Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Vestibulandos comentam primeira prova

Hoje, no primeiro dia do vestibular, ao sair das provas não teve quem não comentasse as questões do processo seletivo pelo saguão da Unifra. O tema da redação Amizade como uma poderosa força de transformação agradou parte dos candidatos. 

Os futuros universitários entraram no pátio da instituição às 8h, e após meia hora, em que os candidatos dirigiram-se para a salas, a COPERVES (Comissão Permanente do Vestibular) tocou o alarme de início das provas 

O primeiro vestibulando a sair, uma hora após o início das provas, foi Diego Fantinel, 21 anos, que cursa Comunicação Social – Publicidade e Propaganda (PP) na instituição. Fantinel conta que optou desta vez pelo o curso de Psicologia e pretende aliar os dois. “Estou no 3º semestre de PP e acho que é necessário entender de comportamento para realizar uma campanha com sucesso” explica.

O futuro estudante de psicologia considerou a prova bem acessível. “As questões não estavam difíceis”, conta. Ele usou a tática de fazer a redação por primeiro, e depois fez as 50 questões de múltipla escolhas de Língua Portuguesa e Estrangeira, Física e Biologia. “Fiz a redação com calma, chutei as questões de Física e Biologia, depois resolvi as de português e Língua Estrangeira”, explica brincando.

 Já o técnico de informática que se inscreveu para o curso de Sistemas de Informação, Guilherme Mayer, 23 anos, já trabalha na área e afirma que, mesmo tendo parado de estudar, a prova estava bem acessível. “A redação tinha uma boa temática. Tratei sobre a amizade e citei as novas formas de encontrar pessoas, como o Orkut” comenta. Mayer, no entanto, acredita que as verdadeiras amizades precisam de contanto, de convivência. “Podemos até conhecer alguém na internet, mas precisamos conviver com ela pra nos sentirmos amigos de verdade”.  

O curso de Sistemas de Informação da Unifra, que existe desde 1996 é bem conceituado e segundo Mayer, esta é uma das razões para ele ter optado por esta graduação. “Outro motivo é que a universidade federal não oferece esse curso, e os professores que saem da Unifra são bem vistos pelo mercado” destaca.  

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória (Ananda Delevati e Laura Fabrício)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hoje, no primeiro dia do vestibular, ao sair das provas não teve quem não comentasse as questões do processo seletivo pelo saguão da Unifra. O tema da redação Amizade como uma poderosa força de transformação agradou parte dos candidatos. 

Os futuros universitários entraram no pátio da instituição às 8h, e após meia hora, em que os candidatos dirigiram-se para a salas, a COPERVES (Comissão Permanente do Vestibular) tocou o alarme de início das provas 

O primeiro vestibulando a sair, uma hora após o início das provas, foi Diego Fantinel, 21 anos, que cursa Comunicação Social – Publicidade e Propaganda (PP) na instituição. Fantinel conta que optou desta vez pelo o curso de Psicologia e pretende aliar os dois. “Estou no 3º semestre de PP e acho que é necessário entender de comportamento para realizar uma campanha com sucesso” explica.

O futuro estudante de psicologia considerou a prova bem acessível. “As questões não estavam difíceis”, conta. Ele usou a tática de fazer a redação por primeiro, e depois fez as 50 questões de múltipla escolhas de Língua Portuguesa e Estrangeira, Física e Biologia. “Fiz a redação com calma, chutei as questões de Física e Biologia, depois resolvi as de português e Língua Estrangeira”, explica brincando.

 Já o técnico de informática que se inscreveu para o curso de Sistemas de Informação, Guilherme Mayer, 23 anos, já trabalha na área e afirma que, mesmo tendo parado de estudar, a prova estava bem acessível. “A redação tinha uma boa temática. Tratei sobre a amizade e citei as novas formas de encontrar pessoas, como o Orkut” comenta. Mayer, no entanto, acredita que as verdadeiras amizades precisam de contanto, de convivência. “Podemos até conhecer alguém na internet, mas precisamos conviver com ela pra nos sentirmos amigos de verdade”.  

O curso de Sistemas de Informação da Unifra, que existe desde 1996 é bem conceituado e segundo Mayer, esta é uma das razões para ele ter optado por esta graduação. “Outro motivo é que a universidade federal não oferece esse curso, e os professores que saem da Unifra são bem vistos pelo mercado” destaca.  

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória (Ananda Delevati e Laura Fabrício)