Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

RS registra 68 casos de dengue

Segundo pesquisa divulgada na semana passada pelo Ministério da Saúde, foram registrados 134.909 casos de dengue no Brasil só esse ano. No Rio Grande do Sul, foram 68.

De acordo com Luiz Cunha, coordenador de campo da 4° Coordenadoria Regional da Saúde, que abrange 32 municípios da região central, no estado ainda não foi registrada a presença do mosquito Aedes aegypti. "Todos os casos de dengue foram de pessoas que importaram o vírus de outros estados”, informa.

 A estudante de Jornalismo da Unifra, Carla Londero, é um desses casos. Ela foi passar as férias na casa de seus pais, no Mato Grosso, e foi picada pelo mosquito. Após quinze dias, não tinha mais sintomas da doença e, então, pensando estar curada, retornou a Santa Maria. Mas a dengue se manifestou novamente. Durante o período de doença, Carla não conseguia comer, tinha muita febre e, em decorrência da doença, perdeu oito quilos. “É horrível, nunca tinha me sentido tão mal durante toda a minha vida”, revela.

A dengue é causada por um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti e não passa de pessoa para pessoa. Na forma mais comum, quem é contaminado tem febre alta, dores no corpo, manchas na pele e, às vezes, sofre sangramentos. Os sintomas são os mesmos na dengue hemorrágica, só que mais intensos. Não existe um tratamento específico para a doença e quem teve dengue uma vez tem mais chances de contrair a hemorrágica se for picado novamente.

No estado, há cuidados diários para que a dengue não se manifeste, especialmente através do trabalho dos agentes de saúde junto à população. “Prevenir ainda é a melhor solução quando o assunto é dengue” ressalta Cunha.

Saiba como prevenir a dengue:

Foto: Núcleo de Fotografia e Memória (Fabiane Berleze)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segundo pesquisa divulgada na semana passada pelo Ministério da Saúde, foram registrados 134.909 casos de dengue no Brasil só esse ano. No Rio Grande do Sul, foram 68.

De acordo com Luiz Cunha, coordenador de campo da 4° Coordenadoria Regional da Saúde, que abrange 32 municípios da região central, no estado ainda não foi registrada a presença do mosquito Aedes aegypti. "Todos os casos de dengue foram de pessoas que importaram o vírus de outros estados”, informa.

 A estudante de Jornalismo da Unifra, Carla Londero, é um desses casos. Ela foi passar as férias na casa de seus pais, no Mato Grosso, e foi picada pelo mosquito. Após quinze dias, não tinha mais sintomas da doença e, então, pensando estar curada, retornou a Santa Maria. Mas a dengue se manifestou novamente. Durante o período de doença, Carla não conseguia comer, tinha muita febre e, em decorrência da doença, perdeu oito quilos. “É horrível, nunca tinha me sentido tão mal durante toda a minha vida”, revela.

A dengue é causada por um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti e não passa de pessoa para pessoa. Na forma mais comum, quem é contaminado tem febre alta, dores no corpo, manchas na pele e, às vezes, sofre sangramentos. Os sintomas são os mesmos na dengue hemorrágica, só que mais intensos. Não existe um tratamento específico para a doença e quem teve dengue uma vez tem mais chances de contrair a hemorrágica se for picado novamente.

No estado, há cuidados diários para que a dengue não se manifeste, especialmente através do trabalho dos agentes de saúde junto à população. “Prevenir ainda é a melhor solução quando o assunto é dengue” ressalta Cunha.

Saiba como prevenir a dengue:

Foto: Núcleo de Fotografia e Memória (Fabiane Berleze)