Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Professores municipais protestam no centro

 

Classe fez passeata pelas ruas do centro e muito barulho em frente à prefeitura. Contudo, não foram atendidos pelo poder público.

 

      O motivo do protesto é a não apresentação de uma proposta de aumento salarial por parte da prefeitura. O Sindicato dos Professores Municipais de Santa Maria (Simprosm) organizou a manifestação que começou às 9h30min na Praça Saldanha Marinho.

 


Concentração na Praça Saldanha Marinho

        Após alguns desentendimentos por conta de uma multa que o caminhão de som havia levado, os professores seguiram em direção à prefeitura com faixas e cartazes, pedindo reposição salarial. Passaram pelo Calçadão da Bozzano, dobraram na Floriano Peixoto e depois seguiram pela Venâncio Aires até o Centro Administrativo do município.

      A passeata foi acompanha pelos fiscais de trânsito que bloquearam as ruas por onde passavam os professores, e pela Brigada Militar que estimou a manifestação em torno de 500 manifestantes.

Os professores chegaram na sede administrativa por volta das 10h30min caminhando e cantando a canção “Pra não dizer que não falei de flores”, de Geraldo Vandré.


Professores em frente à prefeitura

Apesar da segurança reforçada em frente à prefeitura, o protesto ocorreu sem conflitos.

 “Os professores não podem baixar a cabeça. É a união que faz a força. Mais uma vez estamos na luta, muitos policiais estão aí, mas nós temos educação, nós atuamos na educação, nós lutamos pela educação”, dizia uma das coordenadoras do Simprosm, Leda Marvalho.

Os professores reivindicam 31,46% de reajustes equivalentes às perdas salariais do atual governo. Conforme a prefeitura eles não foram recebidos pela prefeitura porque não haviam marcado uma audiência. Contudo, na sexta-feira, às 7h30min está marcado uma reunião com a comissão de negociação e o Simprosm, que vai decidir os rumos da classe.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

Classe fez passeata pelas ruas do centro e muito barulho em frente à prefeitura. Contudo, não foram atendidos pelo poder público.

 

      O motivo do protesto é a não apresentação de uma proposta de aumento salarial por parte da prefeitura. O Sindicato dos Professores Municipais de Santa Maria (Simprosm) organizou a manifestação que começou às 9h30min na Praça Saldanha Marinho.

 


Concentração na Praça Saldanha Marinho

        Após alguns desentendimentos por conta de uma multa que o caminhão de som havia levado, os professores seguiram em direção à prefeitura com faixas e cartazes, pedindo reposição salarial. Passaram pelo Calçadão da Bozzano, dobraram na Floriano Peixoto e depois seguiram pela Venâncio Aires até o Centro Administrativo do município.

      A passeata foi acompanha pelos fiscais de trânsito que bloquearam as ruas por onde passavam os professores, e pela Brigada Militar que estimou a manifestação em torno de 500 manifestantes.

Os professores chegaram na sede administrativa por volta das 10h30min caminhando e cantando a canção “Pra não dizer que não falei de flores”, de Geraldo Vandré.


Professores em frente à prefeitura

Apesar da segurança reforçada em frente à prefeitura, o protesto ocorreu sem conflitos.

 “Os professores não podem baixar a cabeça. É a união que faz a força. Mais uma vez estamos na luta, muitos policiais estão aí, mas nós temos educação, nós atuamos na educação, nós lutamos pela educação”, dizia uma das coordenadoras do Simprosm, Leda Marvalho.

Os professores reivindicam 31,46% de reajustes equivalentes às perdas salariais do atual governo. Conforme a prefeitura eles não foram recebidos pela prefeitura porque não haviam marcado uma audiência. Contudo, na sexta-feira, às 7h30min está marcado uma reunião com a comissão de negociação e o Simprosm, que vai decidir os rumos da classe.