Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Vias urbanas esburacadas

buracos_esgoto_ana_rauber.jpgUma circulada pela cidade é o bastante para se deparar com buracos de todos os tamanhos nas ruas. Muitos deles aparecem de uma hora para outra. Outros estão lá há anos, sem solução.

 

 

A Secretaria de Infra-estrutura e Serviços recebe uma média de 7 a 10 ligações diárias, com reclamações sobre os buracos e bueiros de Santa Maria.

Os bueiros entupidos ou a  canalização do esgoto pluvial quebrada ou com algum problema, por exemplo,  é responsabilidade da Secretaria, que resolve os problemas a partir de uma hierarquização. “Às vezes um caso demora mais para ser resolvido porque entre um problema e outro surge um muito maior. Há uma hierarquia de prioridades e às vezes não conseguimos atender a todos”, explica o secretário Haroldo Pouey.

A questão dos buracos é dividida em três tipos: buracos em rua de chão batido, em rua de paralelepípedo, e com asfalto. Há equipes diferentes para trabalharem nos buracos de chão batido e asfalto, porém a Secretaria ainda está procurando uma empresa terceirizada para realizar o serviço nas ruas de paralelepípedo que estão esburacadas.

buracos_escola_joao_belem_luiz.jpgReclamações sobre as vias urbanas

Na rua Comissário Justo, na frente da Escola Estadual João Belém, há um buraco que além de atrapalhar o trânsito, oferece risco às crianças por acumular lixo e água de esgoto que escorre na rua. A vice-diretora, Conceição Dedé, informou que já foram enviados diversos ofícios para a Secretaria e não obteve nenhuma resposta.

“Faz mais buracos_diretora_escola_luiz.jpgde três anos que esse buraco está ai. Não dá para estacionar desse lado, os pais reclamam, os vizinhos também. Quando chove a poça fica maior ainda, fora o cheiro do esgoto”, reclama a professora. O Secretário disse que não tinha conhecimento desse caso, mas disse que iria verificar.

Outros dois problemas foram levados para Haroldo Pouey. Um deles é das condições da rua Riachuelo, que apresenta diversas rachaduras e elevações do asfalto. O outro é da água que escorre na esquina da rua Vale Machado com a avenida Rio Branco.

O secretário explicou que no caso na esquina da Vale Machado a águ que se deposita ali é da chuva e naquele local não há rede de canalização pluvial. “Para podermos tirar aquela água dali temos que levar  a mais de 150m uma canalização cortando a avenida, porque não tem nenhum duto pluvial ali. Estamos planejando fazer uma rede de águas pluviais ali”, informa.

Em relação à rua Riachuelo, ele diz que é a via que possui o maior tráfego de ônibus da cidade e que antes de passar pela urbanização era uma sanga.

“As pessoas construíram em cima da sanga, numa época que não havia o volume de tráfego que há agora. Rotineiramente vamos fazendo manutenções. Para melhorar definitivamente aquela rua só se refizermos todo o serviço feito há anos atrás”, explica. O secretário Pouey ainda disse para que realizar uma interferência nessa rua teria que interromper a pista durante um longo período e dificilmente haveria uma alternativa para desviar o trânsito.

 

Para entrar em contato com a Secretaria de Infra-estrutura e Serviços e fazer alguma reclamação, ligue para: 3222-0733

Fotos: Luiz Vencato Jr. e Ana Rauber (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

buracos_esgoto_ana_rauber.jpgUma circulada pela cidade é o bastante para se deparar com buracos de todos os tamanhos nas ruas. Muitos deles aparecem de uma hora para outra. Outros estão lá há anos, sem solução.

 

 

A Secretaria de Infra-estrutura e Serviços recebe uma média de 7 a 10 ligações diárias, com reclamações sobre os buracos e bueiros de Santa Maria.

Os bueiros entupidos ou a  canalização do esgoto pluvial quebrada ou com algum problema, por exemplo,  é responsabilidade da Secretaria, que resolve os problemas a partir de uma hierarquização. “Às vezes um caso demora mais para ser resolvido porque entre um problema e outro surge um muito maior. Há uma hierarquia de prioridades e às vezes não conseguimos atender a todos”, explica o secretário Haroldo Pouey.

A questão dos buracos é dividida em três tipos: buracos em rua de chão batido, em rua de paralelepípedo, e com asfalto. Há equipes diferentes para trabalharem nos buracos de chão batido e asfalto, porém a Secretaria ainda está procurando uma empresa terceirizada para realizar o serviço nas ruas de paralelepípedo que estão esburacadas.

buracos_escola_joao_belem_luiz.jpgReclamações sobre as vias urbanas

Na rua Comissário Justo, na frente da Escola Estadual João Belém, há um buraco que além de atrapalhar o trânsito, oferece risco às crianças por acumular lixo e água de esgoto que escorre na rua. A vice-diretora, Conceição Dedé, informou que já foram enviados diversos ofícios para a Secretaria e não obteve nenhuma resposta.

“Faz mais buracos_diretora_escola_luiz.jpgde três anos que esse buraco está ai. Não dá para estacionar desse lado, os pais reclamam, os vizinhos também. Quando chove a poça fica maior ainda, fora o cheiro do esgoto”, reclama a professora. O Secretário disse que não tinha conhecimento desse caso, mas disse que iria verificar.

Outros dois problemas foram levados para Haroldo Pouey. Um deles é das condições da rua Riachuelo, que apresenta diversas rachaduras e elevações do asfalto. O outro é da água que escorre na esquina da rua Vale Machado com a avenida Rio Branco.

O secretário explicou que no caso na esquina da Vale Machado a águ que se deposita ali é da chuva e naquele local não há rede de canalização pluvial. “Para podermos tirar aquela água dali temos que levar  a mais de 150m uma canalização cortando a avenida, porque não tem nenhum duto pluvial ali. Estamos planejando fazer uma rede de águas pluviais ali”, informa.

Em relação à rua Riachuelo, ele diz que é a via que possui o maior tráfego de ônibus da cidade e que antes de passar pela urbanização era uma sanga.

“As pessoas construíram em cima da sanga, numa época que não havia o volume de tráfego que há agora. Rotineiramente vamos fazendo manutenções. Para melhorar definitivamente aquela rua só se refizermos todo o serviço feito há anos atrás”, explica. O secretário Pouey ainda disse para que realizar uma interferência nessa rua teria que interromper a pista durante um longo período e dificilmente haveria uma alternativa para desviar o trânsito.

 

Para entrar em contato com a Secretaria de Infra-estrutura e Serviços e fazer alguma reclamação, ligue para: 3222-0733

Fotos: Luiz Vencato Jr. e Ana Rauber (Laboratório de Fotografia e Memória)