Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Ana Botafogo no interior

A bilheteria do Teatro Antônio Sepp, em Santo Ângelo, esteve movimentada neste domingo. Às 17h e 45 minutos chegaram as primeiras excursões e famílias vindas da região para o espetáculo das 19h. Aos poucos foi se formando uma enorme fila que contornou a quadra do teatro – palco do festival Santo Ângelo em Dança, que, no encerramento, teve a presença ilustre de Ana Botafogo, ícone do balé nacional.
           

 “O corpo fala o que as palavras não conseguem dizer” foi o tema do festival que teve recorde de público na edição 2008. Os vencedores do festival também se apresentaram, mas, sem dúvida, a grande atração da noite foi a bailarina Ana Botafogo.

Primeira bailarina no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, desde 1981, Ana Maria Botafogo Gonçalves Fonseca chegou à cidade na sexta-feira. Ana comemorou o bom tempo: “Me dediquei aos ensaios, mas pude passear e apreciar a cidade”. Pela primeira vez na capital das missões, Ana contou que já conheceu outras cidades do interior através da dança, como Santa Maria, Passo Fundo, Gramado e Pelotas.

 Com seu carisma e talento, Ana Botafogo atraiu olhares de santo-angelenses e de quem pôde vir de outras cidades da região para prestigiar. Entre elas Alessandra Riboli (foto à direita), 14 anos, que veio de excursão com seu grupo de dança Legions Dance, de Frederico Westphalen. São 230 km da cidade até Santo Ângelo, mas garantiu que o esforço foi compensado com a belíssima apresentação: “Valeu a pena cada segundo”.
 

Ana Botafogo conta que desde março trabalham no espetáculo: “O que não se pode explicar aos normais”. A parceria inicial foi com o coreógrafo Henrique Talma: “Eu convidei o Henrique para fazer a coreografia, e ele escolheu os dois bailarinos”. Ana dança com o carioca Pedro Cassiano e o santo-angelense Douglas Ravadielli, que reside no Rio de Janeiro. Foi o bailarino que, com o apoio da prefeitura e do Studio D, conseguiu trazer a musa da dança para sua terra natal. Na quarta-feira, dia em que Ana comemora seus 51 anos, apresentam-se em Campos do Jordão.

Fotos: Edegar Cavalheiro e Ranieri Rieger (especial para ACS)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A bilheteria do Teatro Antônio Sepp, em Santo Ângelo, esteve movimentada neste domingo. Às 17h e 45 minutos chegaram as primeiras excursões e famílias vindas da região para o espetáculo das 19h. Aos poucos foi se formando uma enorme fila que contornou a quadra do teatro – palco do festival Santo Ângelo em Dança, que, no encerramento, teve a presença ilustre de Ana Botafogo, ícone do balé nacional.
           

 “O corpo fala o que as palavras não conseguem dizer” foi o tema do festival que teve recorde de público na edição 2008. Os vencedores do festival também se apresentaram, mas, sem dúvida, a grande atração da noite foi a bailarina Ana Botafogo.

Primeira bailarina no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, desde 1981, Ana Maria Botafogo Gonçalves Fonseca chegou à cidade na sexta-feira. Ana comemorou o bom tempo: “Me dediquei aos ensaios, mas pude passear e apreciar a cidade”. Pela primeira vez na capital das missões, Ana contou que já conheceu outras cidades do interior através da dança, como Santa Maria, Passo Fundo, Gramado e Pelotas.

 Com seu carisma e talento, Ana Botafogo atraiu olhares de santo-angelenses e de quem pôde vir de outras cidades da região para prestigiar. Entre elas Alessandra Riboli (foto à direita), 14 anos, que veio de excursão com seu grupo de dança Legions Dance, de Frederico Westphalen. São 230 km da cidade até Santo Ângelo, mas garantiu que o esforço foi compensado com a belíssima apresentação: “Valeu a pena cada segundo”.
 

Ana Botafogo conta que desde março trabalham no espetáculo: “O que não se pode explicar aos normais”. A parceria inicial foi com o coreógrafo Henrique Talma: “Eu convidei o Henrique para fazer a coreografia, e ele escolheu os dois bailarinos”. Ana dança com o carioca Pedro Cassiano e o santo-angelense Douglas Ravadielli, que reside no Rio de Janeiro. Foi o bailarino que, com o apoio da prefeitura e do Studio D, conseguiu trazer a musa da dança para sua terra natal. Na quarta-feira, dia em que Ana comemora seus 51 anos, apresentam-se em Campos do Jordão.

Fotos: Edegar Cavalheiro e Ranieri Rieger (especial para ACS)