Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Palco da Feira tem seu primeiro bate-papo com Dilan Camargo

feira2011_dilancamargo_cristian.jpg“As famílias
de classe média investem mais nos pés da criança do que na cabeça. Há uma
inversão de valores. A questão cultural é uma questão de emergência”, enfatizou
o poeta Dilan Camargo sobre pais que não compram livros para os seus filhos. Ele foi o primeiro convidado do bate-papo na Feira
do Livro de Santa Maria.
 
 

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

 

 

“Foi aqui nesta cidade que eu conheci o mar de
poesias de Cecília Meireles”, disse. Na noite
deste sábado, 30 de abril, Dilan Camargo conversou com público sobre educação,
literatura e a inversão de valores na feira2011_dilan_zanatta_cristian.jpgsociedade. O bate-papo, mediado pelo
também escritor Humberto Zanatta, fez parte da sessão Livro Livre.

O escritor,
poeta e compositor, da cidade de Itaqui, contou ao público como começou a
escrever. Lembrou do tempo em que estudou Direito na Universidade Federal de
Santa Maria e das tardes em que frequentava a Biblioteca Municipal mergulhando
nos poemas de Cecília Meireles como fonte de inspiração.

O poeta que
passou sua juventude em Uruguaiana, cercado de bons estímulos de sua família à
leitura, fez uma crítica à educação: “O Ministério da Cultura compra milhões de
livros para as escolas, mas muitas vezes faltam bibliotecários para fazer um
projeto de leitura. É preciso também de professores que gostem de ler”, diz.

Durante todo
o bate-papo o escritor foi aplaudido diversas vezes ao expressar sua opinião
sobre a falta de ambiente propício para a educação e literatura nas escolas e a
ruptura da família com a escola. Segundo Camargo, as famílias não querem mais
educar suas crianças e tampouco passam a imagem de respeito aos professores a
elas.

O poeta
considera, ainda, que o livro não é um produto de custo elevado e que os pais deveriam
ler mais na frente dos seus filhos com o intuito de estimulá-los.

Para o poeta
e também apresentador do programa Livros e Autores, na TV Assembléia
Legislativa, o comprometimento com a leitura é uma maneira de formar
conhecimento em nosso país. “Não é decorar, mas saber e memorizar. Hoje em dia
decorar poema é investir em células-tronco da literatura”, destaca Camargo
sobre a leitura e a memorização, fatores importantes para as crianças e jovens
no processo de aprendizagem.

 

feira2011_dilan_publico_cristian.jpgO Livro
Livre
acontece todas as noites às 19h na Praça Saldanha Marinho.  A sessão faz parte da programação oficial da
Feira do Livro de Santa Maria. Confira aqui os próximos escritores e artistas
convidados.

 

 

Fotos: Cristian Cunha (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

feira2011_dilancamargo_cristian.jpg“As famílias
de classe média investem mais nos pés da criança do que na cabeça. Há uma
inversão de valores. A questão cultural é uma questão de emergência”, enfatizou
o poeta Dilan Camargo sobre pais que não compram livros para os seus filhos. Ele foi o primeiro convidado do bate-papo na Feira
do Livro de Santa Maria.
 
 

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

 

 

“Foi aqui nesta cidade que eu conheci o mar de
poesias de Cecília Meireles”, disse. Na noite
deste sábado, 30 de abril, Dilan Camargo conversou com público sobre educação,
literatura e a inversão de valores na feira2011_dilan_zanatta_cristian.jpgsociedade. O bate-papo, mediado pelo
também escritor Humberto Zanatta, fez parte da sessão Livro Livre.

O escritor,
poeta e compositor, da cidade de Itaqui, contou ao público como começou a
escrever. Lembrou do tempo em que estudou Direito na Universidade Federal de
Santa Maria e das tardes em que frequentava a Biblioteca Municipal mergulhando
nos poemas de Cecília Meireles como fonte de inspiração.

O poeta que
passou sua juventude em Uruguaiana, cercado de bons estímulos de sua família à
leitura, fez uma crítica à educação: “O Ministério da Cultura compra milhões de
livros para as escolas, mas muitas vezes faltam bibliotecários para fazer um
projeto de leitura. É preciso também de professores que gostem de ler”, diz.

Durante todo
o bate-papo o escritor foi aplaudido diversas vezes ao expressar sua opinião
sobre a falta de ambiente propício para a educação e literatura nas escolas e a
ruptura da família com a escola. Segundo Camargo, as famílias não querem mais
educar suas crianças e tampouco passam a imagem de respeito aos professores a
elas.

O poeta
considera, ainda, que o livro não é um produto de custo elevado e que os pais deveriam
ler mais na frente dos seus filhos com o intuito de estimulá-los.

Para o poeta
e também apresentador do programa Livros e Autores, na TV Assembléia
Legislativa, o comprometimento com a leitura é uma maneira de formar
conhecimento em nosso país. “Não é decorar, mas saber e memorizar. Hoje em dia
decorar poema é investir em células-tronco da literatura”, destaca Camargo
sobre a leitura e a memorização, fatores importantes para as crianças e jovens
no processo de aprendizagem.

 

feira2011_dilan_publico_cristian.jpgO Livro
Livre
acontece todas as noites às 19h na Praça Saldanha Marinho.  A sessão faz parte da programação oficial da
Feira do Livro de Santa Maria. Confira aqui os próximos escritores e artistas
convidados.

 

 

Fotos: Cristian Cunha (Laboratório de Fotografia e Memória)