Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Por uma economia mais justa e solidária

A presença de autoridades e representantes de diversos países marcou as atividades da 4ª Feira de Economia Solidária do Mercosul e 15ª Feira Estadual do Cooperativismo. Neste final de semana muitos santa-marienses e visitantes de diferentes cidades aproveitaram o bom tempo para prestigiar a feira.

 

 

 Com o tema "Uma experiência Aprendente e Ensinante", a coordenadora geral Irmã Lourdes Dill (na foto) fez uma retrospectiva dos 15 anos da feira e disse que o maior objetivo é fortalecer a integração entre os empreendimentos, as comunidades participantes e os consumidores "É um trabalho que me anima, pois nesses três dias é possível perceber o retorno em cada ação". A coordenadora lembrou dos ensinamentos de Dom Ivo Lorscheiter e do Irmão Ademar Rocha, dois incentivadores do projeto, e salientou que os patrimônios da humanidade devem ser preservados: "a água não pode ser vendida, pois é patrimônio de todos, assim como a semente e a terra".

Ao todo são 900 empreendimentos de 400 municípios expondo artesanato, roupas, acessórios e alimentos. Representantes de países latino-americanos como Uruguai, Argentina e Bolívia estão presentes nos estandes de um dos pavilhões expondo sua cultura e artesanato. Ao todo são 25 países participantes. Durante a feira acontecem os Seminários de Economia Solidária que promovem a discussão dos rumos para o tema. Participam do encontro pessoas de todo o mundo.

 A artesã Eva Ferraz, do Rio de Janeiro, diz que é o terceiro ano que participa do evento "É uma oportunidade de conhecer pessoas que fazem coisas em comum. Eu ainda mostro o meu trabalho e volto pra casa com dinheiro." Na praça de alimentação é possível encontrar comida de todos os tipos, as pessoas consomem e ainda levam pra casa. O servidor público Arnaldo Moraes vai todos os anos com a família: "A gente visita os estandes, depois faz um lanche aqui e ainda leva pra casa o que mais gosta".  Um livro comemorativo de 15 anos de Feira Estadual do Cooperativismo está sendo distribuído na recepção do centro.

A Feira da Economia Solidária encerra neste domingo, às 20h, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, rua Heitor Campos, fundos do Santuário da Medianeira.

Fotos: Vinicius Freitas (Núcleo de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A presença de autoridades e representantes de diversos países marcou as atividades da 4ª Feira de Economia Solidária do Mercosul e 15ª Feira Estadual do Cooperativismo. Neste final de semana muitos santa-marienses e visitantes de diferentes cidades aproveitaram o bom tempo para prestigiar a feira.

 

 

 Com o tema "Uma experiência Aprendente e Ensinante", a coordenadora geral Irmã Lourdes Dill (na foto) fez uma retrospectiva dos 15 anos da feira e disse que o maior objetivo é fortalecer a integração entre os empreendimentos, as comunidades participantes e os consumidores "É um trabalho que me anima, pois nesses três dias é possível perceber o retorno em cada ação". A coordenadora lembrou dos ensinamentos de Dom Ivo Lorscheiter e do Irmão Ademar Rocha, dois incentivadores do projeto, e salientou que os patrimônios da humanidade devem ser preservados: "a água não pode ser vendida, pois é patrimônio de todos, assim como a semente e a terra".

Ao todo são 900 empreendimentos de 400 municípios expondo artesanato, roupas, acessórios e alimentos. Representantes de países latino-americanos como Uruguai, Argentina e Bolívia estão presentes nos estandes de um dos pavilhões expondo sua cultura e artesanato. Ao todo são 25 países participantes. Durante a feira acontecem os Seminários de Economia Solidária que promovem a discussão dos rumos para o tema. Participam do encontro pessoas de todo o mundo.

 A artesã Eva Ferraz, do Rio de Janeiro, diz que é o terceiro ano que participa do evento "É uma oportunidade de conhecer pessoas que fazem coisas em comum. Eu ainda mostro o meu trabalho e volto pra casa com dinheiro." Na praça de alimentação é possível encontrar comida de todos os tipos, as pessoas consomem e ainda levam pra casa. O servidor público Arnaldo Moraes vai todos os anos com a família: "A gente visita os estandes, depois faz um lanche aqui e ainda leva pra casa o que mais gosta".  Um livro comemorativo de 15 anos de Feira Estadual do Cooperativismo está sendo distribuído na recepção do centro.

A Feira da Economia Solidária encerra neste domingo, às 20h, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, rua Heitor Campos, fundos do Santuário da Medianeira.

Fotos: Vinicius Freitas (Núcleo de Fotografia e Memória)