Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Juventude e tradição aliadas no Dia do Gaúcho

Revolução Farroupilha e luta por liberdade são  fatos da história que despertam o tradicionalismo e a paixão pelo Rio Grande do Sul. Afinal, é o 20 de setembro, dia de todos os gaúchos. O desfile cívico tradicionalista, que faz parte das comemorações da Semana Farroupilha, marcou a última quinta-feira em Santa Maria. Com início às 9h, na Avenida Medianeira, as comemorações deste ano tinham como tema “Assim se movimentou o gaúcho” e mostrou a evolução dos meios de transportes no Rio Grande do Sul.

Como nos últimos anos, o desfile aconteceu com chuva, o que não impediu que diversas pessoas fossem prestigiar a festa com o guarda-chuva. Segundo dados da Brigada Militar, cinco mil pessoas participaram da comemoração, sendo duas mil a cavalo. Participaram 36 entidades no desfile que também homenageou os 172 anos da Revolução Farroupilha.

As apresentações começaram com as organizações comerciais passando pela avenida e, em seguida, começaram as apresentações militares. Por volta das 10h30, foi à vez das instituições tradicionalistas iniciarem os desfiles temáticos. A primeira a entrar na avenida foi a Ponche Verde, entidade mais antiga da 13ª região. O estudante Marcelo Sisterhen, 18 anos, diz que assiste apenas a última parte: “É a hora que acontece maior exposição da nossa história, por isso é a mais atrativa”.

Todas as entidades tradicionalistas reservaram um espaço para mostrar como era vista a Revolução Farroupilha na visão dos jovens. O funcionário público Luis Kappes, 53 anos, levou a filha Ana Carolina, 13, para desfilar e disse achar muito importante cultivar as tradições desde cedo. “O amor à terra e à tradição é o que diferencia o Rio Grande do resto do país e nós pais temos o dever de passar isso para nossos filhos” completou.

Segundo João Carlos de Oliveira, 49 anos, vice-coordenador do evento, 80%  dos participantes são crianças ou adolescentes. O organizador revelou também haver uma grande preocupação em atrair os jovens. “Existe um Departamento Jovem encarregado apenas dessa questão, todos os CTGs se mobilizam para que tenhamos a continuidade da nossa cultura”.

A Semana Farroupilha se despediu na seqüência, com a extinção da chama crioula, logo após o desfile. Ontem, por todo o estado, aconteceu o ato comemorativo ao Dia Mundial da Paz, às 10h.

No dia 27 de setembro, vai haver a entrega da medalha do Mérito Farroupilha do Poder Legislativo, no Plenário, às 18h.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Revolução Farroupilha e luta por liberdade são  fatos da história que despertam o tradicionalismo e a paixão pelo Rio Grande do Sul. Afinal, é o 20 de setembro, dia de todos os gaúchos. O desfile cívico tradicionalista, que faz parte das comemorações da Semana Farroupilha, marcou a última quinta-feira em Santa Maria. Com início às 9h, na Avenida Medianeira, as comemorações deste ano tinham como tema “Assim se movimentou o gaúcho” e mostrou a evolução dos meios de transportes no Rio Grande do Sul.

Como nos últimos anos, o desfile aconteceu com chuva, o que não impediu que diversas pessoas fossem prestigiar a festa com o guarda-chuva. Segundo dados da Brigada Militar, cinco mil pessoas participaram da comemoração, sendo duas mil a cavalo. Participaram 36 entidades no desfile que também homenageou os 172 anos da Revolução Farroupilha.

As apresentações começaram com as organizações comerciais passando pela avenida e, em seguida, começaram as apresentações militares. Por volta das 10h30, foi à vez das instituições tradicionalistas iniciarem os desfiles temáticos. A primeira a entrar na avenida foi a Ponche Verde, entidade mais antiga da 13ª região. O estudante Marcelo Sisterhen, 18 anos, diz que assiste apenas a última parte: “É a hora que acontece maior exposição da nossa história, por isso é a mais atrativa”.

Todas as entidades tradicionalistas reservaram um espaço para mostrar como era vista a Revolução Farroupilha na visão dos jovens. O funcionário público Luis Kappes, 53 anos, levou a filha Ana Carolina, 13, para desfilar e disse achar muito importante cultivar as tradições desde cedo. “O amor à terra e à tradição é o que diferencia o Rio Grande do resto do país e nós pais temos o dever de passar isso para nossos filhos” completou.

Segundo João Carlos de Oliveira, 49 anos, vice-coordenador do evento, 80%  dos participantes são crianças ou adolescentes. O organizador revelou também haver uma grande preocupação em atrair os jovens. “Existe um Departamento Jovem encarregado apenas dessa questão, todos os CTGs se mobilizam para que tenhamos a continuidade da nossa cultura”.

A Semana Farroupilha se despediu na seqüência, com a extinção da chama crioula, logo após o desfile. Ontem, por todo o estado, aconteceu o ato comemorativo ao Dia Mundial da Paz, às 10h.

No dia 27 de setembro, vai haver a entrega da medalha do Mérito Farroupilha do Poder Legislativo, no Plenário, às 18h.