Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Diretoria da Casa deve informar oferta de vagas

 A Casa do Estudante Universitário, no campus da UFSM, possui uma diretoria que tem em torno de 14 membros, eleitos pelos próprios moradores com a função de representá-los diante da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). Com o cadastro dos moradores, a diretoria possui uma lista completa de quais pessoas ocupam cada apartamento. A função da diretoria é informar as vagas à PRAE para que sejam preenchidas por novos alunos.

Entretanto, há irregularidades como, por exemplo, colar grau e continuar residindo lá ou mesmo quando um companheiro de apartamento sai e deixa de informar a abertura de vaga. Nesses casos, as primeiras medidas devem ser tomadas pela diretoria por viverem um dia-a-dia mais próximo dos demais alunos.

Questionado sobre a possibilidade de um aluno sair no decorrer de um curso e não informar aos membros diretores, o estudante de Engenharia Civil e coordenador geral da Casa, Jeser Medeiros, confirma que o apartamento, nessa circunstância, fica vago. As irregularidades mais comuns são trocas de vagas entre os estudantes, sem repassar à diretoria e mesmo à PRAE.  O diretor revela como estudantes podem driblar as normas da Casa: “o cara está morando sozinho. E aí outro estudante sabe que ele está morando sozinho, e aí ele vai bater ali pedindo vaga. Então essa vaga vai ser omitida”.

Além disso, Jeser afirma que há suspeita de que alguns dos veículos ali estacionados possam ser de moradores. Entretanto, atribui à PRAE a função de fiscalizar. Outros membros da diretoria também suspeitam que alguns moradores tenham burlado o cadastro, omitindo informações patrimoniais, mas afirmam que não há provas.

A diretoria tem a função de informar à PRAE quando é constata uma irregularidade. Porém, o cadastro inicial do benefício é feito diretamente na Pró-reitoria.

 

     

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 A Casa do Estudante Universitário, no campus da UFSM, possui uma diretoria que tem em torno de 14 membros, eleitos pelos próprios moradores com a função de representá-los diante da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). Com o cadastro dos moradores, a diretoria possui uma lista completa de quais pessoas ocupam cada apartamento. A função da diretoria é informar as vagas à PRAE para que sejam preenchidas por novos alunos.

Entretanto, há irregularidades como, por exemplo, colar grau e continuar residindo lá ou mesmo quando um companheiro de apartamento sai e deixa de informar a abertura de vaga. Nesses casos, as primeiras medidas devem ser tomadas pela diretoria por viverem um dia-a-dia mais próximo dos demais alunos.

Questionado sobre a possibilidade de um aluno sair no decorrer de um curso e não informar aos membros diretores, o estudante de Engenharia Civil e coordenador geral da Casa, Jeser Medeiros, confirma que o apartamento, nessa circunstância, fica vago. As irregularidades mais comuns são trocas de vagas entre os estudantes, sem repassar à diretoria e mesmo à PRAE.  O diretor revela como estudantes podem driblar as normas da Casa: “o cara está morando sozinho. E aí outro estudante sabe que ele está morando sozinho, e aí ele vai bater ali pedindo vaga. Então essa vaga vai ser omitida”.

Além disso, Jeser afirma que há suspeita de que alguns dos veículos ali estacionados possam ser de moradores. Entretanto, atribui à PRAE a função de fiscalizar. Outros membros da diretoria também suspeitam que alguns moradores tenham burlado o cadastro, omitindo informações patrimoniais, mas afirmam que não há provas.

A diretoria tem a função de informar à PRAE quando é constata uma irregularidade. Porém, o cadastro inicial do benefício é feito diretamente na Pró-reitoria.