Médico santa-mariense palestra sobre a profissão nos EUA


Por Caroline Comassetto

 

Bernardo Mendes, médico. Foto: arquivo pessoal

Bernardo Cury Mendes, médico formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e hoje membro da equipe médica da Mayo Clinic nos Estados Unidos, esteve de volta a Santa Maria e palestrou nesta segunda-feira, 29, para alunos dos cursos de Medicina da UFN e UFSM. Na conversa, Bernardo contou suas experiências como residente e médico na Mayo Clinic, em Rochester, no estado do Minnesota/EUA e o caminho que o levou até lá. Bernardo faz parte da divisão de cirurgia vascular  na organização, conhecida por ser prestadora de serviços médicos sem fins lucrativos e fazer pesquisas médico-hospitalares

Mendes formou-se em Santa Maria e fez residência em São Paulo. Ele relata que desde o início da faculdade tinha vontade de estudar fora do país e obter novos conhecimentos. Bastou apenas incentivo dos professores para que Bernardo corresse atrás do sonho. Uma de suas maiores motivações era acadêmica, pois sempre teve grande interesse em pesquisas e durante a residência. Bernardo não só pode pesquisar, como publicou um artigo científico que ajudou na criação de uma ferramenta que auxilia na cirurgia vascular e que ele e sua equipe puderam testar dentro do Hospital onde trabalha. “Busquei os Estados Unidos, pois sabia que além do incentivo em pesquisas, lá, eu poderia buscar o melhor treinamento possível e teria as melhores ferramentas e condições hospitalares. É difícil perder um paciente sabendo que se ele tivesse um leito de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), ele teria sobrevivido, e eu passei por isso”, relata o médico. Outro ponto evidenciado pelo cirurgião é a qualidade do ensino nos Estados Unidos.

Desafios

Entre os desafios destacados por Bernardo, estão os custos, as políticas de imigração, a miscigenação cultural, o idioma, as siglas médicas em uma língua estrangeira, a adaptação em um outro país,mas, principalmente as provas, os conteúdos minuciosos e as etapas a serem cumpridas no processo de habilitação para exercer medicina do país. Nos Estados Unidos todos os residentes de medicina submetem-se a uma aprovação que implica passar por muitas provas práticas e teóricas para assegurar às empresas e hospitais o conhecimento do futuro médico. Este processo chama-se Exame de Licenciamento Médico nos Estados Unidos (USMLE, na sigla em Inglês). “É um processo longo, que exige muita disciplina e dedicação, é difícil, mas não é impossível, nem para os americanos nem para os estrangeiros” comenta.

Mayo Clinic

A Mayo Clinic é um hospital de excelência e referência em Medicina nos Estados Unidos e no mundo. O hospital foi fundado em 1868, pelo médico Wiliam Mayo, um imigrante inglês que foi para os Estados Unidos auxiliar no tratamento dos feridos na Guerra Civil do país. Fundou junto com as freiras franciscanas – que também auxiliavam os feridos da Guerra – o primeiro hospital da cidade de Rochester. O hospital se expandiu e tornou-se um negócio de família nos anos seguintes. Os irmãos Mayo – filhos de Wiliam – viajam o mundo e dedicavam-se a pesquisas e descobertas de novas técnicas da Medicina pelo mundo todo e traziam para a Mayo Clinic. A qualidade e dedicação as técnicas se manteve ao longo do tempo. A Mayo Clinic esteve nos últimos 5 anos entre os melhores centros de Medicina nos Estados Unidos. Por isso, hoje é um centro de referência em Medicina.

“É possível imprimir uma ferramenta ou uma artéria numa impressora 3D para testar o procedimento antes de realizá-lo em um paciente. Ou realizar uma tomografia na mesa de cirurgia. Isso dá mais segurança e confiança para o cirurgião e melhor resultados para os pacientes” conta o cirurgião.

Conselhos

Em sua fala Bernardo repassou conselhos que ouviu de seus mentores e familiares e alguns que aprendeu com suas próprias experiências e hoje, repassa aos estudantes e futuros colegas de profissão.

  • Objetivos claros;

“Tenha clareza nos seus objetivos, pois não é um processo fácil, exige muito do residente, mas tenha certeza do que você quer e trabalhe para isso”.

  • Tenha mentores que o apoiem;

“É muito importante ter pessoas em quem vocês possam se inspirar e se espelhar, então procurem essas pessoas. Conhecê-las pode fazer diferença no trabalho que vocês querem exercer”.

  • Planejamento;

“É essencial planejar o tempo e os estudos quando vocês estão treinando para uma prova tão difícil quanto o Exame de Licenciamento Médico nos Estados Unidos”.

  • Tenha disciplina e gerencie seu tempo de estudos;

“Eu sei que o nosso cotidiano é corrido, mas, podemos perceber curtos espaços de tempo durante o nosso dia em que é possível estudar, e cada minuto de esforço conta”.

  • Seja gentil e generoso;

“No nosso meio (Medicina), a gente aprende com o tempo, que não vale a pena ser arrogante. Eu tive a sorte de conhecer pessoas muito generosas, que me ajudaram a chegar aonde estou. Pessoas que nem me conheciam, que talvez nem ligassem para mim. E quem sabe um dia posso ser eu ajudando alguém”.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *