Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Gripe: comunidade fica em alerta

Informações desencontradas sobre a presença de pacientes com gripe A em Santa Maria marcaram este início de semana.

A imprensa divulgou e logo em seguida a comunidade se perguntava se a gripe tinha chegado a Santa Maria, se haveria aulas…

Ainda durante a manhã, tanto o Hospital Universitário ligado à Universidade Federal de Santa Maria, quanto o Centro Universitário Franciscano, publicavam notas de esclarecimento em suas páginas na internet.

Nota publicada pelo Hospital Universitário de Santa Maria:

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital Universitário da UFSM divulga que existem 8 casos de suspeita de Gripe A no HUSM. Uma paciente está internada na UTI e os demais estão em isolamento domiciliar. Nenhum caso teve ainda a confirmação laboratorial da Influenza, mas a investigação está sendo realizada e os resultados serão divulgados em 4 dias.

O Núcleo salienta, ainda, que não há motivo para uso de máscaras no hospital, ou nenhum outro tipo de medida emergencial, visto que estes casos não foram comprovados como Influenza H1N1.

O HUSM tem uma sala de atendimento exclusivo para estes casos, além de uma Comissão sobre Influenza. Caso pacientes cheguem com suspeita do vírus, serão avaliados na terça-feira, às 8 horas da manhã.

Mais informações serão divulgadas em uma nova nota, nesta terça-feira.

O Hospital pede compreensão e que se evitem telefonemas ao Pronto Atendimento do HUSM.

 

Confira também a Nota publicada no site do Centro Universitário Franciscano.

 

A recomedação dos serviços de saúde e do governo federal para viajantes procedentes de países afetados é a seguinte:

Caso apresentem febre acima de 37,5ºC e tosse ou dor de garganta acompanhadas ou não de dores de cabeça, musculares, nas articulações e dificuldade respiratória, em um período de até 10 dias após saírem de país afetado pela influenza A (H1N1), devem:
• Procurar assistência médica na unidade de saúde mais próxima.
• Informar ao profissional de saúde o seu roteiro de viagem.

Leia matérias relacionadas:

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Informações desencontradas sobre a presença de pacientes com gripe A em Santa Maria marcaram este início de semana.

A imprensa divulgou e logo em seguida a comunidade se perguntava se a gripe tinha chegado a Santa Maria, se haveria aulas…

Ainda durante a manhã, tanto o Hospital Universitário ligado à Universidade Federal de Santa Maria, quanto o Centro Universitário Franciscano, publicavam notas de esclarecimento em suas páginas na internet.

Nota publicada pelo Hospital Universitário de Santa Maria:

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital Universitário da UFSM divulga que existem 8 casos de suspeita de Gripe A no HUSM. Uma paciente está internada na UTI e os demais estão em isolamento domiciliar. Nenhum caso teve ainda a confirmação laboratorial da Influenza, mas a investigação está sendo realizada e os resultados serão divulgados em 4 dias.

O Núcleo salienta, ainda, que não há motivo para uso de máscaras no hospital, ou nenhum outro tipo de medida emergencial, visto que estes casos não foram comprovados como Influenza H1N1.

O HUSM tem uma sala de atendimento exclusivo para estes casos, além de uma Comissão sobre Influenza. Caso pacientes cheguem com suspeita do vírus, serão avaliados na terça-feira, às 8 horas da manhã.

Mais informações serão divulgadas em uma nova nota, nesta terça-feira.

O Hospital pede compreensão e que se evitem telefonemas ao Pronto Atendimento do HUSM.

 

Confira também a Nota publicada no site do Centro Universitário Franciscano.

 

A recomedação dos serviços de saúde e do governo federal para viajantes procedentes de países afetados é a seguinte:

Caso apresentem febre acima de 37,5ºC e tosse ou dor de garganta acompanhadas ou não de dores de cabeça, musculares, nas articulações e dificuldade respiratória, em um período de até 10 dias após saírem de país afetado pela influenza A (H1N1), devem:
• Procurar assistência médica na unidade de saúde mais próxima.
• Informar ao profissional de saúde o seu roteiro de viagem.

Leia matérias relacionadas: