Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Enem: por uma prova mais justa

enem2.jpg

 

Indignados com a situação que envolve o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), estudantes de Santa Maria realizaram uma manifestação na manhã de hoje, ocupando as ruas do centro da cidade. 

“Ei MEC cadê o respeito? Não se trata estudante desse jeito!”, foi assim que iniciou a manifestação dos estudantes da cidade contra o vazamento das questões do Enem. Com caras pintadas, cartazes e apitos estudantes de cursos pré-vestibulares e escolas da rede pública e particular de ensino caminhavam em direção à Praça Saldanha Marinho, ponto central de toda a mobilização. Durante o trajeto, eles explicaram para a população o motivo da manifestação.

enem1.jpgOntem, os estudantes se reuniram com o prefeito Cesar Schirmer para explicar os motivos da mobilização.

Segundo Angélica Felippi, integrante da manifestação, o protesto é uma organização estudantil e foi idealizado durante a semana por ser o terceiro ano consecutivo com fraudes no exame. “É o terceiro ano que houve fraude no Enem, que aconteceu essa corrupção no setor da educação no Brasil. Estamos realizando a mobilização para mudar essa situação. O sistema de ensino nacional não funciona. O Brasil não tem capacidade de suportar um exame que englobe todo país”, afirma a estudante.

Uma das participantes da mobilização, Ierece Velasco, completa que estava na hora dos estudantes da cidade tomarem uma atitude contra essa situação. “É uma palhaçada, de novo fomos enganados. É a terceira vez que o Enem dá errado. Estava na hora de fazermos alguma coisa. Ficar sentado em casa não resolve nada, decidimos sair nas ruas e espero que o governo tome uma atitude” explica Ierece.

“Acho essa manifestação correta. Eu também fiz essa prova, é uma pouca vergonha o que eles fazem com o Enem. É o terceiro ano que dá problema. Está na hora de acabar com isso. Na minha concepção como quase professora de língua portuguesa, essa prova já perdeu o valor, que era saber como está o ensino das escolas públicas. Perdeu o valor porque hoje já tem curso preparatório para o Enem. Então ele não vale mais para saber como está o ensino público”comenta Luane Gonçalvez, estudante denem3.jpgo curso de Letras. 

A mobilização contou com a participação de professores, como Liliane Jornado, professora de História. Ela explica que é necessário rever todo o processo, mas complementa que o Ministério da Educação não vai abrir mão dessa avaliação.  “Em relação à prova do Enem, ou eles anulam as 14 questões – que por enquanto já encontraram nos sites-, para todo mundo ou então acontece uma nova prova. Três anos consecutivos de erro no exame, isso machuca. É uma realidade do aluno que estuda e vai fazer a prova com um certo receio. E nós professores temos que buscar aquela confiança mesmo que os erros se repitam”, completa. 

Fotos: Rodrigo Gonçalves (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

enem2.jpg

 

Indignados com a situação que envolve o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), estudantes de Santa Maria realizaram uma manifestação na manhã de hoje, ocupando as ruas do centro da cidade. 

“Ei MEC cadê o respeito? Não se trata estudante desse jeito!”, foi assim que iniciou a manifestação dos estudantes da cidade contra o vazamento das questões do Enem. Com caras pintadas, cartazes e apitos estudantes de cursos pré-vestibulares e escolas da rede pública e particular de ensino caminhavam em direção à Praça Saldanha Marinho, ponto central de toda a mobilização. Durante o trajeto, eles explicaram para a população o motivo da manifestação.

enem1.jpgOntem, os estudantes se reuniram com o prefeito Cesar Schirmer para explicar os motivos da mobilização.

Segundo Angélica Felippi, integrante da manifestação, o protesto é uma organização estudantil e foi idealizado durante a semana por ser o terceiro ano consecutivo com fraudes no exame. “É o terceiro ano que houve fraude no Enem, que aconteceu essa corrupção no setor da educação no Brasil. Estamos realizando a mobilização para mudar essa situação. O sistema de ensino nacional não funciona. O Brasil não tem capacidade de suportar um exame que englobe todo país”, afirma a estudante.

Uma das participantes da mobilização, Ierece Velasco, completa que estava na hora dos estudantes da cidade tomarem uma atitude contra essa situação. “É uma palhaçada, de novo fomos enganados. É a terceira vez que o Enem dá errado. Estava na hora de fazermos alguma coisa. Ficar sentado em casa não resolve nada, decidimos sair nas ruas e espero que o governo tome uma atitude” explica Ierece.

“Acho essa manifestação correta. Eu também fiz essa prova, é uma pouca vergonha o que eles fazem com o Enem. É o terceiro ano que dá problema. Está na hora de acabar com isso. Na minha concepção como quase professora de língua portuguesa, essa prova já perdeu o valor, que era saber como está o ensino das escolas públicas. Perdeu o valor porque hoje já tem curso preparatório para o Enem. Então ele não vale mais para saber como está o ensino público”comenta Luane Gonçalvez, estudante denem3.jpgo curso de Letras. 

A mobilização contou com a participação de professores, como Liliane Jornado, professora de História. Ela explica que é necessário rever todo o processo, mas complementa que o Ministério da Educação não vai abrir mão dessa avaliação.  “Em relação à prova do Enem, ou eles anulam as 14 questões – que por enquanto já encontraram nos sites-, para todo mundo ou então acontece uma nova prova. Três anos consecutivos de erro no exame, isso machuca. É uma realidade do aluno que estuda e vai fazer a prova com um certo receio. E nós professores temos que buscar aquela confiança mesmo que os erros se repitam”, completa. 

Fotos: Rodrigo Gonçalves (Laboratório de Fotografia e Memória)