Breve reflexão sobre a importância da divulgação científica


Por Joedison da Silva Dornelles

 

Gerd Altmann/Pixabay

Entendo que a divulgação científica, como conexão entre educação e ciência, é muito importante, pois proporciona uma relação produtiva em proveito de algo significativo como, por exemplo,  pensar mais em nossas vidas, na nossa vida pessoal e a de todos os que vivem ao nosso redor. Ela é fundamental no desenvolvimento da ciência, porque é por meio dela que  circulam as ideias e também são divulgados os resultados de pesquisas.

O conhecimento nos traz para diferentes aspectos da vida cotidiana e é elemento presente na formação de pesquisadores, no ensino e na pesquisa.  É por meio da divulgação da ciência que os trabalhos e projetos de pesquisadores chegam à internet como artigos científicos, são transformados em  livros e  publicados em revistas. É por meio dela que somos informados sobre os avanços da ciência nas suas diversas áreas, como  medicina, engenharia, engenharia espacial, astronomia farmácia, informática entre outras.  Ou seja, divulgar a ciência é essencial para o conhecimento de todos e também para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

A divulgação da ciência nos proporciona fazer um debate com outras pessoas sobre determinado assunto que foi divulgado e, com este debate, conseguimos observar vários pontos de vista sobre determinado tema, conseguindo assim, ampliar o nosso pensamento crítico.

O 24° Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Franciscana que, ocorreu durante os dias 25 e 27 de novembro de 2020 e acontece todos os anos em torno de um tema principal,  é um exemplo da importância da produção científica, pois, envolve as grandes áreas do conhecimento. A edição deste ano trouxe a temática  “Educação e Ciência: aliança em favor da vida” e buscou mostrar a conexão entre a educação e a ciência, a produção de conhecimento, a aplicação do conhecimento científico em favor da vida.

Juliane Marschall Morgenstern, pedagoga e também educadora especial da Universidade Franciscana, faz parte do comitê, de Ensino Pesquisa e Extensão da UFN na área de conhecimento das ciências sociais e é uma das organizadoras do Sepe. Ela defende a importância do  Sepe porque “ele traz pesquisadores de outros países para discutir temas que envolvem a produção do conhecimento e também foca na questão dos estudos e da pesquisa”, além de permitir a participação de bolsistas, acadêmicos e estudantes e assim, favorecer um universo de trocas de conhecimentos via apresentações de trabalho e conferências.

Se a pesquisa é fundamental, uma boa divulgação científica também o é, pois é por meio dela que se visibiliza um conjunto de informações, proporcionando assim, uma melhor noção dos avanços tecnológicos e da produção da ciência como um todo.

Texto produzido para a disciplina de Jornalismo Científico

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *