Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Feira da Primavera alcança público recorde

 Mesmo com o tempo instável, cerca de 15 mil pessoas passaram pela 32ª Feira da Primavera no último final de semana.  O público visitou as 97 tendas distribuídas pelo Parque da Medianeira. Além da venda de produtos artesanais e coloniais, a Feira promoveu sorteio de brindes e diversas apresentações artísticas em prol da solidariedade.

O evento que visa arrecadar fundos para os projetos sociais desenvolvidos pelo Banco da Esperança obteve, nesta edição, número recorde de visitantes comparado aos anos anteriores. Segundo a Irmã e diretora do Banco, Cecília Dahmer, as expectativas foram alcançadas: “Sempre recebemos cerca de 10 mil pessoas na Feira. Este ano devido à colaboração com o Parque de Diversões e a não coincidência da data com outros eventos, o público foi maior”.

A empresária Andrea Dotto aproveitou a tarde de domingo para passear com os filhos de três e seis anos e gostou da Feira. “Está bem interessante, tem mais stands. Aqui é a oportunidade de expôr e adquirir produtos artesanais e não industrializados. É um projeto que beneficia ambos, o expositor e o consumidor”, elogiou.

O palco montado no Parque contou com apresentações de capoeira, do Coral de Catadores, recital de poesias, grupos musicais e a divulgação dos ganhadores da rifa que distribuiu 40 prêmios doados pela comunidade de Santa Maria. Dentre os prêmios estava uma TV de 29 polegadas e aparelhos de DVD.

 O raizeiro Kolinã Terena, 40 anos, integrante da Reserva Indígena de Dourados – Mato Grosso do Sul, veio para Feira à convite do Banco da Esperança, pela primeira vez. Terena ficou contente com a receptividade do público e com a quantidade de venda das ervas: “Os produtos são bem aceitos, principalmente as ervas emagrecedoras”. Terena disse que continuará na cidade até o fim do ano por meio do Projeto Cooesperança.

Apesar do grande fluxo de pessoas, a autônoma Claudia Zafaneli Machado, 39 anos, afirmou que o movimento de vendas em sua tenda gastronômica foi fraco. Claudia acredita que a falta de dinheiro do público esteja entre os principais motivos. O evento encerrou às 18 horas com o lançamento da 33ª Feira da Primavera, edição 2008.

Fotos: Douglas Menezes (Núcleo de Fotografia e Memória)

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 Mesmo com o tempo instável, cerca de 15 mil pessoas passaram pela 32ª Feira da Primavera no último final de semana.  O público visitou as 97 tendas distribuídas pelo Parque da Medianeira. Além da venda de produtos artesanais e coloniais, a Feira promoveu sorteio de brindes e diversas apresentações artísticas em prol da solidariedade.

O evento que visa arrecadar fundos para os projetos sociais desenvolvidos pelo Banco da Esperança obteve, nesta edição, número recorde de visitantes comparado aos anos anteriores. Segundo a Irmã e diretora do Banco, Cecília Dahmer, as expectativas foram alcançadas: “Sempre recebemos cerca de 10 mil pessoas na Feira. Este ano devido à colaboração com o Parque de Diversões e a não coincidência da data com outros eventos, o público foi maior”.

A empresária Andrea Dotto aproveitou a tarde de domingo para passear com os filhos de três e seis anos e gostou da Feira. “Está bem interessante, tem mais stands. Aqui é a oportunidade de expôr e adquirir produtos artesanais e não industrializados. É um projeto que beneficia ambos, o expositor e o consumidor”, elogiou.

O palco montado no Parque contou com apresentações de capoeira, do Coral de Catadores, recital de poesias, grupos musicais e a divulgação dos ganhadores da rifa que distribuiu 40 prêmios doados pela comunidade de Santa Maria. Dentre os prêmios estava uma TV de 29 polegadas e aparelhos de DVD.

 O raizeiro Kolinã Terena, 40 anos, integrante da Reserva Indígena de Dourados – Mato Grosso do Sul, veio para Feira à convite do Banco da Esperança, pela primeira vez. Terena ficou contente com a receptividade do público e com a quantidade de venda das ervas: “Os produtos são bem aceitos, principalmente as ervas emagrecedoras”. Terena disse que continuará na cidade até o fim do ano por meio do Projeto Cooesperança.

Apesar do grande fluxo de pessoas, a autônoma Claudia Zafaneli Machado, 39 anos, afirmou que o movimento de vendas em sua tenda gastronômica foi fraco. Claudia acredita que a falta de dinheiro do público esteja entre os principais motivos. O evento encerrou às 18 horas com o lançamento da 33ª Feira da Primavera, edição 2008.

Fotos: Douglas Menezes (Núcleo de Fotografia e Memória)