Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Apenas uma ciclovia – e quase ninguém usa

Será que os ciclistas sabem que hoje, 15 de abril, é seu dia?

 

 

 

Pensando bem: será que as pessoas que usam este meio de transporte em Santa Maria, por esporte ou necessidade de locomoção, têm o que comemorar? Muitos deles, como o rapaz da foto ao lado, ocupa o espaço dos veículos no espaço central da rua para a sua própria segurança, que inclui também o uso de uma roupa colorida para chamar a atenção dos motoristas.

 

 

 

 

A cidade tem um trecho de ciclovia concluído: o trajeto da avenida Perimetral – a obra do PAC -, entre a avenida Walter Jobim e a rua Venâncio Aires. Está em bom estado, mas segundo moradores das proximidades, pouca gente usa – os ciclistas ainda transitam na outra faixa próxima, que não possui a pista apropriada para bicicletas.

 

Há uma semana, o governo federal acenou com recursos para a recuperação da avenida Roraima, que dá acesso à Universidade Federal de Santa Maria. O projeto da obra prevê a construção de uma ciclovia, o que deve facilitar a vida de moradores do bairro Camobi que usam a  bicicleta pra se dirigirem ao campus.

 

 

 

 

 

 

 

 

A conclusão da ciclovia da Perimetral que vai ligar desde o bairro Patronato até o final da Borges de Medeiros, na zona oeste de Santa Maria, depende do andamento das obras do PAC

 

 

Sobre as obras do PAC e construção de ciclovias

Segundo o líder do Movimento Nacional de Luta Pela Moradia (MNLM) em Santa Maria, Cristiano Schumacher, na última Assembléia Geral que ocorreu no dia 12 de abril, os assuntos tratados foram as obras do PAC, a Regularização Fundiária (legalização dos lotes, valor dos lotes e das prestações), a implantação do Ensino Médio e a discussão sobre o Ensino técnico profissionalizante, a implantação do projeto da Praça da Juventude e o transporte coletivo. As ciclovias não estavam entre os assuntos pautados durante a Assembléia conjunta a todas as vilas que compõem a Nova Santa Marta.

“Temos uma compreensão já acumulada e apresentada em diversos outros espaços sobre a questão das ciclovias que precisam ser instaladas, além daquela próxima ao Arroio Cadena que já existe, mas que poucos ainda usam”, conta Schumacher. Ele ainda enfatiza que a maioria dos deslocamentos são no sentido leste oeste da cidade, pela rua Venâncio  Aires e avenida Presidente Vargas. Haveria então, uma necessidade de existir ciclovias na rua Capitão Vasco da Cunha, na avenida Rio Branco e também no Parque Pinheiro Machado para melhorar o trânsito dos trabalhadores locais.

O MNLM foi criado em 1990, no I Encontro Nacional dos Movimentos de Moradia, com representação de 13 estados, depois das grandes ocupações de áreas e conjuntos habitacionais nos centros urbanos na década de 80. Com a proposta de acabar com o déficit habitacional, através do estímulo à organização e articulação nacional de luta pela moradia, o MNLM realiza ações em todo país. Em Santa Maria as mobilizações acontecem desde junho de 1990.

 

  O exemplo de Faxinal do Soturno

  

Bem próxima a Santa Maria, a cidade de Faxinal do Soturno, com um trânsito consideravelmente menos intenso do que na cidade universitária, uma ciclovia não só atende aos ciclistas como embeleza a rua. E ainda participa de um concurso internacional na categoria Segurança Viária. Exemplo para as cidades maiores da região. 

 

 

Fotos: Leandro Rodrigues (acadêmico de Jornalismo) e Norton Ávila (ex-aluno/Jornalismo/Unifra)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Será que os ciclistas sabem que hoje, 15 de abril, é seu dia?

 

 

 

Pensando bem: será que as pessoas que usam este meio de transporte em Santa Maria, por esporte ou necessidade de locomoção, têm o que comemorar? Muitos deles, como o rapaz da foto ao lado, ocupa o espaço dos veículos no espaço central da rua para a sua própria segurança, que inclui também o uso de uma roupa colorida para chamar a atenção dos motoristas.

 

 

 

 

A cidade tem um trecho de ciclovia concluído: o trajeto da avenida Perimetral – a obra do PAC -, entre a avenida Walter Jobim e a rua Venâncio Aires. Está em bom estado, mas segundo moradores das proximidades, pouca gente usa – os ciclistas ainda transitam na outra faixa próxima, que não possui a pista apropriada para bicicletas.

 

Há uma semana, o governo federal acenou com recursos para a recuperação da avenida Roraima, que dá acesso à Universidade Federal de Santa Maria. O projeto da obra prevê a construção de uma ciclovia, o que deve facilitar a vida de moradores do bairro Camobi que usam a  bicicleta pra se dirigirem ao campus.

 

 

 

 

 

 

 

 

A conclusão da ciclovia da Perimetral que vai ligar desde o bairro Patronato até o final da Borges de Medeiros, na zona oeste de Santa Maria, depende do andamento das obras do PAC

 

 

Sobre as obras do PAC e construção de ciclovias

Segundo o líder do Movimento Nacional de Luta Pela Moradia (MNLM) em Santa Maria, Cristiano Schumacher, na última Assembléia Geral que ocorreu no dia 12 de abril, os assuntos tratados foram as obras do PAC, a Regularização Fundiária (legalização dos lotes, valor dos lotes e das prestações), a implantação do Ensino Médio e a discussão sobre o Ensino técnico profissionalizante, a implantação do projeto da Praça da Juventude e o transporte coletivo. As ciclovias não estavam entre os assuntos pautados durante a Assembléia conjunta a todas as vilas que compõem a Nova Santa Marta.

“Temos uma compreensão já acumulada e apresentada em diversos outros espaços sobre a questão das ciclovias que precisam ser instaladas, além daquela próxima ao Arroio Cadena que já existe, mas que poucos ainda usam”, conta Schumacher. Ele ainda enfatiza que a maioria dos deslocamentos são no sentido leste oeste da cidade, pela rua Venâncio  Aires e avenida Presidente Vargas. Haveria então, uma necessidade de existir ciclovias na rua Capitão Vasco da Cunha, na avenida Rio Branco e também no Parque Pinheiro Machado para melhorar o trânsito dos trabalhadores locais.

O MNLM foi criado em 1990, no I Encontro Nacional dos Movimentos de Moradia, com representação de 13 estados, depois das grandes ocupações de áreas e conjuntos habitacionais nos centros urbanos na década de 80. Com a proposta de acabar com o déficit habitacional, através do estímulo à organização e articulação nacional de luta pela moradia, o MNLM realiza ações em todo país. Em Santa Maria as mobilizações acontecem desde junho de 1990.

 

  O exemplo de Faxinal do Soturno

  

Bem próxima a Santa Maria, a cidade de Faxinal do Soturno, com um trânsito consideravelmente menos intenso do que na cidade universitária, uma ciclovia não só atende aos ciclistas como embeleza a rua. E ainda participa de um concurso internacional na categoria Segurança Viária. Exemplo para as cidades maiores da região. 

 

 

Fotos: Leandro Rodrigues (acadêmico de Jornalismo) e Norton Ávila (ex-aluno/Jornalismo/Unifra)