, e quando esse reconhecimento chega a sensação é muito boa”.

Durante a cerimônia também ocorreu a pré-estreia da websérie produzida pelos alunos de Publicidade e Propaganda da UFN. Hercules foi o diretor do primeiro episódio exibido e comentou que a premiação para ele foi interessante e aliviante “por ter conseguido entregar algo que demandou bastante tempo para ser feito”.

Na última semana foi realizada a cerimônia do 8º prêmio de Jornalismo, o Comunica Hits. Puderam concorrer no prêmio projetos de alunos do 2º semestre de 2021 e 1º semestre de 2022. A celebração foi realizada no hall do prédio 15.

Uma das categorias da premiação foi a de Fotografia, que foi dividida em cinco modalidades: Fotografia em sequência, Fotografia Livre, Fotojornalismo, Fotografia ensaio e Fotografia ilustrativa. Cada modalidade contava com jurados com formação jornalística e experiência na área. No caso da Fotografia, os jurados foram os jornalistas Paulo Pires e Nathália Schneider.

Laura Fabricio e Petrius Dias, vencedor da modalidade Fotojornalismo. Imagem: Luiza Silveira.

Em Fotojornalismo concorreram imagens de fatos ou acontecimentos em que prevaleçam o caráter noticioso e a relação com a atualidade. O pódio da modalidade foi composto por “Torcida: o reforço dentro de quadra” de Pablo Milani como bronze, “Clássico de Formigueiro” de Miguel Cardoso como prata e “(in)visível” de Petrius Dias foi o vencedor do ouro.

Na modalidade Fotografia em sequência puderam concorrer conjuntos de três a seis fotogramas que compusessem uma narrativa. O vencedor da modalidade foi Pablo Milani com “Lance polêmico: tumulto gerado” .

Em Fotografia Livre puderam concorrer imagens de temáticas subjetivas e artísticas e apurado valor estético. A prata ficou com “Chimarrão em Formigueiro”, de Miguel Cardoso. Já o ouro foi para “A engenharia sob outra perspectiva” de Pablo Milani.

Na modalidade Foto Ensaio foram aceitas inscrições de fotografias ilustrativas com proposição temática do autor. Mais uma vez o vencedor do ouro foi Pablo Milani, dessa vez com “Doces artesanais gourmet: uma alternativa deliciosa na páscoa”.

Por último na categoria, em Fotografia ilustrativa concorreram imagens fotográficas representativas em que existe a interferência do repórter fotográfico na composição ou na produção. O vencedor da modalidade foi “Orgulho LGBTQIA+”, de Pablo Milani .

Emanuelle Rosa e Pablo Milani, vencedor de quatro modalidades de Fotografia. Imagem: Luiza Silveira

O grande premiado da noite, Pablo Milani, relata a importância de participar da premiação: “É uma sensação de dever cumprido, especialmente por ser meu último semestre. Em uma jornada desde 2018 até aqui, colocando em prática tudo que aprendi na vida profissional. Como resultado, fui agraciado com quatro prêmios de primeiro lugar em Fotografia, uma categoria em que eu não havia concorrido em edições anteriores.”

O 8º Prêmio de Jornalismo da Universidade Franciscana ocorreu na noite da última quarta-feira. O Prêmio é o momento de valorização dos trabalhos dos acadêmicos, que os articularam com teoria e prática durante o 2º semestre de 2021 e o 1º semestre de 2022.

Premiados do 8º Prêmio de Jornalismo da UFN. Imagem: Luiza Silveira

Os trabalhos inscritos pelos alunos do curso disputaram as categorias Ouro, Prata e Bronze nas seguintes modalidades: Audiovisual, digital, fotografia e rádio e teve como avaliadores profissionais do mercado jornalístico. Os jurados foram: Categoria Audiovisual, modalidade audiovisual para internet e modalidade documentário: jornalista Luiza Chamis; Categoria Audiovisual, modalidade reportagem e modalidade programa jornalístico: jornalista Thaís Ceretta; Categoria Fotografia, modalidades Fotografia Livre, Fotojornalismo e Fotografia em sequência: jornalista Paulo Pires; Categoria Fotografia, modalidade Fotografia ensaio e modalidade Fotografia ilustrativa: Jornalista Nathália Schneider; Categoria Rádio: modalidade programa jornalístico e modalidade programa radiofônico: jornalista Tiago Nunes; Categoria Digital: modalidade Mídia social e modalidade Site ou blog: jornalista Igor Muller; Categoria Digital, modalidade Podcast: Denzel Valiente; Categoria Digital, modalidade reportagem: jornalista Luciane Treulieb.

A cerimônia foi apresentada pelo jornalista e professor Carlos Alberto Badke. A coordenadora do curso, professora Sione Gomes, fez um discurso onde agradeceu por cada inscrição. “Hoje temos jornalistas em formação, que se propuseram a mostrar o que produziram e receber o parecer  das pessoas que tiveram a gentileza de analisar os trabalhos e trazer as suas contribuições. Eu gostaria de parabenizar todos que  participaram do prêmio como inscritos. Essa iniciativa é muito importante”, complementou Sione. A reitora da Universidade Franciscana, Irani Rupolo, esteve presente no evento.

O acadêmico Lucas Acosta conta que inscreveu-se pois para ele é um momento muito importante, onde além de receber prêmios, há uma confraternização no curso. “É muito bom juntar todos os colegas e poder ser premiado. Inscrevi alguns projetos, porque acreditei que eles tinham o potencial suficiente para serem premiados. Justamente por acreditarmos nos projetos e agarramos firmemente a oportunidade de realizar algo que gostamos na rádio”.  Ele também afirma que é importante participar porque, “você é reconhecido pelos trabalhos que faz dentro do curso. Isso acaba servindo como uma forma de incentivo para realizar mais atividades e com de qualidade”. Para Acosta receber o Prêmio é gratificante: “é uma sensação única já que ganhamos prêmios fazendo o que gostamos, acredito que isso seja o mais importante também. Recebi premiação com 3 projetos de esporte, que é o que eu quero seguir no futuro, então isso serve como indicativo que estou indo para o caminho certo”.

Gabriela Flores conta que inscreveu seus trabalhos porque os achou interessantes e acreditou muito no potencial deles. “ Acredito ser muito importante, principalmente incentivar os alunos a continuarem sempre melhorando em seus trabalhos”, explica Gabriela. Ela relata que ganhar o Prêmio é uma sensação de gratidão e dever cumprido por tudo que aprendeu durante esses 4 anos de curso.

O aluno Guilherme Cassão conta que é um reconhecimento maravilhoso. “1º semestre de curso e conquistando esse prêmio ao lado do Lucas, Miguel e Felipe está sendo muito especial. O Titular da Rede e o Camisa 10 me abraçaram na primeira semana de faculdade, quando eu cheguei perdido em Santa Maria. Eles me acolheram e fizemos esses programas serem um sucesso”, explica Cassão. Para ele é muito importante no início de sua trajetória receber esse reconhecimento,  “é muito especial pro crescimento profissional e pessoal”.

Galeria de fotos 8º Prêmio de Jornalismo da UFN ( imagens Luiza Silveira)

A grade de programas da Rádio Web UFN conta com um novo programa, o Brasilidade. Produzido pelos acadêmicos de Jornalismo, Ian Lopes e Rubens Miola, o podcast aborda a música brasileira. A cada edição é abordado um músico diferente.

Segundo o estudante Rubens Miola “a ideia surgiu no começo do semestre. Eu já vinha há um tempo pensando em fazer parte das produções da faculdade. Eu sempre gostei de música, sempre tive muita facilidade para falar e pesquiso bastante. A ideia inicial era fazer um programa de música internacional. Mas certo dia, escutando o Flow Podcast, fizeram uma citação ao músico Chico Science, que dizia que a gente devia fazer músicas que remetam ao Brasil. A partir disso, a gente quis fazer um programa que exalte a música brasileira e a nossa cultura”.

O primeiro artista comentado no programa foi Tim Maia. Imagem: Banco de Dados. Adaptada por Emanuelle Rosa

Conforme o estudante Ian Lopes “Eu não tinha muita confiança na minha habilidade de falar sobre o tema. Eu demorei a aceitar o convite por causa disso. Mas acredito que o programa tenha ficado muito bom. Eu me sinto melhor localizado dentro do curso desde que aceitei este convite.”

Na primeira edição, o artista comentado foi Tim Maia. Os apresentadores pretendem trazer convidados nos próximos programas. Entre os cantores que serão abordados, se encontram Elis Regina, Ney Matogrosso, Jorge Ben Jor e Cazuza. O programa é postado quinzenalmente no Spotify da Rádio Web Ufn.

Alunos participantes das oficinas do projeto Jornal Conceição, junto aos acadêmicos e diretora da escola, Valéria Haag Foto: Arquivo Escola Nossa Senhora da Conceição

Dois projetos de Comunicação Comunitária foram desenvolvidos por acadêmicos em diferentes comunidades este semestre, um jornal experimental na escola Nossa Senhora da Conceição e a produção de conteúdo para as redes sociais da Associação de Surdos de Santa Maria. Os projetos de extensão foram realizados na disciplina de Comunicação Comunitária II, que integra a grade do curso de Jornalismo da Universidade Franciscana (UFN), desde sua criação em 2003. A disciplina envolve os estudantes com outras realidades, em um processo de interação e colaboração com as comunidades. A extensão também é ofertada a estudantes de Publicidade e Propaganda.

Projeto Jornal Conceição 

O Projeto Jornal Conceição foi realizado na Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora da Conceição, escola localizada no bairro Caturrita. Idealizado pelos acadêmicos do curso de jornalismo Caroline Freitas, Heloisa Helena Canabarro, Luiz Paulo Favarin e Vitória Gonçalves, a ideia foi desenvolver um jornal junto aos alunos do 5º ano da escola. O Jornal Conceição aborda assuntos da comunidade e da escola, com matérias elaboradas pelas crianças. 

Ao longo de nove oficinas orientadas pelos acadêmicos, os alunos aprenderam sobre texto jornalístico e produziram matérias. O objetivo do projeto é incentivar o protagonismo dos estudantes, estimulá-los a colocar em pauta a comunidade em que vivem e dar visibilidade ao local, além de auxiliar na melhora da escrita, produção textual e interpretação de texto. Ao todo, 23 crianças participaram das oficinas. 

Crianças treinando a prática da entrevista durante a oficina Foto: Vitória Gonçalves

A integrante do grupo, Vitória Gonçalves, do 6º  semestre do curso de Jornalismo, conta sobre como a vivência do projeto colaborou para sua evolução pessoal e como futura jornalista: “A experiência contribuiu muito com meu crescimento na área do jornalismo em que percebemos que o intuito da nossa profissão também é dar visibilidade e reconhecimento a comunidades como a da Caturrita. A partir da disciplina foi possível estabelecer meu primeiro contato com a temática da comunicação comunitária. Durante o processo, foi possível ampliar minhas percepções sobre a relevância do jornalismo comunitário para as lutas sociais existentes em nossa sociedade e ficar atenta às pautas que tratam sobre o interesse comunitário, principalmente de grupos minoritários.” 

Participantes das oficinas com suas ilustrações com a temática “Qual meu lugar favorito da comunidade” Foto: Vitória Gonçalves

“Nós falamos sobre várias coisas e pesquisamos. Então foi muito legal pra mim. Gostei de fazer um jornal, foi legal, gosto desse projeto”, conta Cristian Silveira, de 11 anos, que participou das oficinas. A aluna Maria Antônia Pedroso, de 10 anos, também relatou ter gostado do projeto: “Eu gostei de escrever os textos e usar o computador. Eu lembro que escrevi sobre animais e vacinação. O que me motiva a vir é que eu vou ficar com meus professores que são bem legais e engraçados”.

Projeto ASSM

Outro projeto desenvolvido foi na Associação de Surdos de Santa Maria (ASSM), produzido pelos acadêmicos Amanda Torves, Gabriela Flores, Lucas Acosta e Petrius Dias. A ASSM foi fundada em 13 de julho de 1985, com o objetivo de priorizar a luta pelos direitos dos surdos, preservar o desenvolvimento da língua de sinais, valorizando a cultura e a pessoa surda, além de promover esportes, atividades educacionais e culturais.

O grupo produziu conteúdo e peças gráficas para o Instagram da associação, com o objetivo de ajudar a melhorar a comunicação com o público externo. A ação foi pensada após uma avaliação da equipe que percebeu que o perfil da associação era voltado ao público interno. A partir do direcionamento da comunicação para o público de fora da ASSM pretendiam ajudar a dar mais visibilidade a eles. 

Conteúdo de divulgação produzido para o Instagram da Associação Crédito: Amanda Torves e Petrius Dias

Amanda Torves, aluna do 8º semestre do curso de Publicidade e Propaganda, relata de que forma o projeto acrescentou em sua formação: “Acredito que ter contato com perspectivas e realidades diferentes das que a gente possui e vive sempre nos transformam, pois soma. Na grande maioria das vezes a prática do curso foi visando uma finalidade comercial e, no caso desse projeto, nós não estávamos buscando vendas e lucro, nós estávamos buscando promoção. O projeto, com certeza, diversificou minhas experiências na publicidade”. 

Publicação sobre mitos e verdades a respeito da surdez para tentar aproximar o público externo. Crédito: Amanda Torves e Petrius Dias

A banca para a apresentação dos resultados obtidos através dos projetos comunitários irá ocorrer na segunda-feira, dia 28, a partir das 18h30, no Conjunto lll da Universidade Franciscana.

A maior competição do mundo começou. Com quatro jogos por dia, o amante de futebol está vidrado na televisão o dia inteiro. Se você acredita no hexa ou não, é decisão sua, mas vai ter que concordar que entre as favoritas, foi a Seleção Brasileira que teve o melhor teste até agora.  

O primeiro desafio foi contra a Sérvia, uma seleção organizada e com bons nomes no elenco. Uma defesa muito física que não deu espaço para o Brasil no primeiro tempo. Mesmo com toda a qualidade do meio campo e ataque brasileiro, o jogo e os toques rápidos não apareciam, talvez tenha sido culpa do nervosismo da estreia, já que na segunda etapa, a história foi bem diferente.

Alguém tinha que aparecer, alguém tinha que ser o protagonista e puxar a responsabilidade. Richarlison apareceu. Sem ter feito uma boa primeira etapa, sofreu com a marcação dura dos zagueiros sérvios. Talvez fosse o jogo para o Pedro, mais alto, mais técnico e consegue se virar com menos espaço, mas Richarlison mostrou que não, era o jogo dele.

O camisa 9 aproveitou o rebote e, bem posicionado, marcou o primeiro, trazendo alívio para o torcedor brasileiro que já estava preocupado. Depois, ele de novo, faz o segundo, o que até então é o gol mais bonito da Copa, num voleio no canto do goleiro ele mostra e afirma que aquela vaga é dele e ninguém tira. 2 a 0 e um baile no segundo tempo. A próxima batalha é contra a Suíça, que venceu Camarões na primeira rodada, o jogo vai valer a liderança do grupo. 

O momento do segundo gol. Foto: Goal/Twitter

Mas nem tudo foram flores para os favoritos da Copa, a Argentina foi surpreendida pela Árabia Saudita na primeira zebra do Mundial. Messi e companhia começaram melhor, fizeram 1 a 0 de pênalti e ainda tiveram gols impedidos. Porém, na segunda etapa o jogo virou, literalmente. Os árabes pressionaram em toda bola sem deixar os argentinos respirarem, mesmo jogando com as linhas de marcação muito altas, o time comandado por Scalone não conseguiu aproveitar os espaços. 2 a 1 em poucos minutos na segunda etapa e muita comemoração. Agora os argentinos precisam vencer os próximos dois jogos para passar com tranquilidade ou Argentina e França pode rolar já nas oitavas.

O momento da virada. Foto: B24/Twitter

Outra grande zebra aconteceu no Grupo E, o jovem e promissor time da Alemanha entrou em campo com muita expectativa e acabou esbarrando na qualidade japonesa. Como os argentinos, a Alemanha também saiu vencendo 1 a 0 com um pênalti e tomou a virada no segundo tempo. Com 26% de posse de bola, o Japão surpreendeu com gols na reta final da partida. O próximo jogo será Alemanha e Espanha, praticamente uma final para os alemães que, se perderem, já estão fora.  

As inscrições para a 9ª Mostra Integrada de Produções Audiovisuais (Mipa) encerram hoje, 25. Para efetuar a inscrição basta acessar o formulário e inscrever as obras audiovisuais de forma gratuita.

Segundo a organização do evento, o mote da campanha da Mostra deste ano vem ao encontro da necessidade de alimentar a alma e o corpo. Conforme a Organização das Nações Unidas, o Brasil voltou ao Mapa da Fome em 2022. São cerca de 33,1 milhões de brasileiros que não têm a garantia da próxima refeição. Por isso, durante o mês de dezembro até o dia da Mostra ocorrerá uma campanha de arrecadação de alimentos para doar ao Banco de Alimentos de Santa Maria. 

A mostra contará com cinco categorias, sendo elas: Ficção, Documentário, Vídeo Experimental, Videoclipe e Animação. A 9ª Mipa será realizada no dia 14 de dezembro, às 20h, no pátio do prédio 14 do Conjunto III da UFN, com sessão aberta ao público em geral. A lista dos selecionados para a Mostra serão divulgados no dia 07/12 no instagram @lab_seis e no site www.labseis.ufn.edu.br.  Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail labseis@ufn.edu.br.

A Mipa contará com três curadores avaliativos, sendo eles:

Luiza Chamis

Jornalista, com especialização em Cinema (UFN) e mestra em Cinema e Artes do Vídeo (UNESPAR). Seus interesses de pesquisa no audiovisual circundam as áreas de documentário, imagens de arquivo, ensaio fílmico e animação.

Julia Trombini

Jornalista (UFN), mestranda em Cinema e Artes do Vídeo (UNESPAR). Integra o Grupo de Pesquisa Eikos: imagem e experiência estética. Tem experiência nas temáticas de documentário, fotografia, representações, estudos culturais e diaspóricos. Participou do grupo de pesquisa sobre cinema Moviola, na UFSM.

Julio Cezar Neto

Publicitário (UFN), premiado em competições da área. entre eles o de melhor vídeo de apresentação do Madrugadão da Feevale (2019) e vencedor do Festival Assimetria na categoria Júri Popular (2020). Integrante do painel Visual do projeto B-Armys Acadêmicas como editor e produtor de conteúdo sobre music videos de K-Pop, é diretor de fotografia, editor e animador 2D na Toca Audiovisual.

Lucas Guillande

Publicitário (UFN). Atua como roteirista , produtor audiovisual e social media. Suas práticas audiovisuais e de pesquisa permeiam as artes cênicas, publicidade institucional, moda e música.

Para atender as necessidades locais, a UFN oferece serviços em diversas áreas. Saúde e economia são as principais demandas atendidas pela instituição. As atividades são realizadas principalmente por alunos, para pôr em prática a teoria aprendida em aula. Confira a lista dos serviços oferecidos pela universidade:

LEAC – Laboratório Escola de Análises Clínicas   

Oferece à comunidade acadêmica e ao público em geral exames laboratoriais de rotina.

• Agendamento pelo telefone: 3220-1269

Laboratório de Odontologia

• Público: Externo e interno

Desenvolve ações de prevenção a saúde bucal e tratamentos específicos de acordo com cada paciente conforme avaliação prévia.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas de triagem, pelo número (55) 3025-9070

• Público: Externo e interno

 Laboratório de Ensino Prático em Fisioterapia

Os atendimentos de fisioterapia ambulatorial ocorrem no solo e na hidroterapia e são destinados às necessidades traumato-ortopédicas e disfunções neurológicas em qualquer faixa etária. Além disso, são realizados atendimentos para crianças e adolescentes, saúde da mulher e direcionado ao cuidado no envelhecimento. No turno da tarde é disponibilizada assistência multiprofissional ao paciente com necessidade de reabilitação física.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo número (55) 3025-9067

• Público: Externo e interno

Terapia Ocupacional

Objetiva desenvolver, recuperar ou manter habilidades das pessoas que apresentam temporária ou definitiva dificuldade em desempenhar atividades cotidianas e participação na vida social. Por meio de atividades significativas para cada sujeito, trabalhando na habilitação, reabilitação, prevenção de agravos, promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo número (55) 3025-9070/ Ramal: 9084

• Público: Externo em todas as faixas etárias e interno

Laboratório em Enfermagem

Avaliação efetiva do processo de enfermagem, por meio de consulta e prescrição de cuidados de enfermagem.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo número (55) 3025-9070/ Ramal 9075

• Público: Somente público interno e pacientes atendidos nos Laboratórios da UFN

O público interno pode ir diretamente ao consultório de enfermagem. Imagem: divulgação.

Laboratório de Psicologia

O Laboratório de Práticas em Psicologia oferece atendimento individual para crianças, adolescentes e adultos.  Também há a modalidade de atendimentos em grupos de crianças e adolescentes e terapias de casal e famílias.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo telefone (55) 3025-9070/ Ramal 9077

• Público: Externo e Interno

Laboratório de Prática de Nutrição Clínica Ambulatorial

Orientação e acompanhamento nutricional.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo telefone (55) 3025-9070/ Ramal 9075

• Público: Externo e interno  

Serviço de Atenção Farmacêutica

Destina-se a pessoas que utilizam diversos medicamentos e sentem efeitos adversos ou inefetividade em seu tratamento.

• Agendamento: Conforme disponibilidade de vagas, pelo telefone (55) 3025-9070/ Ramal: 9085

• Público: Externo e interno 

Núcleo de Apoio à Diversidade Humana – NADH

O objetivo é estabelecer acolhimento a toda comunidade universitária, dar apoio psicopedagógico, psicológico, orientação profissional e outras necessidades do público interno da Universidade Franciscana, através de ações individuais e coletivas de acordo com cada caso.

• Agendamento pelo e-mail: nadh@ufn.edu.br

• Público: Acadêmicos de graduação e pós-graduação, professores e colaboradores (Interno)

Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF)

Oferece serviços solucionando possíveis problemas relacionados à CPF e informações sobre declarações de Microempreendedores Individuais – MEI e pessoas físicas. Ele promove uma maior interação entre RFB, as IES, alunos e sociedade, proporcionando cooperação mútua, para a qualificação de futuros profissionais contábeis e a prestação de serviços fiscais aos contribuintes hipossuficientes visando o fortalecimento da imagem de ambos e o desenvolvimento da moral tributária.

• Público: Externo e interno

• Os serviços e orientações contábeis ofertados pelo NAF da UFN são gratuitos

• Agendamentos: via Facebook , via WhatsApp (55) 99981-5936 ou pelo e-mail: naf@camillamotta