Corte de verbas públicas afeta FIES


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Sala de espera da Pró-Reitoria de Administração. Foto: Gabriela Martins

Sala de espera da Pró-Reitoria de Administração. Foto: Gabriela Martins

Quem está tentando aderir ou renovar o contrato com o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) tem encontrado dificuldades. Além dos problemas técnicos do site, as novas regras do financiamento fazem com que muitos alunos não consigam renovar seus contratos por conta do corte de verbas públicas.

Francielli da Costa Vieira, aluna de Enfermagem do Centro Universitário Franciscano, afirma que está bem difícil realizar o aditamento porque o site não suporta tantos acessos e acaba não finalizando a renovação.

Marcos Costa e Débora de Vargas, responsáveis pelo FIES no Centro Universitário Franciscano, esforçam-se para acalmar os alunos que muitas vezes se desesperam com a possibilidade de desistir da faculdade por não terem condições de pagar a mensalidade. Alguns alunos chegaram a procurar o Ministério da Educação (MEC) para obter explicações mais concretas, porém, não obtiveram respostas objetivas, alguns foram até orientados a desistir de algumas disciplinas para conseguir continuar com o beneficio.

As renovações do FIES vão até dia 30 de abril. Caso os problemas não sejam solucionados até lá,  será proposto aos alunos interessados a permanecer na instituição um contrato para que estes paguem apenas o valor que o financiamento não contempla. Enquanto isso, a Pró-Reitoria de Administração do Centro Universitário Franciscano orienta que os alunos tentem solicitar o aditamento em casa e que, se não for possível, voltem a procurar a universidade.

Para solicitar seu aditamento ou para mais informações sobre o Fundo de Financiamento Estudantil, acesse o site do FIES.

Por Gabriela Martins e Karen Borba

(disciplina de Jornalismo Online)

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *