Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Lembranças da Legalidade – São Sepé presencia história viva da política gaúcha

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Em
1961, o Rio Grande do Sul viveu um momento histórico que resulta em memórias na
vida da população até os dias atuais. Quando muitas pessoas viviam seus dias na
maior calmaria, aconteceu a campanha da Legalidade, movimentando a história
política e social dos gaúchos.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Neste
ano, quando o evento completa seus 50 anos, muitas entidades e segmentos estão
em ritmo de homenagens, tentando resgatar um pouco dos fatos. O município de
São Sepé, na região central do Estado, também entrou no ritmo das memórias.

legalidade_indio_vargas_ramiro_furquim.jpgA Câmara
Municipal de Vereadores prestou homenagens pelos “50 anos da Legalidade”, data
que vem sendo recordada em todo o país, nos setores políticos. O ato em registro
dos 50 anos da campanha foi na noite de quinta-feira, dia 8, com a entrega da medalha
Sepé Tiaraju ao sepeense Índio Vargas.

Vargas
é jornalista, escritor e advogado, autor do livro Guerra é guerra, dizia o torturador,
no qual conta sua experiência na luta armada durante a ditadura militar. Além
disso, Índio foi um dos maiores nomes do jornal Diário de Notícias, de Porto
Alegre, como repórter de todos os assuntos ligados ao movimento.

Ele falou
sobre sua experiência durante a renúncia do então presidente da República, Jânio
Quadros, em 1961, que originou a campanha alavancada pelo governador do Rio
Grande do Sul, na época, Leonel Brizola.  Existia a ameaça de um golpe que impediria a
posse de seu vice, João Goulart, e Brizola mobilizou a sociedade para enfrentar
o Exército, Marinha e Aeronáutica, que a princípio impediria a posse de Jango.

O
jornalista recebeu o pedido do diretor do Diário de Notícias, para que
acompanhasse cada passo de Brizola, antecipando que o ex-governador lideraria o
movimento.

 

Foto: Ramiro Furquim/ imprensa da Câmara de Vereadoresde São Sepé

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Em
1961, o Rio Grande do Sul viveu um momento histórico que resulta em memórias na
vida da população até os dias atuais. Quando muitas pessoas viviam seus dias na
maior calmaria, aconteceu a campanha da Legalidade, movimentando a história
política e social dos gaúchos.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Neste
ano, quando o evento completa seus 50 anos, muitas entidades e segmentos estão
em ritmo de homenagens, tentando resgatar um pouco dos fatos. O município de
São Sepé, na região central do Estado, também entrou no ritmo das memórias.

legalidade_indio_vargas_ramiro_furquim.jpgA Câmara
Municipal de Vereadores prestou homenagens pelos “50 anos da Legalidade”, data
que vem sendo recordada em todo o país, nos setores políticos. O ato em registro
dos 50 anos da campanha foi na noite de quinta-feira, dia 8, com a entrega da medalha
Sepé Tiaraju ao sepeense Índio Vargas.

Vargas
é jornalista, escritor e advogado, autor do livro Guerra é guerra, dizia o torturador,
no qual conta sua experiência na luta armada durante a ditadura militar. Além
disso, Índio foi um dos maiores nomes do jornal Diário de Notícias, de Porto
Alegre, como repórter de todos os assuntos ligados ao movimento.

Ele falou
sobre sua experiência durante a renúncia do então presidente da República, Jânio
Quadros, em 1961, que originou a campanha alavancada pelo governador do Rio
Grande do Sul, na época, Leonel Brizola.  Existia a ameaça de um golpe que impediria a
posse de seu vice, João Goulart, e Brizola mobilizou a sociedade para enfrentar
o Exército, Marinha e Aeronáutica, que a princípio impediria a posse de Jango.

O
jornalista recebeu o pedido do diretor do Diário de Notícias, para que
acompanhasse cada passo de Brizola, antecipando que o ex-governador lideraria o
movimento.

 

Foto: Ramiro Furquim/ imprensa da Câmara de Vereadoresde São Sepé