Temas da redação da UFN enfatizaram a saúde


Por Laura Antunes Gomes

 

Por volta das 14h30 os candidatos do Vestibular de Verão 2020 da UFN começaram a sair das salas de aula após a realização das provas. Aqueles que estão tentando uma vaga nos  cursos da instituição, exceto Medicina, realizaram apenas uma redação dissertativa que teve como tema “A importância de os homens cuidarem da saúde”.

O tema da redação geral tinha como objetivo apresentar um alerta a fim de conscientizar os homens sobre o cuidado e a prevenção de doenças, dando ênfase à necessidade de realizar consultas médicas de maneira periódica, fazer exames regulares, além do autoexame e, assim, ter um tratamento correto e o acompanhamento de um especialista. Já os estudantes que estão prestando vestibular para Medicina deveriam elaborar na redação uma proposta a um grupo de jovens universitários, argumentando que a prevenção de doenças é um processo com algumas práticas para manter a qualidade de vida. 

Provas de redação. Foto: Patrício Freitas/LABFEM.

Mariane Lazzari é professora do Totem. Foto: Denzel Valiente/LABFEM,

Mariane Lazzari Flores, professora de redação do curso pré-vestibular Totem explica que, em um primeiro momento, deve-se analisar e perceber que o eixo temático das redações foi saúde, com foco na questão da prevenção. “Os textos motivadores giraram em torno da prevenção, da qualidade de vida para a garantia da longevidade. Havia também um texto de apoio sobre sono, sendo o Brasil um dos líderes de uso de remédios para dormir. Então, penso que os alunos estavam bem apoiados com os textos. O âmbito ambiental e salutar são os preferidos dos alunos, pois eles tem mais repertório para discutir. Acredito que são excelentes temas, ótimos comandos, e a UFN sempre nos agrada com as suas construções”, comenta Mariane.

Camille de Souza está no segundo ano do ensino médio. Foto: Denzel Valiente/LABFEM.

Ao saírem das provas os alunos falaram sobre seu desempenho e, de maneira geral, se mostraram confiantes com o tema que foi proposto. Foi o caso da jovem Camille de Souza que está realizando a prova como um teste para no ano de 2020 já vir preparada. “Não foi complicado e por isso consegui montar toda minha dissertação do modo como esperava”, comentou a estudante do segundo ano do ensino médio que almeja cursar Nutrição na UFN.

Fernanda Bonazi é vestibulanda para Nutrição. Foto: Denzel Valiente/LABFEM.

Com confiança e muita expectativa, Fernanda Bonazi terminou a redação tranquila com seu papel. A jovem, que está no terceiro ano do ensino médio, sonha com a vaga no curso de Arquitetura e Urbanismo na instituição. Embora seja seu primeiro vestibular de maneira concreta em busca da vaga, Fernanda conta que ficou satisfeita com seu desenvolvimento e com o tema proposto, “achei um tema bem importante, além de atual, pois estamos no mês de novembro. Em minha opinião uma proposta de desenvolvimento bem mais fácil em relação ao Enem. Espero ter ido bem!”.

Anahy Machado é estudante do Marco Polo. Foto: Eduardo Camponogara/LABFEM.

Realizando seu primeiro vestibular, Anahy Machado, está buscando uma vaga no curso de Publicidade e Propaganda. A estudante do terceiro ano do ensino médio conta que uma das facilidades durante a produção da redação foi todo o preparo que sua escola fez com os alunos no período pré prova. “Fomos muito bem instruídos para uma boa produção, não tive nenhuma dificuldade maior”, conclui a vestibulanda. 

Júlia Bertagnoli é vestibulanda de Medicina. Foto: Denzel Valiente/LABFEM.

A vestibulanda de medicina Júlia Bertagnoli gostou do tema da redação sobre qualidade de vida para jovens universitários. “Foi uma temática bem acessível, comparado aos vestibulares passados. Com os textos de apoio pude ter várias ideias e exemplos, assim como diversificar bastante no modo de escrever sobre o tema”, comenta Júlia.

Texto de Denzel Valiente, Emanuely Guterres e Laura Gomes. 

Sobre o autor:

Laura Antunes Gomes

Acadêmica de Jornalismo na Universidade Franciscana (UFN).

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *