Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Para além de uma mostra fotográfica

Uma exposição de fotografias com retratos de uma Santa Maria pouco conhecida pelas novas gerações movimentou a vida dos amantes da história e de curiosos essa semana. Ainda mais, alimentou a saudade de uma cidade diferente da que vemos nos dias de hoje. Com inauguração no dia 5, na Secretaria de Cultura, sala Iberê Camargo, fotos mostram as mudanças no cenário urbano, causada principalmente pelo progresso.

Paisagens conhecidas dos santa-marienses, como a rua do Acampamento, avenida Rio Branco e praça Saldanha Marinho, ficam desconhecidas aos olhos do público. Quem conferiu a mostra observou as fotos em ordem cronológica, com imagens que vão de 1887 a 1958. As mudanças provocaram indignação à dona de casa Maria Lúcia Padilha, 50 anos, que diz gostar mais da antiga praça, limpa e arborizada.

 Mas a exposição traz apenas um gostinho aos visitantes, que em sua maioria não imagina de onde foram retirados tais materiais. A organizadora e professora aposentada, Thereza de Jesus Pires dos Santos (na foto à direita), abriu sua residência para expor a riqueza cultural que possui – uma casa que suporta a Casa de Memória Edmundo Cardoso, um verdadeiro patrimônio para a cidade. A moradia possui uma biblioteca, com livros considerados raridades. Recheada de fotos de todos os gêneros pelos corredores, o domicílio ganha vida com os inúmeros retratos de cenas teatrais guardados pelo marido ao longo dos 40 anos em que foi diretor teatral.

Humilde, com 15 anos Edmundo Cardoso foi trabalhar no jornal da época, Diário do Interior, até seu fechamento. Interessado em cultura, mas sem condições financeiras, ele acompanhava os poetas e escritores da cidade para aprender mais. O patrão do jornal em que trabalhava deixava-o comprar livros, porque via o quanto Edmundo gostava da leitura. Por volta de 1944, quando comprou a residência, começou a guardar tudo que gostava, como recortes de jornal, livros, figurinos, fotos e quadros.

 Thereza, que é sepeense de nascença, viveu 18 anos com Cardoso. Dessa convivência surgiu o interesse pela história. Após a morte do marido, em 2002, ela começou a conhecer a riqueza do material cultural que tinha em casa. Theresa herdou também de Edmundo uma paixão enorme por Santa Maria que a fez organizar materiais para exposições e livros.

A atual exposição “Um olhar sobre Santa Maria antiga” é a quinta organizada por ela. Teve a ajuda do arquiteto aposentado José Antônio Brener e de Valter Antônio Noal Filho, que lançará o livro “Santa Maria: relatos e impressões de viagem”, nesta sexta-feira, na Feira do Livro. Foi de onde Thereza tirou as frases que compõem os painéis da exposição. No dia 14 de maio, a mostra seguirá para a Câmara de Vereadores. A organizadora afirma que a exposição é uma homenagem não só para Edmundo Cardoso, mas também aos 150 anos da cidade pela qual é apaixonada.     

     

 

Para quem se interessa pela história do município, Thereza e a filha de Edmundo, Gilda May Cardoso Santos, foi lançado neste dia 8 de maio, também na Feira do Livro, a obra “Santa Maria: Vivências e memórias de Edmundo Cardoso”.

 

           

 

Fotos: Juliana Bolzan (Núcleo de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma exposição de fotografias com retratos de uma Santa Maria pouco conhecida pelas novas gerações movimentou a vida dos amantes da história e de curiosos essa semana. Ainda mais, alimentou a saudade de uma cidade diferente da que vemos nos dias de hoje. Com inauguração no dia 5, na Secretaria de Cultura, sala Iberê Camargo, fotos mostram as mudanças no cenário urbano, causada principalmente pelo progresso.

Paisagens conhecidas dos santa-marienses, como a rua do Acampamento, avenida Rio Branco e praça Saldanha Marinho, ficam desconhecidas aos olhos do público. Quem conferiu a mostra observou as fotos em ordem cronológica, com imagens que vão de 1887 a 1958. As mudanças provocaram indignação à dona de casa Maria Lúcia Padilha, 50 anos, que diz gostar mais da antiga praça, limpa e arborizada.

 Mas a exposição traz apenas um gostinho aos visitantes, que em sua maioria não imagina de onde foram retirados tais materiais. A organizadora e professora aposentada, Thereza de Jesus Pires dos Santos (na foto à direita), abriu sua residência para expor a riqueza cultural que possui – uma casa que suporta a Casa de Memória Edmundo Cardoso, um verdadeiro patrimônio para a cidade. A moradia possui uma biblioteca, com livros considerados raridades. Recheada de fotos de todos os gêneros pelos corredores, o domicílio ganha vida com os inúmeros retratos de cenas teatrais guardados pelo marido ao longo dos 40 anos em que foi diretor teatral.

Humilde, com 15 anos Edmundo Cardoso foi trabalhar no jornal da época, Diário do Interior, até seu fechamento. Interessado em cultura, mas sem condições financeiras, ele acompanhava os poetas e escritores da cidade para aprender mais. O patrão do jornal em que trabalhava deixava-o comprar livros, porque via o quanto Edmundo gostava da leitura. Por volta de 1944, quando comprou a residência, começou a guardar tudo que gostava, como recortes de jornal, livros, figurinos, fotos e quadros.

 Thereza, que é sepeense de nascença, viveu 18 anos com Cardoso. Dessa convivência surgiu o interesse pela história. Após a morte do marido, em 2002, ela começou a conhecer a riqueza do material cultural que tinha em casa. Theresa herdou também de Edmundo uma paixão enorme por Santa Maria que a fez organizar materiais para exposições e livros.

A atual exposição “Um olhar sobre Santa Maria antiga” é a quinta organizada por ela. Teve a ajuda do arquiteto aposentado José Antônio Brener e de Valter Antônio Noal Filho, que lançará o livro “Santa Maria: relatos e impressões de viagem”, nesta sexta-feira, na Feira do Livro. Foi de onde Thereza tirou as frases que compõem os painéis da exposição. No dia 14 de maio, a mostra seguirá para a Câmara de Vereadores. A organizadora afirma que a exposição é uma homenagem não só para Edmundo Cardoso, mas também aos 150 anos da cidade pela qual é apaixonada.     

     

 

Para quem se interessa pela história do município, Thereza e a filha de Edmundo, Gilda May Cardoso Santos, foi lançado neste dia 8 de maio, também na Feira do Livro, a obra “Santa Maria: Vivências e memórias de Edmundo Cardoso”.

 

           

 

Fotos: Juliana Bolzan (Núcleo de Fotografia e Memória)