Se tem embalagem pense bem antes de comprar. Se tiver mais de uma, evite


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Imagem de congerdesign/Pixabay

É quase Natal e a expectativa para os presentes aumenta. Para muitos é época das compras, para outros de receber. Alguns referem a importância de estar em família, mas é fato que todo ano a expectativa de vendas em dezembro é alta e, na mesma proporção, também acaba por se produzir mais resíduos. Aquela árvore de Natal cercada de embrulhos pode parecer uma linda imagem, daquelas de filme, agora, já pensou o que se faz com as embalagens dos presentes? É mesmo necessário usar tantos plásticos? Tantos papeis com cores e estampas divertidas para serem descartadas em tão pouco tempo, isso faz sentido? Qual o impacto do seu Natal?

No Reino Unido, um estudo da empresa de gestão de resíduos Biffa, revelou o aumento de 30% de resíduos, na média anual, só no período de Natal. Nessa conta estão incluídos, por exemplo, 445.788.288 quilômetros de papel de embrulho, 1 bilhão de cartões de felicitações, e, ainda, 13.350 toneladas de vidro.

Além disso, segundo a Associação Britânica de Brindes e Vale-Presentes (UK Gift Card & Voucher Association) cerca de 20% dos presentes acabam sendo encaminhados para o aterro. Algo em torno dos 120 milhões de itens, no que chamam de Boxing Day, o dia 26 de dezembro.

Por outro lado, 70% dos britânicos declarou que pretende fazer um natal mais amigo do ambiente este ano. No Reino Unido há coleta seletiva, a reciclagem funciona de forma eficaz e 95% das famílias revelaram que fazem a segregação, de acordo com o estudo da Biffa. O estudo realizado pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF), “Solucionar a poluição plástica: transparência e responsabilização”, identificou que das 11.355.220 toneladas de resíduos plásticos são descartados no Brasil apenas 1,28% é encaminhado para reciclagem.

O Brasil é o quarto país no mundo que mais produz lixo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Índia (WWF).  Em comparação com países da América Latina, o Brasil é o país que mais gera lixo, representando 541 mil toneladas por dia de resíduos, segundo dados da ONU Meio Ambiente.

De acordo com o Panorama dos Resíduos Sólidos, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), divulgado em novembro, um em cada 12 brasileiros ainda não tem nem coleta regular de resíduos. Mais de três mil municípios brasileiros dão destino inadequado aos resíduos.

Esses dados representam a média e, como o nome do estudo indica, o panorama nacional ao longo de 12 meses. Os números impressionam, principalmente, no contexto brasileiro em que ainda existem lixões a céu aberto e, considerando também o tamanho do Brasil, qualquer aumento na produção de resíduos, estaremos falando em mais de uma tonelada.

Qual a sua contribuição? Quanto de lixo vai deixar o seu Natal? Quanto desse resíduo pode ter outro fim?

A WWF refere no estudo que o plástico “É uma invenção criada pelo homem que gerou benefícios significativos para a sociedade. Infelizmente, a maneira com a qual indústrias e governos lidaram com o plástico e a maneira com a qual a sociedade o converteu em uma conveniência descartável de uso único transformou esta inovação em um desastre ambiental mundial”. Será que não é possível reutilizar os enfeites de Natal? Porque não propor uma troca de enfeites, caso isso seja algo importante para você?

Há diversas alternativas, não é preciso deixar de oferecer ou abrir mão de presentes se isso for importante. Pode-se apenas recusar embalagens a mais, reutilizar embalagens (todo mundo conhece algum parente que faz(ia) isso, não é mesmo?), criar algo novo, usar papel de jornal, papel pardo, tecidos, sacos de pano, entre outros. Somos seres adaptáveis e criativos.

É cada vez mais importante pensarmos fora da caixa. Há tantas feiras de produtos locais e artesanais, ofereça uma experiência, uma comida, um doce feito por você. Na internet tem tantas opções, tutoriais de tanta coisa que não há desculpas para afirmar desconhecimento. Mas se ainda faltar tempo ou vontade, pode ajudar outras pessoas a serem mais sustentáveis oferecendo copos reutilizáveis, garrafas, talheres, livros ou oferecer o seu tempo para alguém. Evite, acima de tudo, deixar um impacto negativo nesse Natal. Boas Festas.

 

 

 

Alice Dutra Balbé é doutora em Ciências da Comunicação e mestre em Informação e Jornalismo pela Universidade do Minho, Portugal,  jornalista egressa UFN.

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *