Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Que futuro queremos para o meio ambiente de Santa Maria?

A 5ª Conferência Municipal de Meio Ambiente reuniu
cerca de 240 pessoas na sexta-feira, dia 18, para discutir diretrizes que apontem para um
desenvolvimento sustentável. O tema desta 5° conferência foi uma provocação e
um questionamento: “Que futuro queremos para o meio ambiente de Santa Maria?”.

A resposta a essa pergunta foi o que norteou os
debates dos eixos temáticos. Os quatro eixos, Desenvolvimento Urbano com
Planejamento Sustentável; Resíduos Sólidos; Drenagem Urbana e Recursos Hídricos
e Educação Ambiental, tiveram como foco os rumos do meio ambiente em Santa
Maria.

Além da comunidade santa-mariense, associações e
entidades também estiveram presentes. É o caso da Associação dos Selecionadores
de Materiais Recicláveis de Santa Maria, ASMAR, que, através da representante Vera
Lúcia Carvalho, lembrou da importância da conferência para a cidade. “Esse
evento é muito importante, fico muito feliz por estar aqui participando
disto”, comenta.

Para o coordenador do Conselho Municipal de Defesa
do Meio Ambiente, Condema, Elcir Gausmann, o evento é importante para se pensar
no futuro de Santa Maria e para pensar na qualidade de vida da população. A
discussão proposta pelo coordenador foi a situação do Arroio Ferreira, que se
encontra próximo ao Lixão da Caturrita. “É preocupante a situação. Bovinos leiteiros alimentam-se dos desejos; o chorume do lixo vai para as plantações de
arroz que estão ali perto. Esse lixo chega lá pelo Arroio Ferreira. Depois o
que acontece: esses alimentos são vendidos na cidade para a população”,
comenta.

O secretário de Proteção Ambiental, Laurindo
Lorenzi, enfatizou a importância da ação local. “Infelizmente os problemas
ambientais estão cada vez mais graves. É por isso que a conferência se faz
importante. Para que seja possível transformar localmente é necessário agir
localmente”, salienta.

O prefeito Cezar Schirmer destacou a atuação da população
com relação ao meio ambiente de Santa Maria. “Que esta conferência se constitua
numa ferramenta de atuação popular. Temos responsabilidades, como alertar sobre
as irresponsabilidades, para que a 
palavra e a consciência se efetive em nossas práticas”, comenta.
Schirmer ainda fala de uma ambição que é “transformar a cidade em referência
ambiental no país inteiro”.

Na conferência, as diretrizes foram lidas e aceitas
por voto popular. O documento que tratará do meio ambiente da cidade nos
próximos quatro anos, foi aprovado pela plenária.

A 5ª Conferência foi uma promoção da Prefeitura
Municipal de Santa Maria, através da secretaria de Proteção Ambiental e
Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema).

 

Fotos: Gabriela Perufo (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A 5ª Conferência Municipal de Meio Ambiente reuniu
cerca de 240 pessoas na sexta-feira, dia 18, para discutir diretrizes que apontem para um
desenvolvimento sustentável. O tema desta 5° conferência foi uma provocação e
um questionamento: “Que futuro queremos para o meio ambiente de Santa Maria?”.

A resposta a essa pergunta foi o que norteou os
debates dos eixos temáticos. Os quatro eixos, Desenvolvimento Urbano com
Planejamento Sustentável; Resíduos Sólidos; Drenagem Urbana e Recursos Hídricos
e Educação Ambiental, tiveram como foco os rumos do meio ambiente em Santa
Maria.

Além da comunidade santa-mariense, associações e
entidades também estiveram presentes. É o caso da Associação dos Selecionadores
de Materiais Recicláveis de Santa Maria, ASMAR, que, através da representante Vera
Lúcia Carvalho, lembrou da importância da conferência para a cidade. “Esse
evento é muito importante, fico muito feliz por estar aqui participando
disto”, comenta.

Para o coordenador do Conselho Municipal de Defesa
do Meio Ambiente, Condema, Elcir Gausmann, o evento é importante para se pensar
no futuro de Santa Maria e para pensar na qualidade de vida da população. A
discussão proposta pelo coordenador foi a situação do Arroio Ferreira, que se
encontra próximo ao Lixão da Caturrita. “É preocupante a situação. Bovinos leiteiros alimentam-se dos desejos; o chorume do lixo vai para as plantações de
arroz que estão ali perto. Esse lixo chega lá pelo Arroio Ferreira. Depois o
que acontece: esses alimentos são vendidos na cidade para a população”,
comenta.

O secretário de Proteção Ambiental, Laurindo
Lorenzi, enfatizou a importância da ação local. “Infelizmente os problemas
ambientais estão cada vez mais graves. É por isso que a conferência se faz
importante. Para que seja possível transformar localmente é necessário agir
localmente”, salienta.

O prefeito Cezar Schirmer destacou a atuação da população
com relação ao meio ambiente de Santa Maria. “Que esta conferência se constitua
numa ferramenta de atuação popular. Temos responsabilidades, como alertar sobre
as irresponsabilidades, para que a 
palavra e a consciência se efetive em nossas práticas”, comenta.
Schirmer ainda fala de uma ambição que é “transformar a cidade em referência
ambiental no país inteiro”.

Na conferência, as diretrizes foram lidas e aceitas
por voto popular. O documento que tratará do meio ambiente da cidade nos
próximos quatro anos, foi aprovado pela plenária.

A 5ª Conferência foi uma promoção da Prefeitura
Municipal de Santa Maria, através da secretaria de Proteção Ambiental e
Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema).

 

Fotos: Gabriela Perufo (Laboratório de Fotografia e Memória)