Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Liga Feminina de Combate ao Câncer há 52 anos em Santa Maria

A Liga Feminina de Combate ao Câncer é uma Associação Civil, sem fins lucrativos, de caráter beneficente, de assistência social, presente há mais de meio século na cidade.
        

 Breve Histórico
 

A Rede Feminina de Combate ao Câncer foi fundada em São Paulo, há 60 anos, por Carmem Annes Dias Prudente (foto).
A idéia de uma associação voluntária que auxiliasse portadores de câncer foi acatada por Lygia Pratini de Morais e Florisbela Pinto de Morais, através da Liga feminina de Combate ao Câncer (LFCC), que iniciou em Santa Maria no ano de 1954.

A LFCC é liderada por mulheres voluntárias e não prevê a assistência exclusiva às mulheres, ao contrário do que muitos pensam.
A partir de 1974, por decisão da Liga do Rio Grande do Sul, o núcleo local passou a atuar com mais autonomia: a liga passou a trabalhar numa sala do antigo Posto de Saúde, na Rua do Acampamento. Em 1999, as voluntárias conseguiram adquirir sede própria, localizada na Galeria Souza na Rua Dr. Bozano, 1051, que funciona até hoje.
 

Auxílio

 Todos os pacientes assistidos pela LFCC são encaminhados através do Serviço Social do Hospital Universitário, da Universidade Federal de Santa Maria. E, uma vez cadastrados, passam a ser atendidos pela Liga, com medicamentos, auxílio para exames, transporte, e, em alguns casos, com cesta básica e fraldas descartáveis.
“Nós não só prestamos auxílio aos doentes, como buscamos tranqüilizar os familiares, que, muitas vezes, são pessoas pouco instruídas”, conta a vice-presidente da Diretoria Executiva da LFCC de Santa Maria, Dalila Fagundes.
O funcionamento do bazar tem o auxílio de 25 voluntárias, que trabalham de segunda a sexta-feira.

Bazar                                
A principal renda para realizar assistência aos doentes é proveniente das vendas do bazar, que fica na sede da LFCC. A "lojinha" é abastecida por doações de roupas, sapatos e acessórios.

 Trabalhando há 26 anos no bazar de Santa Maria, Eva Valdez Figueiredo explica como funciona o controle do estabelecimento: “cada produto que chega aqui é identificado com uma numeração, fica tudo registrado. Muitas vezes, as voluntárias fazem reformas nas roupas, para vender com melhor qualidade.”  

Para colaborar com a Liga Feminina de Combate ao Câncer, entre em contato pelo telefone (55) 3223 79 11, de segunda a sexta-feira das 9:00 às 11:00 e das 14:00 às 17:30.

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Liga Feminina de Combate ao Câncer é uma Associação Civil, sem fins lucrativos, de caráter beneficente, de assistência social, presente há mais de meio século na cidade.
        

 Breve Histórico
 

A Rede Feminina de Combate ao Câncer foi fundada em São Paulo, há 60 anos, por Carmem Annes Dias Prudente (foto).
A idéia de uma associação voluntária que auxiliasse portadores de câncer foi acatada por Lygia Pratini de Morais e Florisbela Pinto de Morais, através da Liga feminina de Combate ao Câncer (LFCC), que iniciou em Santa Maria no ano de 1954.

A LFCC é liderada por mulheres voluntárias e não prevê a assistência exclusiva às mulheres, ao contrário do que muitos pensam.
A partir de 1974, por decisão da Liga do Rio Grande do Sul, o núcleo local passou a atuar com mais autonomia: a liga passou a trabalhar numa sala do antigo Posto de Saúde, na Rua do Acampamento. Em 1999, as voluntárias conseguiram adquirir sede própria, localizada na Galeria Souza na Rua Dr. Bozano, 1051, que funciona até hoje.
 

Auxílio

 Todos os pacientes assistidos pela LFCC são encaminhados através do Serviço Social do Hospital Universitário, da Universidade Federal de Santa Maria. E, uma vez cadastrados, passam a ser atendidos pela Liga, com medicamentos, auxílio para exames, transporte, e, em alguns casos, com cesta básica e fraldas descartáveis.
“Nós não só prestamos auxílio aos doentes, como buscamos tranqüilizar os familiares, que, muitas vezes, são pessoas pouco instruídas”, conta a vice-presidente da Diretoria Executiva da LFCC de Santa Maria, Dalila Fagundes.
O funcionamento do bazar tem o auxílio de 25 voluntárias, que trabalham de segunda a sexta-feira.

Bazar                                
A principal renda para realizar assistência aos doentes é proveniente das vendas do bazar, que fica na sede da LFCC. A "lojinha" é abastecida por doações de roupas, sapatos e acessórios.

 Trabalhando há 26 anos no bazar de Santa Maria, Eva Valdez Figueiredo explica como funciona o controle do estabelecimento: “cada produto que chega aqui é identificado com uma numeração, fica tudo registrado. Muitas vezes, as voluntárias fazem reformas nas roupas, para vender com melhor qualidade.”  

Para colaborar com a Liga Feminina de Combate ao Câncer, entre em contato pelo telefone (55) 3223 79 11, de segunda a sexta-feira das 9:00 às 11:00 e das 14:00 às 17:30.