Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

V Jornada Científica de Jornalismo apresenta mais de 40 pesquisas

Quarenta e seis trabalhos foram
apresentados na segunda-feira, 20 de junho, na V Jornada Científica do Jornalismo.
Além da apresentação de trabalhos divididos por temáticas, ocorreu também uma
palestra sobre Pesquisa em Jornalismo, com a professora e doutora da UFSM,
Márcia Franz Amaral, mediada pelo prof. da Unifra, Antônio Fausto Neto.
 

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

A organização do evento foi feita
pelo Laboratório de Pesquisa em Comunicação (Lapec). Para a coordenadora do
laboratório, professora Liliane Brignol, a mudança no formato de apresentação
permitiu uma maior qualificação aos trabalhos. A apresentação foi otimizada,
pois divididos em mesas temáticas, foi possível a apresentação de vários
trabalhos simultaneamente e com maior tempo de apresentação para cada aluno. A
profª acredita que isto possibilitou um maior debate entre quem apresentou e quem
assistiu. Liliane Brignol e a profª Sibila Rocha aprovaram o novo formato de
apresentação de trabalhos de pesquisa em comunicação na Jornada.

Entre as divisões das temáticas, as
pesquisas sobre jornal impresso, cobertura jornalística e segmentação os alunos
apresentaram: A representação do feminino em crônicas, de Andrez Granez, onde o
aluno analisa o discurso midiático dentro das crônicas dos escritores David
Coimbra e Luiz Fernando Veríssimo. A acadêmica Jucineide Ferreira apresentou o
negro na coluna social do jornal A Palavra de São Sepé, com o tema sobre a
visibilidade do negro na mídia
.

A cobertura jornalística sobre
crianças e adolescentes em situação de risco nos jornais Diário de Santa Maria
e A Razão, na cidade de Santa Maria, é a temática do acadêmico Mauricio Almeida
Araújo. O aluno irá analisar como os jornais abordam temas como miséria,
violência e uso de drogas com as crianças da cidade. O trabalho da aluna Raquel
Acosta é sobre a trajetória do jornal A Razão durante o período da
ditadura militar. Segundo Raquel, o material necessário para este tipo de
pesquisa é bem restrito, e requer paciência e muita investigação. A acadêmica
diz que só terá acesso ao acervo com a presença de um responsável do arquivo público.
O tema do TFG de Verônica Machado Barbosa é sobre jornalismo e meio ambiente, um
estudo de recepção sobre a temática ambiental no Jornal Diário de Santa Maria.

jorn_pesq_jorn_2_luiz.jpgDurante a noite, os alunos
matriculados em TFG II
foram divididos em três salas de aula. Entre as temáticas das mesas: internet,
redes sociais e novos sentidos nas mídias, jornalismo especializado,
telejornalismo e cinema.

Um dos trabalhos versou sobre Batismo
de Sangue: as representações o período ditatorial no Brasil, na década de 60
, da
acadêmica Adriana Junges. O trabalho de Bernardo Beltrame Bortolotto é sobre os
tons de Jornal do Almoço, em que o aluno faz uma análise sobre a transformação no
formato do programa da RBS TV Santa Maria.

A aluna Carine Horstamnn
apresentou seu trabalho sobre o infotenimento na televisão. Ela
analisa a linguagem cinematográfica na promoção do entretenimento em meio à
informação telejornalística. Outro trabalho é o estudo de recepção pelos jovens
de Santa Maria do quadro Proteste Já, do CQC, feito pelo acadêmico Rafael Ambos
de Góes.

Além dos alunos expositores,
participaram da Jornada alunos de outros semestres. O acadêmico Bruno Garrido
acredita que é importante o aluno de fora ir percebendo como é o ambiente para
quem ainda irá entrar em uma pesquisa. A acadêmica expositora na Jornada, Carine
Horstamnn, afirma que a partir da apresentação e dos debates das pesquisas de
TFG, podemos refletir melhor sobre a pesquisa em comunicação.

 

Foto: Marcelo Figueiredo (Agência Central Sul) e Luiz Vencato Júnior (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quarenta e seis trabalhos foram
apresentados na segunda-feira, 20 de junho, na V Jornada Científica do Jornalismo.
Além da apresentação de trabalhos divididos por temáticas, ocorreu também uma
palestra sobre Pesquisa em Jornalismo, com a professora e doutora da UFSM,
Márcia Franz Amaral, mediada pelo prof. da Unifra, Antônio Fausto Neto.
 

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

A organização do evento foi feita
pelo Laboratório de Pesquisa em Comunicação (Lapec). Para a coordenadora do
laboratório, professora Liliane Brignol, a mudança no formato de apresentação
permitiu uma maior qualificação aos trabalhos. A apresentação foi otimizada,
pois divididos em mesas temáticas, foi possível a apresentação de vários
trabalhos simultaneamente e com maior tempo de apresentação para cada aluno. A
profª acredita que isto possibilitou um maior debate entre quem apresentou e quem
assistiu. Liliane Brignol e a profª Sibila Rocha aprovaram o novo formato de
apresentação de trabalhos de pesquisa em comunicação na Jornada.

Entre as divisões das temáticas, as
pesquisas sobre jornal impresso, cobertura jornalística e segmentação os alunos
apresentaram: A representação do feminino em crônicas, de Andrez Granez, onde o
aluno analisa o discurso midiático dentro das crônicas dos escritores David
Coimbra e Luiz Fernando Veríssimo. A acadêmica Jucineide Ferreira apresentou o
negro na coluna social do jornal A Palavra de São Sepé, com o tema sobre a
visibilidade do negro na mídia
.

A cobertura jornalística sobre
crianças e adolescentes em situação de risco nos jornais Diário de Santa Maria
e A Razão, na cidade de Santa Maria, é a temática do acadêmico Mauricio Almeida
Araújo. O aluno irá analisar como os jornais abordam temas como miséria,
violência e uso de drogas com as crianças da cidade. O trabalho da aluna Raquel
Acosta é sobre a trajetória do jornal A Razão durante o período da
ditadura militar. Segundo Raquel, o material necessário para este tipo de
pesquisa é bem restrito, e requer paciência e muita investigação. A acadêmica
diz que só terá acesso ao acervo com a presença de um responsável do arquivo público.
O tema do TFG de Verônica Machado Barbosa é sobre jornalismo e meio ambiente, um
estudo de recepção sobre a temática ambiental no Jornal Diário de Santa Maria.

jorn_pesq_jorn_2_luiz.jpgDurante a noite, os alunos
matriculados em TFG II
foram divididos em três salas de aula. Entre as temáticas das mesas: internet,
redes sociais e novos sentidos nas mídias, jornalismo especializado,
telejornalismo e cinema.

Um dos trabalhos versou sobre Batismo
de Sangue: as representações o período ditatorial no Brasil, na década de 60
, da
acadêmica Adriana Junges. O trabalho de Bernardo Beltrame Bortolotto é sobre os
tons de Jornal do Almoço, em que o aluno faz uma análise sobre a transformação no
formato do programa da RBS TV Santa Maria.

A aluna Carine Horstamnn
apresentou seu trabalho sobre o infotenimento na televisão. Ela
analisa a linguagem cinematográfica na promoção do entretenimento em meio à
informação telejornalística. Outro trabalho é o estudo de recepção pelos jovens
de Santa Maria do quadro Proteste Já, do CQC, feito pelo acadêmico Rafael Ambos
de Góes.

Além dos alunos expositores,
participaram da Jornada alunos de outros semestres. O acadêmico Bruno Garrido
acredita que é importante o aluno de fora ir percebendo como é o ambiente para
quem ainda irá entrar em uma pesquisa. A acadêmica expositora na Jornada, Carine
Horstamnn, afirma que a partir da apresentação e dos debates das pesquisas de
TFG, podemos refletir melhor sobre a pesquisa em comunicação.

 

Foto: Marcelo Figueiredo (Agência Central Sul) e Luiz Vencato Júnior (Laboratório de Fotografia e Memória)