Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

FEISMA: Contra entorpecentes e falsificações

 Conscientizar e esclarecer. Esses são os objetivos do estande do Grupo de Prevenção da Polícia Federal, instalado no pavilhão Morotin da 23º edição da Feisma. A equipe participa pelo nono ano na feira. Desta vez, eles expõem cédulas de dinheiro falsificadas e diferentes tipos de drogas apreendidas para apresentar aos visitantes do estande.

 

Conforme o coordenador do Grupo, Valmir Moro, esta atividade visa atingir principalmente crianças e adolescentes. "Trabalhamos com o ponto inicial, que é a educação das crianças. Acreditamos que é com a educação que poderemos construir uma sociedade melhor, sem o uso de drogas e sem corrupções", afirma Moro.Feisma

Além do trabalho de combate às drogas, a equipe trabalha com a campanha "Quer ver se é real?" que ensina a população a reconhecer cédulas de dinheiro falsificadas. Entre as dicas dos policiais, mencionam a necessidade de verificar a marca d’água, o alto-relevo e o fio de segurança. De acordo com Moro, todo o cuidado é pouco, já que os falsificadores estão sempre renovando suas técnicas. "Hoje em dia, há falsificação até das canetas de teste que verificam a veracidade das notas", lembra.

Para o estudante Gian Laeurmann, de 18 anos, iniciativas como essa são bastante esclarecedoras. "Acho que a gente sai daqui com um outro entendimento do que são as drogas e do mal que elas podem nos causar", reflete.

A fim de incentivar um maior engajamento das crianças e adolescentes que passeiam pela Feira, a equipe ainda lança um desafio: a frase mais criativa com o tema Prevenção às drogras  levará para casa uma bicicleta como prêmio. Podem participar da promoção jovens de até 15 anos de idade que estejam cursando o ensino fundamental.

 

Fotos: Evandro Sturm

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 Conscientizar e esclarecer. Esses são os objetivos do estande do Grupo de Prevenção da Polícia Federal, instalado no pavilhão Morotin da 23º edição da Feisma. A equipe participa pelo nono ano na feira. Desta vez, eles expõem cédulas de dinheiro falsificadas e diferentes tipos de drogas apreendidas para apresentar aos visitantes do estande.

 

Conforme o coordenador do Grupo, Valmir Moro, esta atividade visa atingir principalmente crianças e adolescentes. "Trabalhamos com o ponto inicial, que é a educação das crianças. Acreditamos que é com a educação que poderemos construir uma sociedade melhor, sem o uso de drogas e sem corrupções", afirma Moro.Feisma

Além do trabalho de combate às drogas, a equipe trabalha com a campanha "Quer ver se é real?" que ensina a população a reconhecer cédulas de dinheiro falsificadas. Entre as dicas dos policiais, mencionam a necessidade de verificar a marca d’água, o alto-relevo e o fio de segurança. De acordo com Moro, todo o cuidado é pouco, já que os falsificadores estão sempre renovando suas técnicas. "Hoje em dia, há falsificação até das canetas de teste que verificam a veracidade das notas", lembra.

Para o estudante Gian Laeurmann, de 18 anos, iniciativas como essa são bastante esclarecedoras. "Acho que a gente sai daqui com um outro entendimento do que são as drogas e do mal que elas podem nos causar", reflete.

A fim de incentivar um maior engajamento das crianças e adolescentes que passeiam pela Feira, a equipe ainda lança um desafio: a frase mais criativa com o tema Prevenção às drogras  levará para casa uma bicicleta como prêmio. Podem participar da promoção jovens de até 15 anos de idade que estejam cursando o ensino fundamental.

 

Fotos: Evandro Sturm