Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Linguagem, Cultura e Identidade com bom humor

 Começou na tarde de ontem o VII Seminário Internacional em Letras da Unifra com a palestra do professor Doutor Sírio Possenti, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). A temática do evento aborda as questões relativas à Linguagem, Cultura e Identidade. O professor apresentou de forma descontraída como se dá o processo de Identidades femininas nas representações humorísticas.

           A palavra mais recorrente durante a palestra foi “estereótipo”, pois segundo Possenti ele está, na maioria das vezes, presente quando o assunto é humor ou publicidade envolvendo as mulheres. Segundo ele, “o estereótipo está diretamente ligado ao exagero, aos clichês, e é uma convicção quase sempre negativa que as pessoas têm de determinada grupos de pessoas”. Exemplo disso são as imagens pré-estabelecidas que muitas pessoas têm do gaúcho, do nordestino, dos gays, além das mulheres. Para ilustrar, o professor mostrou uma capa de revista produzida para as mulheres e trechos de um livro humorístico que ironizavam algumas situações vivenciadas pelas mulheres no seu dia a dia.

            Para teorizar, se respaldou em lingüistas como Mainguenau, Foucoult, Tuchman que têm como foco principal de seus estudos a Análise do Discurso (AD). Possenti disse que, muitas vezes, os estereótipos, são formados através da identidade pelo avesso, ou “simulacro” definido por Mainguenau, ou seja, o discurso de um, lido pelo outro, pode ganhar um significado diferente daquele que o produziu.

            Para o professor, a temática geral das conferências e o contexto em que vivenciamos hoje é sinal de que algo estranho está acontecendo na sociedade, pois o problema de identidade só surge quando ela desaparece. Dessa maneira, instigou os participantes: “Por que será que estamos discutindo tanto a questão da identidade? Será porque estamos usando o mesmo jeans, assistindo aos mesmos programas de televisão?”, questionou.

            As atividades do Seminário Internacional em Letras se estendem até sexta-feira (29). Hoje pela manhã e durante a tarde será realizada uma mesa-redonda que discutirá as Questões identitárias nas literaturas de Língua Portuguesa afro-asiáticas com a participação das professoras doutoras Maria Luíza Remédios, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), e Inara de Oliveira Rodrigues da Unifra, Jane Tutikian, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Silva Niederaurer, da Unifra, além da mestre Vera Elisabeth Farias, também da Unifra. Já durante a noite serão debatidas A questão do identitário e suas armadilhas, com a professora doutora Zilá Bernd, da UFRGS e as Narrativas Identitárias com o professor doutor Daniel Delagado, do Instituto Maldonado, do Uruguai.

 

Leia o que já foi publicado sobre o VII Seminário Internacional em Letras aqui.

Foto: Rodrigo Simões (Núcleo de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 Começou na tarde de ontem o VII Seminário Internacional em Letras da Unifra com a palestra do professor Doutor Sírio Possenti, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). A temática do evento aborda as questões relativas à Linguagem, Cultura e Identidade. O professor apresentou de forma descontraída como se dá o processo de Identidades femininas nas representações humorísticas.

           A palavra mais recorrente durante a palestra foi “estereótipo”, pois segundo Possenti ele está, na maioria das vezes, presente quando o assunto é humor ou publicidade envolvendo as mulheres. Segundo ele, “o estereótipo está diretamente ligado ao exagero, aos clichês, e é uma convicção quase sempre negativa que as pessoas têm de determinada grupos de pessoas”. Exemplo disso são as imagens pré-estabelecidas que muitas pessoas têm do gaúcho, do nordestino, dos gays, além das mulheres. Para ilustrar, o professor mostrou uma capa de revista produzida para as mulheres e trechos de um livro humorístico que ironizavam algumas situações vivenciadas pelas mulheres no seu dia a dia.

            Para teorizar, se respaldou em lingüistas como Mainguenau, Foucoult, Tuchman que têm como foco principal de seus estudos a Análise do Discurso (AD). Possenti disse que, muitas vezes, os estereótipos, são formados através da identidade pelo avesso, ou “simulacro” definido por Mainguenau, ou seja, o discurso de um, lido pelo outro, pode ganhar um significado diferente daquele que o produziu.

            Para o professor, a temática geral das conferências e o contexto em que vivenciamos hoje é sinal de que algo estranho está acontecendo na sociedade, pois o problema de identidade só surge quando ela desaparece. Dessa maneira, instigou os participantes: “Por que será que estamos discutindo tanto a questão da identidade? Será porque estamos usando o mesmo jeans, assistindo aos mesmos programas de televisão?”, questionou.

            As atividades do Seminário Internacional em Letras se estendem até sexta-feira (29). Hoje pela manhã e durante a tarde será realizada uma mesa-redonda que discutirá as Questões identitárias nas literaturas de Língua Portuguesa afro-asiáticas com a participação das professoras doutoras Maria Luíza Remédios, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), e Inara de Oliveira Rodrigues da Unifra, Jane Tutikian, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Silva Niederaurer, da Unifra, além da mestre Vera Elisabeth Farias, também da Unifra. Já durante a noite serão debatidas A questão do identitário e suas armadilhas, com a professora doutora Zilá Bernd, da UFRGS e as Narrativas Identitárias com o professor doutor Daniel Delagado, do Instituto Maldonado, do Uruguai.

 

Leia o que já foi publicado sobre o VII Seminário Internacional em Letras aqui.

Foto: Rodrigo Simões (Núcleo de Fotografia e Memória)