Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Novas tecnologias a serviço da informação

 

     O Professor Doutor Alex Primo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, conduziu com muita descontração o painel Web 2.0 e a Micromídia Digital, na noite de ontem para alunos e profissionais do jornalismo. Entre os assuntos discutidos, destaque para as novas tecnologias e seu funcionamento e, em decorrência disso, o surgimento de uma nova, e polêmica, maneira de fazer jornalismo: o webjornalismo participativo.

     Segundo Alex Primo, a Web 2.0 representa a segunda geração da internet, onde os serviços se tornam melhores na medida em que são usados por muitas pessoas, quanto mais usarem esses serviços melhores eles ficarão. Nessa segunda geração, muita coisa mudou. Os veículos de comunicação existentes na internet, que anteriormente davam ênfase na publicação, hoje passam a dar mais significância para a participação dos usuários. O que antes era estático, hoje tem mais movimento e luminosidade. A Home Page (página pessoal) foi substituída pelos Blogs, os sites de relacionamentos destinados anteriormente só para namoros deram espaço ao Orkut. Outras ferramentas de compartilhamento de informação como o Del.icio.us, o Flickr , o Wiki e o Podcasting  foram apresentadas pelo professor com muita propriedade.

     Porém, o palestrante ressaltou que essa nova estrutura midiática permite que os meios já existentes, como o rádio, a televisão e o jornal impresso, continuem com sua força. E disse que os meios contemporâneos são complementares ao tradicionais e não excludentes.

     O webjornalismo participativo está ganhando força. Muitos são os blogs existentes onde qualquer pessoa comum pode ser fonte.  Por isso, ele acredita que o jornalista não precisa se preocupar com a quantidade de blogs existentes. Isso é decorrência da democratização dos meios de informação. E o bom jornalista, disse o palestrante, não precisa temer a existência desse novo tipo de obter informação pois, os blogs não são uma ameaça aos jornalistas, e sim uma alternativa. “Exemplo disso são os blogs de diversos jornalistas, como o de Ricardo Noblat, que ganharam tal força que existe uma equipe especializada para a produção do que lá é postado”, enfatiza.

     Luisa Estivalet, estudante do 2° semestre de jornalismo da Unifra, 21 anos, acredita que a palestra foi instrutiva, pois Alex Primo tratou com muita leveza o tema e falou numa linguagem acessível. Um dos temas que mais chamou a atenção da estudante foi o jornalismo participativo. “Essa modalidade possibilita que os leitores tenham uma maior diversidade de informações e uma maior qualidade na medida que tem muita gente que tem o dom de ser jornalista, mas não tem a possibidade de cursar uma faculdade de jornalismo”, ressalta.

     Para a jornalista Stefanie Carlan da Silveira, 22 anos, que paralelo com seu trabalho mantém um blog, o webjornalimo participativo é uma alternativa de informação. “A palestra superou as minhas  expectativas e veio ao encontro do meu pensamento. Acredito que as novas tecnologias só vieram a somar as possibildades de informações existentes”, relata.

     Hoje pela manhã as palestras, destinadas para a área de Publicidade e Propaganda, serão sobre As novas tecnologias Digitais no Cinema  e no Vídeo, ministrado por Fernando Martinelli e Marketing Hacker apresentado por Hermani Dimantas. Na parte da tarde os workshops de Fotografia Digital, Modelagem em Animação 3Dmax, Assessoria de Imprensa Cultural e Técnica Básica para Operação de Câmera serão as opções para queos participantes coloquem a teoria em prática. Já durante a noite o pessoal do jornalismo terá a disposição os painéis de Jornalismo e a Crítica dos Games, dirigido por Marsal Branco e Cristiano Pinheiro e As Novas Tecnologias para Investigação nos Meios Audivisuais, com Giovani Grizotti.

* Colaborou Neli Fabiane Mombelli

Fotos: Núcleo de Fotografia (Rodrigo Simões)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

     O Professor Doutor Alex Primo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, conduziu com muita descontração o painel Web 2.0 e a Micromídia Digital, na noite de ontem para alunos e profissionais do jornalismo. Entre os assuntos discutidos, destaque para as novas tecnologias e seu funcionamento e, em decorrência disso, o surgimento de uma nova, e polêmica, maneira de fazer jornalismo: o webjornalismo participativo.

     Segundo Alex Primo, a Web 2.0 representa a segunda geração da internet, onde os serviços se tornam melhores na medida em que são usados por muitas pessoas, quanto mais usarem esses serviços melhores eles ficarão. Nessa segunda geração, muita coisa mudou. Os veículos de comunicação existentes na internet, que anteriormente davam ênfase na publicação, hoje passam a dar mais significância para a participação dos usuários. O que antes era estático, hoje tem mais movimento e luminosidade. A Home Page (página pessoal) foi substituída pelos Blogs, os sites de relacionamentos destinados anteriormente só para namoros deram espaço ao Orkut. Outras ferramentas de compartilhamento de informação como o Del.icio.us, o Flickr , o Wiki e o Podcasting  foram apresentadas pelo professor com muita propriedade.

     Porém, o palestrante ressaltou que essa nova estrutura midiática permite que os meios já existentes, como o rádio, a televisão e o jornal impresso, continuem com sua força. E disse que os meios contemporâneos são complementares ao tradicionais e não excludentes.

     O webjornalismo participativo está ganhando força. Muitos são os blogs existentes onde qualquer pessoa comum pode ser fonte.  Por isso, ele acredita que o jornalista não precisa se preocupar com a quantidade de blogs existentes. Isso é decorrência da democratização dos meios de informação. E o bom jornalista, disse o palestrante, não precisa temer a existência desse novo tipo de obter informação pois, os blogs não são uma ameaça aos jornalistas, e sim uma alternativa. “Exemplo disso são os blogs de diversos jornalistas, como o de Ricardo Noblat, que ganharam tal força que existe uma equipe especializada para a produção do que lá é postado”, enfatiza.

     Luisa Estivalet, estudante do 2° semestre de jornalismo da Unifra, 21 anos, acredita que a palestra foi instrutiva, pois Alex Primo tratou com muita leveza o tema e falou numa linguagem acessível. Um dos temas que mais chamou a atenção da estudante foi o jornalismo participativo. “Essa modalidade possibilita que os leitores tenham uma maior diversidade de informações e uma maior qualidade na medida que tem muita gente que tem o dom de ser jornalista, mas não tem a possibidade de cursar uma faculdade de jornalismo”, ressalta.

     Para a jornalista Stefanie Carlan da Silveira, 22 anos, que paralelo com seu trabalho mantém um blog, o webjornalimo participativo é uma alternativa de informação. “A palestra superou as minhas  expectativas e veio ao encontro do meu pensamento. Acredito que as novas tecnologias só vieram a somar as possibildades de informações existentes”, relata.

     Hoje pela manhã as palestras, destinadas para a área de Publicidade e Propaganda, serão sobre As novas tecnologias Digitais no Cinema  e no Vídeo, ministrado por Fernando Martinelli e Marketing Hacker apresentado por Hermani Dimantas. Na parte da tarde os workshops de Fotografia Digital, Modelagem em Animação 3Dmax, Assessoria de Imprensa Cultural e Técnica Básica para Operação de Câmera serão as opções para queos participantes coloquem a teoria em prática. Já durante a noite o pessoal do jornalismo terá a disposição os painéis de Jornalismo e a Crítica dos Games, dirigido por Marsal Branco e Cristiano Pinheiro e As Novas Tecnologias para Investigação nos Meios Audivisuais, com Giovani Grizotti.

* Colaborou Neli Fabiane Mombelli

Fotos: Núcleo de Fotografia (Rodrigo Simões)