Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Tenistas agitam nas quadras de saibro

Quando o assunto é esporte ou
competições, as maiores expectativas ficam em torno de quem joga, dos
vencedores e perdedores, quem se destaca ou decepciona, e até mesmo das zebras
que ocorrem. O 3° Santa Maria Open de Tênis, desde segunda-feira, 5 de abril,
quando estrearam as chaves principais, tenta manter essas expectativas.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Tenistas de todo o mundo se
reúnem em Santa Maria
para esta competição da série Future, disputada em quadras de saibro. O campeão
ganha 30 pontos no quadro da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). A premiação
total, distribuída entre os primeiros colocados, é de 10 mil dólares.

E como na maioria dos esportes
sempre existem os favoritos, nessa competição não seria diferente. O brasileiro
Alexandre Bonatto, número 272 do mundo, e o uruguaio Marcel Felder, número 236
do ranking, são os preferidos ao título. Porém, o favoritismo não ganha a
disputa. Nessa quarta-feira, o brasileiro acabou sendo eliminado pelo
compatriota Rafael Camilo. Já o uruguaio confirmou a vitória sobre o brasileiro
Fabrício Neis, e se classificou para as quartas-de-final.

 

 

Quem está contente com os
resultados é Rafael Camilo, que eliminou Bonatto da competição e segue em
frente. “A responsabilidade era dele, treino há dois meses direto, só fiz minha
parte”, diz Camilo, que está classificado e deve enfrentar o argentino
Alejandro Kon. “A competição está se afunilando, vai ficando mais difícil,
agora é descansar e esperar o próximo jogo”.

Mas as derrotas fazem parte da
rotina dos atletas, principalmente dos iniciantes. É o caso do tenista Gabriel
Friedrich, 15 anos, que enfrentou na terça-feira Alexandre Bonatto, e acabou
sendo eliminado. “É uma competição de alto nível, todos esperavam a vitória
dele”, ressalta Friedrich. Ainda acrescenta que o nervosismo faz parte, já que
do outro lado da quadra estava o favorito ao título.

Nesta quinta-feira acontece a
final de duplas, que é totalmente brasileira. Rafael Camilo e Fabrício Neis
enfrentam Gustavo Junqueira de Andrade e Thales Turini. O confronto que vale
pontos no ranking, deve começar por volta das 20 horas, na quadra central do
Avenida Tênis Clube.

 

Os jogos reúnem tenistas de
quase 20 países e vão até domingo, quando deverá ser conhecido o grande campeão
do 3° Santa Maria Open de Tênis.

 

Fotos: Rômulo D’Ávila (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quando o assunto é esporte ou
competições, as maiores expectativas ficam em torno de quem joga, dos
vencedores e perdedores, quem se destaca ou decepciona, e até mesmo das zebras
que ocorrem. O 3° Santa Maria Open de Tênis, desde segunda-feira, 5 de abril,
quando estrearam as chaves principais, tenta manter essas expectativas.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Tenistas de todo o mundo se
reúnem em Santa Maria
para esta competição da série Future, disputada em quadras de saibro. O campeão
ganha 30 pontos no quadro da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). A premiação
total, distribuída entre os primeiros colocados, é de 10 mil dólares.

E como na maioria dos esportes
sempre existem os favoritos, nessa competição não seria diferente. O brasileiro
Alexandre Bonatto, número 272 do mundo, e o uruguaio Marcel Felder, número 236
do ranking, são os preferidos ao título. Porém, o favoritismo não ganha a
disputa. Nessa quarta-feira, o brasileiro acabou sendo eliminado pelo
compatriota Rafael Camilo. Já o uruguaio confirmou a vitória sobre o brasileiro
Fabrício Neis, e se classificou para as quartas-de-final.

 

 

Quem está contente com os
resultados é Rafael Camilo, que eliminou Bonatto da competição e segue em
frente. “A responsabilidade era dele, treino há dois meses direto, só fiz minha
parte”, diz Camilo, que está classificado e deve enfrentar o argentino
Alejandro Kon. “A competição está se afunilando, vai ficando mais difícil,
agora é descansar e esperar o próximo jogo”.

Mas as derrotas fazem parte da
rotina dos atletas, principalmente dos iniciantes. É o caso do tenista Gabriel
Friedrich, 15 anos, que enfrentou na terça-feira Alexandre Bonatto, e acabou
sendo eliminado. “É uma competição de alto nível, todos esperavam a vitória
dele”, ressalta Friedrich. Ainda acrescenta que o nervosismo faz parte, já que
do outro lado da quadra estava o favorito ao título.

Nesta quinta-feira acontece a
final de duplas, que é totalmente brasileira. Rafael Camilo e Fabrício Neis
enfrentam Gustavo Junqueira de Andrade e Thales Turini. O confronto que vale
pontos no ranking, deve começar por volta das 20 horas, na quadra central do
Avenida Tênis Clube.

 

Os jogos reúnem tenistas de
quase 20 países e vão até domingo, quando deverá ser conhecido o grande campeão
do 3° Santa Maria Open de Tênis.

 

Fotos: Rômulo D’Ávila (Laboratório de Fotografia e Memória)