Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Proprietários de carro moram na Casa de Estudante

 Fundada em 1968, em meio à ditadura militar, a Casa do Estudante (CEU) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) surgiu como uma oportunidade de moradia para os estudantes com dificuldades financeiras. Entretanto, hoje, muitos dos alunos que ocupam o local até carro possuem.
A equipe de reportagem acompanhou por três meses a movimentação de uma das maiores casas de estudantes do país e descobriu casos de irregularidades. Alguns moradores só conseguiram ingressar na Casa porque omitiram informações no cadastro que garante o acesso à moradia. Para se inscrever a uma das cerca de 1.500 vagas, o aluno precisa provar que a renda familiar é inferior a R$ 500,00 mensais per capita.

No início, para morar na CEU, era preciso pagar mensalidade e ser do sexo masculino. Hoje, a moradia é gratuita e mulheres também habitam no local. Mas nem só de alunos carentes vive a casa. Quem passa no local nota a grande quantidade de carros e motos, muitos deles cobertos por lonas, que ocupam as calçadas e as ruas próximas aos prédios.

Acompanhamos, durante uma semana, o movimento de carros no CEU II, no Campus da UFSM. Entre os veículos que lá circulavam, um detalhe que nos chamou a atenção foi que muitas placas não eram de Santa Maria. Todas as placas dos veículos encontrados no pátio da CEU II foram fotografadas para que se pudesse conseguir as informações pessoais dos proprietários diretamente no CRVA (Centro de Registro de Veículos Automotores).

Com os documentos em mãos, o próximo passo foi conferir com a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) quais dos proprietários de veículos residiam na casa de estudante da UFSM. Dos nomes pesquisados, pelo menos trêsforam confirmados como moradores do local.

 

 Há um caso de um estudante do curso de Agronomia, Paulo Junior Florczak Almeida, que possui dois veículos registrados em seu nome, um Gol 2002 e um Kadett modelo 1990. Na placa está registrada a  cidade de Guarani das Missões.

 

 Mas ele não é o único acadêmico a possuir dois carros. Outra camioneta da Ford, uma Courier, ano 1998, com placa de Dona Francisca, pertence a Antonio Luiz Fantinel, aluno do curso Técnico em  Agropecuária.  Ele possui o veículo desde outubro de 2007.

 

 

 O último automóvel registrado pela equipe de reportagem foi um GM/Chevette, fabricado em 1992. Com placa de Boa Vista de Buricá, o proprietário é Jonas Sidnei Goettems, também do curso Técnico em  Agropecuária.

 


LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 Fundada em 1968, em meio à ditadura militar, a Casa do Estudante (CEU) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) surgiu como uma oportunidade de moradia para os estudantes com dificuldades financeiras. Entretanto, hoje, muitos dos alunos que ocupam o local até carro possuem.
A equipe de reportagem acompanhou por três meses a movimentação de uma das maiores casas de estudantes do país e descobriu casos de irregularidades. Alguns moradores só conseguiram ingressar na Casa porque omitiram informações no cadastro que garante o acesso à moradia. Para se inscrever a uma das cerca de 1.500 vagas, o aluno precisa provar que a renda familiar é inferior a R$ 500,00 mensais per capita.

No início, para morar na CEU, era preciso pagar mensalidade e ser do sexo masculino. Hoje, a moradia é gratuita e mulheres também habitam no local. Mas nem só de alunos carentes vive a casa. Quem passa no local nota a grande quantidade de carros e motos, muitos deles cobertos por lonas, que ocupam as calçadas e as ruas próximas aos prédios.

Acompanhamos, durante uma semana, o movimento de carros no CEU II, no Campus da UFSM. Entre os veículos que lá circulavam, um detalhe que nos chamou a atenção foi que muitas placas não eram de Santa Maria. Todas as placas dos veículos encontrados no pátio da CEU II foram fotografadas para que se pudesse conseguir as informações pessoais dos proprietários diretamente no CRVA (Centro de Registro de Veículos Automotores).

Com os documentos em mãos, o próximo passo foi conferir com a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) quais dos proprietários de veículos residiam na casa de estudante da UFSM. Dos nomes pesquisados, pelo menos trêsforam confirmados como moradores do local.

 

 Há um caso de um estudante do curso de Agronomia, Paulo Junior Florczak Almeida, que possui dois veículos registrados em seu nome, um Gol 2002 e um Kadett modelo 1990. Na placa está registrada a  cidade de Guarani das Missões.

 

 Mas ele não é o único acadêmico a possuir dois carros. Outra camioneta da Ford, uma Courier, ano 1998, com placa de Dona Francisca, pertence a Antonio Luiz Fantinel, aluno do curso Técnico em  Agropecuária.  Ele possui o veículo desde outubro de 2007.

 

 

 O último automóvel registrado pela equipe de reportagem foi um GM/Chevette, fabricado em 1992. Com placa de Boa Vista de Buricá, o proprietário é Jonas Sidnei Goettems, também do curso Técnico em  Agropecuária.