Professor e egresso da UFN lançam livro sobre a migração da Rádio Imembuí para a FM


Por Agência CentralSul de Notícias

 

O lançamento ocorre no dia 10 de dezembro, às 19h30min, no Hotel Morotin Centro. Foto: divulgação

As ondas da Rádio Imembuí vão navegar pelas páginas da literatura. Todo o processo de migração da Amplitude Modulada (AM) para a Frequência Modulada (FM) da primeira emissora de rádio de Santa Maria vai ser detalhado no livro “Migração no Rádio – No ar, Imembuí FM!”. O lançamento ocorre no dia 10 de dezembro, às 19h30min, no Hotel Morotin Centro. Este primeiro lançamento ocorre para funcionários da emissora, autoridades e convidados. A emissora foi fundada em 13 de fevereiro em 1942 e, com a migração, passou a ser sintonizada nos 101,9 MHz.

A obra é de autoria dos jornalistas Tiago Nunes e Gilson Piber. Tiago, atualmente, é coordenador de Jornalismo da Imembuí e narrador esportivo da emissora. Piber é doutor em Comunicação, trabalha na UniFM e atua como professor do Curso de Jornalismo da Universidade Franciscana (UFN).  O livro é resultado do Trabalho Final de Graduação de Tiago Nunes no Curso de Jornalismo da UFN, com orientação de Piber. “Quem me incentivou foi o professor Gilson Piber. Ele notou a importância deste momento que o rádio vive e lançou a ideia de tirarmos dos bancos acadêmicos e levarmos este processo histórico do meio radiofônico para todos da comunidade”, conta o atual coordenador de Jornalismo da emissora.

Todo o processo de edição foi realizado pela Editora Appris, de Curitiba (PR). No dia do lançamento, vai ser colocado à venda um lote com 100 exemplares ao valor de 30 reais. Logo na sequência, a obra vai ser comercializada no site da editora. Tiago revela que negociações também estão em andamento para a venda em uma livraria de Santa Maria.

O prefácio do livro foi escrito pelo jornalista Luiz Artur Ferraretto, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e um dos maiores estudiosos sobre rádio do país. O trabalho vai contar detalhes da migração e os bastidores para transformar uma emissora do interior que passou mais de sete décadas na AM para a FM.

Conforme os autores, o livro destaca as questões técnicas, as dificuldades burocráticas e o amplo estudo feito para a modificação da programação jornalística. Ao todo, sete pessoas foram entrevistadas, chamadas de agentes da migração, que participaram do processo de transformação da rádio.

A Imembuí migrou da AM para a FM em 30 de maio de 2017. Todo um planejamento foi realizado para lançar o livro ainda este ano e para estar à venda na Feira do Livro de Santa Maria em 2020.

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *