Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Àquele que torna possíveis os sonhos do mundo

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Hoje é o dia dos profissionais que
compartilham pensamentos, despertam valores e doam conhecimentos para modificar
o mundo. Sua missão é educar, transformar vidas e ajudar na construção de
sonhos.  Hoje é o dia dos professores.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

No dia 15 de
outubro é comemorado o dia dos professores. Esta data foi instituida em 1827,
por Dom Pedro I, Imperador do Brasil, através de um Decreto Imperial que criou
o Ensino Elementar no Brasil. Entre as medidas do decreto, estavam a
descentralização do ensino, o salário dos professores e as matérias que
deveriam ser ensinadas. Mas foi somente em 1947, durante o governo de Eurico
Gaspar Dutra, que ocorreu a primeira comemoração do Dia do Professor.

 

O professor, com
o passar do tempo, foi construindo a profissão, dia a dia, uma tarefa que nem
nempre é fácil. “
Eu
acredito que o maior desafio da profissão é atender os interesses dos jovens de 
hoje. Quando a gente consegue atender as diferenças e quando a gente consegue
motivá-los para o conhecimento, realmente tudo vale a pena”, comenta a
professora Magda Picca Vieira, do Instituto de Educação Olavo Bilac.

 

 

Para a Comissão Internacional sobre
Educação para o Século XXI, coordenada por Jacques  Delors, há quatro pilares fundamentais da educação:
aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver com os outros e
aprender a ser. Pilares que iniciam em casa e se complementam na escola.

 

 

Mas
muitos pais esquecem estes pilares e entregam toda a responsabilidade aos professores. “A nossa profissão vale a pena e, embora a gente se
depare com tantas necessidades na escola, nós vamos levando normalmente com
algumas incompreensões por parte de pais. O que a gente mais sente é a
ausência da família. Então, a escola tenta fazer a sua parte e faz a sua parte,
mas a gente convoca os pais e a maioria não comparece. Então isso aí é uma
situação que não ajuda em nada o processo e prejudica o aluno efetivamente”,
argumenta Antônio Centeno Nunes, também professor do Bilac.

 

 

Para o professor universitário Jorge
Barcelos, da Unifra, o reconhecimento dos alunos é o que o faz continuar na profissão. “A
maior recompensa é  o reconhecimento dos alunos, quando eles vêm te agradecer
e dizer que não te aproveitaram e sugaram o suficiente de conhecimento. O
desafio é manter a curiosidade para aprender, para buscar, para correr atrás da
informação, do conhecimento, produzir conhecimento, isso também é uma coisa
muito importante. O conhecimento não está somente nos livros, mas sim na
experiência vivenciada e registrada em livros em artigos”, salienta.

 

 

Há também os desafios que exigem abnegação.
Para Fátima Elisabete Jobim,  professora da Escola Estadual Cícero Barreto, ser professor é caminhar junto, incentivar e
acreditar no potencial de cada indivíduo. Acreditar que é possível mudar o
mundo, abrir mentes, proporcionar novos parâmetros de conhecimentos. “A
nossa profissão exige muita vocação, força de vontade, resistência. O
professor, às vezes, se divide entre várias escolas para conseguir sobreviver,
os salários são baixos. Hoje em dia está cada vez mais difícil ser professor,
porque não existe mais aquela valorização do professor, há uma falta de
valorização do profissional. As vantagens é que tu lida com gente, tem aquela vocação para ser professor, lida com pessoas, com todo o tipo de alunos,
pais, professores, então isso é bem gratificante. Cada pessoa é uma pessoa,
então tu tem que saber lidar com cada um, atender todas as
necessidades que tu podes, dentro do possível daquilo que tu te propôs.
Recompensa é o amor dos alunos pela gente, é  a comunidade que reconhece o trabalho da gente
e que nos valorizam. Ainda assim, muitos nos valorizam, mesmo tendo aqueles que
não”, conclui Fátima.

Aos
heróis da educação: Professor que nos desperta a sede pelo conhecimento, que é referência
segura, que ilumina e faz discernir caminhos. Ao professor que tem como maior
sonho o de tornar possíveis os sonhos do mundo.

 

Fotos: Augusto Coelho (Laboratório de Fotografia e Memória) 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Hoje é o dia dos profissionais que
compartilham pensamentos, despertam valores e doam conhecimentos para modificar
o mundo. Sua missão é educar, transformar vidas e ajudar na construção de
sonhos.  Hoje é o dia dos professores.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

No dia 15 de
outubro é comemorado o dia dos professores. Esta data foi instituida em 1827,
por Dom Pedro I, Imperador do Brasil, através de um Decreto Imperial que criou
o Ensino Elementar no Brasil. Entre as medidas do decreto, estavam a
descentralização do ensino, o salário dos professores e as matérias que
deveriam ser ensinadas. Mas foi somente em 1947, durante o governo de Eurico
Gaspar Dutra, que ocorreu a primeira comemoração do Dia do Professor.

 

O professor, com
o passar do tempo, foi construindo a profissão, dia a dia, uma tarefa que nem
nempre é fácil. “
Eu
acredito que o maior desafio da profissão é atender os interesses dos jovens de 
hoje. Quando a gente consegue atender as diferenças e quando a gente consegue
motivá-los para o conhecimento, realmente tudo vale a pena”, comenta a
professora Magda Picca Vieira, do Instituto de Educação Olavo Bilac.

 

 

Para a Comissão Internacional sobre
Educação para o Século XXI, coordenada por Jacques  Delors, há quatro pilares fundamentais da educação:
aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver com os outros e
aprender a ser. Pilares que iniciam em casa e se complementam na escola.

 

 

Mas
muitos pais esquecem estes pilares e entregam toda a responsabilidade aos professores. “A nossa profissão vale a pena e, embora a gente se
depare com tantas necessidades na escola, nós vamos levando normalmente com
algumas incompreensões por parte de pais. O que a gente mais sente é a
ausência da família. Então, a escola tenta fazer a sua parte e faz a sua parte,
mas a gente convoca os pais e a maioria não comparece. Então isso aí é uma
situação que não ajuda em nada o processo e prejudica o aluno efetivamente”,
argumenta Antônio Centeno Nunes, também professor do Bilac.

 

 

Para o professor universitário Jorge
Barcelos, da Unifra, o reconhecimento dos alunos é o que o faz continuar na profissão. “A
maior recompensa é  o reconhecimento dos alunos, quando eles vêm te agradecer
e dizer que não te aproveitaram e sugaram o suficiente de conhecimento. O
desafio é manter a curiosidade para aprender, para buscar, para correr atrás da
informação, do conhecimento, produzir conhecimento, isso também é uma coisa
muito importante. O conhecimento não está somente nos livros, mas sim na
experiência vivenciada e registrada em livros em artigos”, salienta.

 

 

Há também os desafios que exigem abnegação.
Para Fátima Elisabete Jobim,  professora da Escola Estadual Cícero Barreto, ser professor é caminhar junto, incentivar e
acreditar no potencial de cada indivíduo. Acreditar que é possível mudar o
mundo, abrir mentes, proporcionar novos parâmetros de conhecimentos. “A
nossa profissão exige muita vocação, força de vontade, resistência. O
professor, às vezes, se divide entre várias escolas para conseguir sobreviver,
os salários são baixos. Hoje em dia está cada vez mais difícil ser professor,
porque não existe mais aquela valorização do professor, há uma falta de
valorização do profissional. As vantagens é que tu lida com gente, tem aquela vocação para ser professor, lida com pessoas, com todo o tipo de alunos,
pais, professores, então isso é bem gratificante. Cada pessoa é uma pessoa,
então tu tem que saber lidar com cada um, atender todas as
necessidades que tu podes, dentro do possível daquilo que tu te propôs.
Recompensa é o amor dos alunos pela gente, é  a comunidade que reconhece o trabalho da gente
e que nos valorizam. Ainda assim, muitos nos valorizam, mesmo tendo aqueles que
não”, conclui Fátima.

Aos
heróis da educação: Professor que nos desperta a sede pelo conhecimento, que é referência
segura, que ilumina e faz discernir caminhos. Ao professor que tem como maior
sonho o de tornar possíveis os sonhos do mundo.

 

Fotos: Augusto Coelho (Laboratório de Fotografia e Memória)