O custo da passagem de ônibus nos últimos 5 anos em Santa Maria


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Ponto de ônibus da Av. Rio Branco. Amanhã, 17, as passagens serão novamente reajustadas. Foto: arquivo ACS

Santa Maria é uma cidade conhecida como cultural, universitária, afinal, há por aqui sete instituições de ensino superior. Mas, como muitos outros lugares do Brasil, possui problemas para fixar um valor de transporte público que seja adequado ao serviço que oferece.

Usuários, principalmente estudantes, manifestam-se toda vez que um aumento da passagem de ônibus é anunciado. Nesse embate, quase sempre a resposta são promessas de melhorias, como mais ônibus circulando, com mais ares-condicionados, mais paradas, entre outras. Promessas que normalmente ficam só nas palavras. Mas esse aumento todos os anos, às vezes mais de uma vez em menos de 12 meses, realmente corresponde ao tamanho da cidade, de sua população e das demandas que é calculado para esse acréscimo? A Prefeitura Municipal de Santa Maria, junto com a Secretaria de Mobilidade Urbana, disponibilizou em seu site um portal aberto à população que procura a justificar o último aumento das passagens de ônibus.

Como pode-se observar na primeira tabela, o número de gratuidades oferecido pelo transporte público entre 2012 e 2017 foi realmente expressivo. A soma de pessoas que não pagam passagem, praticamente dobrou.

O número de gratuidades no transporte público de Santa Maria dobrou entre 2012 e 2017. Fonte: Prefeitura Municipal de Santa Maria

 

 

Santa Maria é uma cidade universitária e também possui diversos cursos pré-vestibulares, além das escolas municipais e estaduais. São esses alunos que utilizam ônibus diariamente, mesmo que para eles a passagem seja pela metade do preço. Estima-se que a cidade possua mais de 80 mil estudantes.

No que diz respeito aos idosos, não foram encontrados dados exatos sobre o número deles na cidade, porém, a população idosa aumentou significativamente, o que fez crescer também o número de pessoas que recebem gratuidade no transporte, o que, no caso, se dá a partir dos 65 anos. Esse tipo de dado embasa o argumento de quem reivindica o aumento no valor das passagens.

Por outro lado, em um país com alta taxa de desemprego, falta de oportunidades e com o custo de vida cada vez mais expressivo, qualquer aumento já influencia na renda de uma família. Ainda mais se levarmos em consideração o salário mínimo, que em 2015 era de R$ 788,00, e que em 2019 passou para R$ 998,00.

A tabela a seguir, mostra as dez maiores cidades do Rio Grande Do Sul, sendo que Santa Maria ocupa a quinta posição em número de habitantes. Se comparado com os quatro primeiros lugares, o valor atual do transporte coletivo não está tão diferente.

Fonte: custodevidade.com.br

Usuários desse serviço reclamam do impacto gerado no dia a dia. A empregada doméstica Claudete Freitas, 50 anos, tem três filhas. Ela costuma pegar dois ônibus da sua residência até o local de trabalho e toda vez que aumenta a tarifa, fica mais difícil manter as contas em dia : “A gente ganha pouco, e por mais que seja alguns centavos, fazem falta no final do mês para pagar uma conta ou até  para algum lazer com a família”, contou ela.

Nesses últimos cinco anos o aumento distribuiu-se da seguinte maneira: em 2015, o valor afixado foi de R$ 2,90; em 2016, R$ 3,30; em 2017, chegou a R$ 3,60; em 2018 foi a R$ 3,90. Para 2019 um novo aumento já foi anunciado. O novo valor é de R$ 4,25 e será implementado esta semana, justamente um período em que o número de estudantes – os que mais protestam contra os aumentos – diminui na cidade.

Texto de Luana Giacomelli, para a disciplina de Jornalismo Investigativo, do Curso de Jornalismo da Universidade Franciscana. Produção do 1º semestre de 2019, sob orientação da professora Carla Torres.

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *