Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Moedas sem valor circulam pela cidade

  Moedas de R$ 1,00, que não tem mais valor, circulam pela cidade.

 

As moedas de R$ 1,00 de aço inox que saíram de circulação em 23 de dezembro de 2003, continuam rodando por Santa Maria. Elas não têm mais valor, mas continuam sendo comercializadas. Desde 23 de março de 2004, elas estavam sendo trocadas no Banco Central ou em agências autorizadas do Banco do Brasil pelas novas moedas ladeadas por ramos de louros.

Um aposentado recebeu de troco em uma fruteira da cidade uma dessas moedas e quando foi fazer uma compra com ela em uma loja foi barrado. A justificativa é que este níquel não valeria mais.

 
A Caixa Econômica Federal de Santa Maria, antigo ponto de trocas na cidade, sustenta essa informação. “O prazo para trocar essa moedinha havia se prorrogado até dezembro de 2005, agora ela não pode mais ser trocada e não valor comercial”, informa uma funcionária do banco que não quis se identificar.
 
Contudo, quem repassar essa moeda não estará cometendo crime. Segundo a Policia Federal esse níquel é considerado sem valor e não dinheiro falso.

 

O Procon explica que o consumidor deve se negar a receber a moeda. A loja que repassar essa moeda deveria trocá-la de volta se o consumidor reclamar.
 
De acordo com as determinações da Polícia Federal e do Procon, como é difícil para quem está com a moeda provar que a recebeu em determinada loja, o consumidor deve tomar cuidado ao negociar, pois não há onde trocar esse níquel.
 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  Moedas de R$ 1,00, que não tem mais valor, circulam pela cidade.

 

As moedas de R$ 1,00 de aço inox que saíram de circulação em 23 de dezembro de 2003, continuam rodando por Santa Maria. Elas não têm mais valor, mas continuam sendo comercializadas. Desde 23 de março de 2004, elas estavam sendo trocadas no Banco Central ou em agências autorizadas do Banco do Brasil pelas novas moedas ladeadas por ramos de louros.

Um aposentado recebeu de troco em uma fruteira da cidade uma dessas moedas e quando foi fazer uma compra com ela em uma loja foi barrado. A justificativa é que este níquel não valeria mais.

 
A Caixa Econômica Federal de Santa Maria, antigo ponto de trocas na cidade, sustenta essa informação. “O prazo para trocar essa moedinha havia se prorrogado até dezembro de 2005, agora ela não pode mais ser trocada e não valor comercial”, informa uma funcionária do banco que não quis se identificar.
 
Contudo, quem repassar essa moeda não estará cometendo crime. Segundo a Policia Federal esse níquel é considerado sem valor e não dinheiro falso.

 

O Procon explica que o consumidor deve se negar a receber a moeda. A loja que repassar essa moeda deveria trocá-la de volta se o consumidor reclamar.
 
De acordo com as determinações da Polícia Federal e do Procon, como é difícil para quem está com a moeda provar que a recebeu em determinada loja, o consumidor deve tomar cuidado ao negociar, pois não há onde trocar esse níquel.