Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Arraial da Solidariedade

As bandeirinhas coloridas que enfeitam o muro da instituição beneficente Lar Vila das Flores revelam que é época de comemorar. No próximo sábado, dia 5, a partir das 15hs, a organização, localizada na rua Adolfo Ungaretti, 50, realiza a sua Festa Julina. No arraial haverá quadrilha, casamento caipira, barraquinhas com doces, salgados, quentão e artesanatos. Toda a renda arrecadada será revertida ao instituto que atende meninos e meninas de zero a 15 anos.

 

Fundado em 2001, o Lar visa contribuir com a melhoria das condições de vida de 160 jovens carentes e suas famílias. Segundo a coordenadora administrativa do lugar, Gislaine Palma Pavão, as ações assistenciais pretendem garantir o exercício dos direitos da criança e do adolescente, promover a integração social e oferecer uma nova perspectiva para o futuro dos envolvidos: “Procuramos desenvolvê-los em um todo, estimulando valores e formas de comportamento”.

 Ao participar do programa de Apoio Sócio-educativo em Meio Aberto (ASEMA) e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), o Lar Vila das Flores disponibiliza às crianças e adolescentes aulas de reforço escolar, informática, música, futebol, basquetebol, futsal, atletismo, judô e capoeira e atividades de recreação, como passeios lúdicos. Também são desenvolvidos projetos como o Palavras em Ação, responsável pela produção textual e elaboração de um jornal, e o Carrossel da Alegria, que realiza prevenção contra as drogas.

A estudante Ana Tiele da Silva Borba, 13 anos, e Karine Dias, 12 anos, dizem adorar o lugar, pois se divertem. Ana joga futebol, luta judô e aproveita para fazer os deveres do colégio. Já Karine, que freqüenta o Lar porque a mãe faz parte da equipe, começa a participar das atividades no campo. 

A família dos alunos está presente no cotidiano do local. O Projeto de Inclusão Produtiva disponibiliza oficinas de artesanato para as mães. Os cursos são uma alternativa de renda, pois as peças são vendidas e o valor arrecadado é transferido para quem as produziu.

 

A Ong funciona em turno integral e, além de atividades pedagógicas, oferece refeições e, caso necessário, atendimento médico e odontológico.  Os jovens que estudam, freqüentam o Lar no turno inverso ao da escola. Já os pequenos, de zero a seis anos, são atendidos pelas recreacionistas da entidade. Aos que permanecem nas atividades o dia inteiro, são oferecidas três refeições diárias e os demais recebem almoço e lanche.

 

Durante a semana, voluntários, profissionais e estagiários de diversas áreas atuam no centro filantrópico. A estudante do 3º semestre de Letras – Língua Portuguesa da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Ariane Canabarro, 18 anos, estagia há quatro meses no Lar Vila das Flores. A universitária, que auxilia na organização das refeições e nos trabalhos escolares, acredita que os ensinamentos trazidos do curso, contribuem para a formação das crianças: “A parte da interpretação é fundamental tanto no colégio, como para a vida. Eles desenvolvem o raciocínio mental e o psicológico”.

 

 O estagiário Teobaldo Keler, 46 anos, acadêmico do 7º semestre de Educação Física da Faculdade Metodista de Santa Maria (Fames), conheceu a instituição através dos Parceiros Voluntários. Há quatro anos ensina diferentes exercícios físicos, na tentativa de que cada aluno consiga se identificar com uma prática.  “Motivar para que consigam evoluir diante da sociedade, que é conservadora, e para que consigam acreditar neles”, analisa Keler.

 

As despesas são pagas pelos recursos do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, do Fundo Municipal da Assistência Social, de parcerias com empresas privadas e doações da comunidade. Segundo Gislaine, a renda maior vem do auxílio prestado pela sociedade.
 
Mesmo com essas verbas, a entidade precisa de ajuda para se manter e busca por padrinhos e madrinhas que possam colaborar com dinheiro, roupas, alimentos ou materiais de higiene. Os interessados em colaborar, podem contatar o Lar Vila das Flores pelo fone: 3222 5443 ou e-mail contato@larviladasflores.org.br
 

Imagens: Acervo Lar Vila das Flores

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As bandeirinhas coloridas que enfeitam o muro da instituição beneficente Lar Vila das Flores revelam que é época de comemorar. No próximo sábado, dia 5, a partir das 15hs, a organização, localizada na rua Adolfo Ungaretti, 50, realiza a sua Festa Julina. No arraial haverá quadrilha, casamento caipira, barraquinhas com doces, salgados, quentão e artesanatos. Toda a renda arrecadada será revertida ao instituto que atende meninos e meninas de zero a 15 anos.

 

Fundado em 2001, o Lar visa contribuir com a melhoria das condições de vida de 160 jovens carentes e suas famílias. Segundo a coordenadora administrativa do lugar, Gislaine Palma Pavão, as ações assistenciais pretendem garantir o exercício dos direitos da criança e do adolescente, promover a integração social e oferecer uma nova perspectiva para o futuro dos envolvidos: “Procuramos desenvolvê-los em um todo, estimulando valores e formas de comportamento”.

 Ao participar do programa de Apoio Sócio-educativo em Meio Aberto (ASEMA) e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), o Lar Vila das Flores disponibiliza às crianças e adolescentes aulas de reforço escolar, informática, música, futebol, basquetebol, futsal, atletismo, judô e capoeira e atividades de recreação, como passeios lúdicos. Também são desenvolvidos projetos como o Palavras em Ação, responsável pela produção textual e elaboração de um jornal, e o Carrossel da Alegria, que realiza prevenção contra as drogas.

A estudante Ana Tiele da Silva Borba, 13 anos, e Karine Dias, 12 anos, dizem adorar o lugar, pois se divertem. Ana joga futebol, luta judô e aproveita para fazer os deveres do colégio. Já Karine, que freqüenta o Lar porque a mãe faz parte da equipe, começa a participar das atividades no campo. 

A família dos alunos está presente no cotidiano do local. O Projeto de Inclusão Produtiva disponibiliza oficinas de artesanato para as mães. Os cursos são uma alternativa de renda, pois as peças são vendidas e o valor arrecadado é transferido para quem as produziu.

 

A Ong funciona em turno integral e, além de atividades pedagógicas, oferece refeições e, caso necessário, atendimento médico e odontológico.  Os jovens que estudam, freqüentam o Lar no turno inverso ao da escola. Já os pequenos, de zero a seis anos, são atendidos pelas recreacionistas da entidade. Aos que permanecem nas atividades o dia inteiro, são oferecidas três refeições diárias e os demais recebem almoço e lanche.

 

Durante a semana, voluntários, profissionais e estagiários de diversas áreas atuam no centro filantrópico. A estudante do 3º semestre de Letras – Língua Portuguesa da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Ariane Canabarro, 18 anos, estagia há quatro meses no Lar Vila das Flores. A universitária, que auxilia na organização das refeições e nos trabalhos escolares, acredita que os ensinamentos trazidos do curso, contribuem para a formação das crianças: “A parte da interpretação é fundamental tanto no colégio, como para a vida. Eles desenvolvem o raciocínio mental e o psicológico”.

 

 O estagiário Teobaldo Keler, 46 anos, acadêmico do 7º semestre de Educação Física da Faculdade Metodista de Santa Maria (Fames), conheceu a instituição através dos Parceiros Voluntários. Há quatro anos ensina diferentes exercícios físicos, na tentativa de que cada aluno consiga se identificar com uma prática.  “Motivar para que consigam evoluir diante da sociedade, que é conservadora, e para que consigam acreditar neles”, analisa Keler.

 

As despesas são pagas pelos recursos do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, do Fundo Municipal da Assistência Social, de parcerias com empresas privadas e doações da comunidade. Segundo Gislaine, a renda maior vem do auxílio prestado pela sociedade.
 
Mesmo com essas verbas, a entidade precisa de ajuda para se manter e busca por padrinhos e madrinhas que possam colaborar com dinheiro, roupas, alimentos ou materiais de higiene. Os interessados em colaborar, podem contatar o Lar Vila das Flores pelo fone: 3222 5443 ou e-mail contato@larviladasflores.org.br
 

Imagens: Acervo Lar Vila das Flores