Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Moda inverno: criatividade na hora de se vestir

 A cada ano, a moda se renova e nos traz novidades, muitas vezes fazendo um jogo com peças que já foram usadas, além de novas criações de estilistas internacionais. O que inspira os profissionais do setor pode ir da música à natureza e, normalmente, a moda que vem do exterior leva, em média, duas estações para chegar ao Brasil.  As coleções ousadas que são vistas em desfiles demoram, mas acabam ganhando as vitrines. Para saber o que vai estar em alta no inverno, a Agência Central Sul de Notícias andou pelas ruas de Santa Maria, observou vitrines, conversou com proprietários, vendedores, consumidores e profissionais da área de moda e pesquisou sobre quais são as tendências para o outono e inverno.

 O cinza está em alta no inverno e, muitas vezes, vai aparecer junto com o preto, os violáceos e os verde-escuros que também estão com tudo. O estilista Flávio Ramos, de Porto Alegre, com grife de mesmo nome e que circula no mercado da moda há duas décadas, garante que o cinza é a cor básica da próxima estação.  As sobreposições também estão na moda. Um bom exemplo são os parkás combinados com a leggin que, aliás, volta com tudo e é peça obrigatória para o inverno. A influência não só deste inverno como também da primavera-verão são os anos 60.

A proprietária de uma loja no Calçadão de Santa Maria, Liange Marcoll Pinheiro, 44 anos, reforça a idéia das leggins, lembrando que se pode aproveitar os vestidinhos de verão para combinar, assim como com a calça skinny (calça jeans justa de cima a baixo), que também vai aparecer muito neste inverno.

Outra forte tendência na sobreposição é usar a parte de cima mais larga com a parte de baixo mais justa. Liange exemplifica: o vestido mais curto que vai por cima da leggin muitas vezes aparece com a “manga morcego”, o que dá um toque oriental à roupa. Além disso, estampas selvagens, botões largos, o toque retrô, cintos largos e outros acessórios em tons de vermelho, prata e dourado completam o look. 

 Para os homens, a novidade é o estilo mais eduardiano. As roupas estão mais ‘certinhas’, com listrados e xadrez voltando com tudo. A gerente de  uma loja de moda masculina, que tem 15 anos de experiência na área, Eny Knackfuss, garante que os homens estão mais vaidosos. “Acho até que as coleções masculinas, hoje, estão mais bonitas que as femininas”, ressalta. Para os homens, cores quentes como o verde, ferrugem, marrom e o bege não saíram de moda, e estão em evidência os tons violáceos, começando pelo roxo, passando pelo azul e indo até o lilás.

Assim como as roupas leves são adequadas devido às freqüentes trocas de temperatura, a sobreposição também vale para eles. Outra grande novidade do inverno são os paletós de veludo, mas os ternos clássicos em algodão, elastano e microfibra continuam como peças-chave.
 
 Os consumidores aprovaram as tendências. Um bom exemplo é Lizi Anne Schawarzbach, 31 anos, estudante de Radiologia, que adora moda e costumar acompanhar pelas revistas, observando ao fim de cada estação o que vai ser usado na próxima. Ela acha que as sobreposições deixam o visual descontraído e que as cores como o lilás agradam por dar um ar mais alegre à roupa.

 Os homens também gostaram das novidades da moda masculina. Vinicius Oliveira da Silva, 18 anos, estudante de Design, diz que para se informar sobre o assunto que tem a ver com a sua área ele lê livros que contam a história da moda. Vinícius aprova as cores do inverno: “É legal porque o inverno tem a característica dos tons sóbrios que estão na moda, e essas cores aquecem e proporcionam luxo. Para quem é discreto fica elegante ’’.
 
 Para estar na moda na próxima estação, basta ter algumas peças coringas. Vale tirar do fundo do armário alguns itens com tons da moda e abusar da criatividade na hora de se vestir, seja fazendo sobreposições ou criando figurinos que combinam com você.

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória (Fabiane Berleze)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 A cada ano, a moda se renova e nos traz novidades, muitas vezes fazendo um jogo com peças que já foram usadas, além de novas criações de estilistas internacionais. O que inspira os profissionais do setor pode ir da música à natureza e, normalmente, a moda que vem do exterior leva, em média, duas estações para chegar ao Brasil.  As coleções ousadas que são vistas em desfiles demoram, mas acabam ganhando as vitrines. Para saber o que vai estar em alta no inverno, a Agência Central Sul de Notícias andou pelas ruas de Santa Maria, observou vitrines, conversou com proprietários, vendedores, consumidores e profissionais da área de moda e pesquisou sobre quais são as tendências para o outono e inverno.

 O cinza está em alta no inverno e, muitas vezes, vai aparecer junto com o preto, os violáceos e os verde-escuros que também estão com tudo. O estilista Flávio Ramos, de Porto Alegre, com grife de mesmo nome e que circula no mercado da moda há duas décadas, garante que o cinza é a cor básica da próxima estação.  As sobreposições também estão na moda. Um bom exemplo são os parkás combinados com a leggin que, aliás, volta com tudo e é peça obrigatória para o inverno. A influência não só deste inverno como também da primavera-verão são os anos 60.

A proprietária de uma loja no Calçadão de Santa Maria, Liange Marcoll Pinheiro, 44 anos, reforça a idéia das leggins, lembrando que se pode aproveitar os vestidinhos de verão para combinar, assim como com a calça skinny (calça jeans justa de cima a baixo), que também vai aparecer muito neste inverno.

Outra forte tendência na sobreposição é usar a parte de cima mais larga com a parte de baixo mais justa. Liange exemplifica: o vestido mais curto que vai por cima da leggin muitas vezes aparece com a “manga morcego”, o que dá um toque oriental à roupa. Além disso, estampas selvagens, botões largos, o toque retrô, cintos largos e outros acessórios em tons de vermelho, prata e dourado completam o look. 

 Para os homens, a novidade é o estilo mais eduardiano. As roupas estão mais ‘certinhas’, com listrados e xadrez voltando com tudo. A gerente de  uma loja de moda masculina, que tem 15 anos de experiência na área, Eny Knackfuss, garante que os homens estão mais vaidosos. “Acho até que as coleções masculinas, hoje, estão mais bonitas que as femininas”, ressalta. Para os homens, cores quentes como o verde, ferrugem, marrom e o bege não saíram de moda, e estão em evidência os tons violáceos, começando pelo roxo, passando pelo azul e indo até o lilás.

Assim como as roupas leves são adequadas devido às freqüentes trocas de temperatura, a sobreposição também vale para eles. Outra grande novidade do inverno são os paletós de veludo, mas os ternos clássicos em algodão, elastano e microfibra continuam como peças-chave.
 
 Os consumidores aprovaram as tendências. Um bom exemplo é Lizi Anne Schawarzbach, 31 anos, estudante de Radiologia, que adora moda e costumar acompanhar pelas revistas, observando ao fim de cada estação o que vai ser usado na próxima. Ela acha que as sobreposições deixam o visual descontraído e que as cores como o lilás agradam por dar um ar mais alegre à roupa.

 Os homens também gostaram das novidades da moda masculina. Vinicius Oliveira da Silva, 18 anos, estudante de Design, diz que para se informar sobre o assunto que tem a ver com a sua área ele lê livros que contam a história da moda. Vinícius aprova as cores do inverno: “É legal porque o inverno tem a característica dos tons sóbrios que estão na moda, e essas cores aquecem e proporcionam luxo. Para quem é discreto fica elegante ’’.
 
 Para estar na moda na próxima estação, basta ter algumas peças coringas. Vale tirar do fundo do armário alguns itens com tons da moda e abusar da criatividade na hora de se vestir, seja fazendo sobreposições ou criando figurinos que combinam com você.

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória (Fabiane Berleze)