Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

SEPE e Jornalismo

 

 Na noite de sexta-feira ocorreu a apresentação de trabalhos do curso de jornalismo. Fora 13 trabalhos expostos no total e as temáticas variaram entre jornalismo comunitário, documentários e jornalismo de moda.

Cada apresentador teve dez minutos para expor sua pesquisa ou trabalho, com cinco minutos para perguntas do público. A banca teve as presenças de Sibila Rocha, Laura Fabrício, Sione Gomes e Viviane Borelli, todas do corpo docente do curso.

 Stéphane Powaczuk foi a acadêmica que abriu a noite de exposições. A pesquisa realizada por meio do Nupec (Núcleo de Pesquisas em Comunicação) trabalhou a mulher no campo da política. O caso selecionado foi o da governadora Yeda Crusius, a primeira mulher a governar o estado. Os meios de comunicação estudados foram as editorias de política dos jornais impressos locais.

Os estudantes de jornalismo Ana Marta Moreira Flores, Kellen Höehr, Marcel Neves, Adriana Garcia e Caroline Kleinübing apresentaram dois trabalhos, separadamente, cada um.

 Ana Marta apresentou o estudo qualitativo da cobertura on line da 21ª edição da São Paulo Fashion Week, maior semana de moda do país. A acadêmica ressaltou a importância da moda como elemento da cultura atual, e não apenas um tema superficial. A segunda apresentação foi sobre a Criação de um Guia para o Clube Amigos dos Animais. O Guia foi produto da disciplina de Projeto de Extensão em Comunicação Comunitária II, realizado em 2006, juntamente com a acadêmica Manuela Vasconcellos.

 

 Kellen Höehr apresentou dois trabalhos na área de audiovisual. O primeiro projeto apresentado foi sobre duas reportagens temáticas, trabalhadas na disciplina de Projeto Experimental em Vídeo: Futebol e Moda. “O que queremos com este trabalho é mostrar a busca do sonho de muitas crianças e adolescentes. Podemos perceber que a popularidade e os altos salários destes profissionais [jogador de futebol e modelo] são os maiores motivadores para essas crianças”, explicou Marcel Neves que também apresentou o trabalho. Kellen ainda apresentou o documentário já finalizado e premiado “Pérola Negra”. Ele faz um resgate histórico sobre o Museu Treze de Maio, que na época estava desativado e com poucos recursos para reforma.

 Marcel Neves apresentou seu trabalho final de graduação. O programa radiofônico “Sala de Redação” é seu objeto de estudo. Marcel apresentou as técnicas usadas, bibliografias consultadas  além de exibir algumas fotos do acompanhamento que fez aos estúdios da Rádio Gaúcha, em Porto Alegre. “Prestei muita atenção à linguagem não verbal dos apresentadores. É exatamente isso que os ouvintes não podem perceber”, ressaltou.

A moda voltou à cena com a apresentação da pesquisa sobre o papel dos Editores de Moda”, com o estudante Júlio Marin. A pesquisa é feita com o apoio do Nupec e sob a orientação de Daniela Hinerasky.

Caroline Kleinübing e Adriana Garcia apresentaram dois produtos radiofônicos que vão ao ar pela Rádio Comunitária Caraí FM. Adriana esclareceu que o trabalho nos estúdios da rádio, na Vila Tropical é bem diferente: “mesmo que estejamos lá há dois anos, as pessoas não participam tanto da programação. Percebemos que muitos ouvem a programação, mas ainda estão passivos”. Caroline explicou a produção do programa “Informação”, síntese noticiosa que vai ao ar de segunda a sexta, às 20h. Além disso, em sua segunda exposição, ela mostrou o trabalho de fotografia na Vila Renascença, também produto da disciplina de Jornalismo Comunitário.

Sandro Wodzik Verone apresentou o jornal do bairro Pércio Reis “Voz Ativa”. “O bairro Pércio Reis tem muitas personalidades. Mulheres guerreiras e de fibra: de líder comunitária, treinadora de futebol masculino à esportistas de sucesso”. Este reconhecimento contagiou os moradores e muitos deles participaram através de opiniões e sugestões, incluindo o nome do jornal que foi resultado da disciplina de Jornalismo Comunitário.

Guilherme Saydelles apresentou o projeto que ensinava noções de literatura, poesia e redação aos estudantes do Colégio Maria Rocha. Guilherme explicou as dificuldades na implementação do projeto e que os resultados, no final, foram positivos. “No início fui pra lá com a intenção de ‘salvar a escola’. Mas no final eram os alunos e professores que trabalhavam para salvar o projeto”, explica com bom humor.

 Carlos Sanchotene, Adriana Garcia e Dayane Eckhartt, falaram da experiência que vivenciaram ao produzir e gravar o Documentário "Retalhos da Vida", na Vila Lorenzi.

 

Matheus Rivé apresentou o trabalho feito com estudantes da 8ª série da escola Irmão José Otão. “A idéia é conscientizar os estudantes da realidade do ambiente em que vivem. O local é muito poluído e as pessoas parecem que não se importam. Para introduzi-los ao assunto, projetamos o documentário Ilha das Flores, de Jorge Furtado”. A criação da revista ambiental está em fase de finalização.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

 Na noite de sexta-feira ocorreu a apresentação de trabalhos do curso de jornalismo. Fora 13 trabalhos expostos no total e as temáticas variaram entre jornalismo comunitário, documentários e jornalismo de moda.

Cada apresentador teve dez minutos para expor sua pesquisa ou trabalho, com cinco minutos para perguntas do público. A banca teve as presenças de Sibila Rocha, Laura Fabrício, Sione Gomes e Viviane Borelli, todas do corpo docente do curso.

 Stéphane Powaczuk foi a acadêmica que abriu a noite de exposições. A pesquisa realizada por meio do Nupec (Núcleo de Pesquisas em Comunicação) trabalhou a mulher no campo da política. O caso selecionado foi o da governadora Yeda Crusius, a primeira mulher a governar o estado. Os meios de comunicação estudados foram as editorias de política dos jornais impressos locais.

Os estudantes de jornalismo Ana Marta Moreira Flores, Kellen Höehr, Marcel Neves, Adriana Garcia e Caroline Kleinübing apresentaram dois trabalhos, separadamente, cada um.

 Ana Marta apresentou o estudo qualitativo da cobertura on line da 21ª edição da São Paulo Fashion Week, maior semana de moda do país. A acadêmica ressaltou a importância da moda como elemento da cultura atual, e não apenas um tema superficial. A segunda apresentação foi sobre a Criação de um Guia para o Clube Amigos dos Animais. O Guia foi produto da disciplina de Projeto de Extensão em Comunicação Comunitária II, realizado em 2006, juntamente com a acadêmica Manuela Vasconcellos.

 

 Kellen Höehr apresentou dois trabalhos na área de audiovisual. O primeiro projeto apresentado foi sobre duas reportagens temáticas, trabalhadas na disciplina de Projeto Experimental em Vídeo: Futebol e Moda. “O que queremos com este trabalho é mostrar a busca do sonho de muitas crianças e adolescentes. Podemos perceber que a popularidade e os altos salários destes profissionais [jogador de futebol e modelo] são os maiores motivadores para essas crianças”, explicou Marcel Neves que também apresentou o trabalho. Kellen ainda apresentou o documentário já finalizado e premiado “Pérola Negra”. Ele faz um resgate histórico sobre o Museu Treze de Maio, que na época estava desativado e com poucos recursos para reforma.

 Marcel Neves apresentou seu trabalho final de graduação. O programa radiofônico “Sala de Redação” é seu objeto de estudo. Marcel apresentou as técnicas usadas, bibliografias consultadas  além de exibir algumas fotos do acompanhamento que fez aos estúdios da Rádio Gaúcha, em Porto Alegre. “Prestei muita atenção à linguagem não verbal dos apresentadores. É exatamente isso que os ouvintes não podem perceber”, ressaltou.

A moda voltou à cena com a apresentação da pesquisa sobre o papel dos Editores de Moda”, com o estudante Júlio Marin. A pesquisa é feita com o apoio do Nupec e sob a orientação de Daniela Hinerasky.

Caroline Kleinübing e Adriana Garcia apresentaram dois produtos radiofônicos que vão ao ar pela Rádio Comunitária Caraí FM. Adriana esclareceu que o trabalho nos estúdios da rádio, na Vila Tropical é bem diferente: “mesmo que estejamos lá há dois anos, as pessoas não participam tanto da programação. Percebemos que muitos ouvem a programação, mas ainda estão passivos”. Caroline explicou a produção do programa “Informação”, síntese noticiosa que vai ao ar de segunda a sexta, às 20h. Além disso, em sua segunda exposição, ela mostrou o trabalho de fotografia na Vila Renascença, também produto da disciplina de Jornalismo Comunitário.

Sandro Wodzik Verone apresentou o jornal do bairro Pércio Reis “Voz Ativa”. “O bairro Pércio Reis tem muitas personalidades. Mulheres guerreiras e de fibra: de líder comunitária, treinadora de futebol masculino à esportistas de sucesso”. Este reconhecimento contagiou os moradores e muitos deles participaram através de opiniões e sugestões, incluindo o nome do jornal que foi resultado da disciplina de Jornalismo Comunitário.

Guilherme Saydelles apresentou o projeto que ensinava noções de literatura, poesia e redação aos estudantes do Colégio Maria Rocha. Guilherme explicou as dificuldades na implementação do projeto e que os resultados, no final, foram positivos. “No início fui pra lá com a intenção de ‘salvar a escola’. Mas no final eram os alunos e professores que trabalhavam para salvar o projeto”, explica com bom humor.

 Carlos Sanchotene, Adriana Garcia e Dayane Eckhartt, falaram da experiência que vivenciaram ao produzir e gravar o Documentário "Retalhos da Vida", na Vila Lorenzi.

 

Matheus Rivé apresentou o trabalho feito com estudantes da 8ª série da escola Irmão José Otão. “A idéia é conscientizar os estudantes da realidade do ambiente em que vivem. O local é muito poluído e as pessoas parecem que não se importam. Para introduzi-los ao assunto, projetamos o documentário Ilha das Flores, de Jorge Furtado”. A criação da revista ambiental está em fase de finalização.